PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO (CCA - PPGCS)

CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (CCA)

Telefone/Ramal
33622300

Apresentação

Imagem de apresentação do programa

O Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo (PPGCS) está vinculado ao Departamento de Solos e Engenharia Rural (DSER), o qual detém sólida experiência em Pós-Graduação stricto sensu. De 1977 a 2010 o DSER sediou o Programa de Pós-Graduação em Manejo de Solo e Água, quando foi credenciado junto a Capes com conceito quatro.

 

O conceito quatro refletiu a solidez do Programa e, a partir desse cenário, foi elaborada a proposta de criação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência do Solo. A proposta foi formulada seguindo o Regimento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da UFPB (§4º do Art. 5º da Resolução Nº 12/2000 do CONSEPE), complementada pelo Aplicativo para Propostas de Cursos Novos/CAPES/MEC-2009 (APCN-2009).

 

Cumpridas as formalidades, em 2010 o DSER propôs a criação do PPGCS, com os níveis de Mestrado e Doutorado, com a primeira turma de doutorado iniciando as suas atividades em março de 2011.

Todavia, na avaliação quadrienal 2013-2016, o Programa recebeu os conceitos 3 e 2 para os cursos de mestrado e doutorado, respectivamente. Em razão disso, foi encaminhado pedido de reconsideração ao CTC/Capes. O recurso encaminhado para reformulação do conceito do nível de Doutorado tinha como justificativas que essa era de fato a primeira e única avaliação do novo curso, e que o mesmo teve início apenas em 2011. Houve, portanto, tempo exíguo para tramitação e informação das publicações dentro da quadrienal, pois as defesas tiveram início e fluxo normal apenas a partir do ano de 2015. Ademais, houve aposentadoria de alguns docentes produtivos nos primeiros anos da quadrienal, credenciamento de muitos recém-doutores, impactando negativamente os indicadores do Programa.

 

A Proposta do PPGCS hoje é de se reerguer para continuar suprindo as demandas regionais por profissionais (professores, pesquisadores e técnicos) com formação científica sólida e avançada, imprescindíveis para resolver os problemas que se apresentam nos solos de ecossistemas agrícolas e naturais, bem como para atuarem na construção e difusão do saber e no desenvolvimento da ciência e da tecnologia nas diversas subáreas da Ciência do Solo.

Para tanto, o perfil profissional dos egressos foi ampliado indo desde o âmbito da produção agropecuária até estudos dos problemas ambientais ligados à Ciência do Solo, entendendo o solo como um recurso natural indispensável à sustentabilidade, tanto dos ecossistemas agrícolas quanto dos naturais.

A ampliação do perfil profissional dos egressos coincidiu com a reformulação do Regulamento Geral da Pós-Graduação da UFPB (Resolução Consepe 79/2013, alterada pela Resolução Consepe 34/2014), que possibilitou a atualização do Projeto Pedagógico do Curso (PPC) nos termos das referidas Resoluções, (Resolução Consepe 18/2016).

Após a reformulação o Programa passou a contar com a área de concentração “Solos em Ecossistemas Agrícolas e Naturais” e duas linhas de pesquisa “Solos e Nutrição de Plantas” e “Ciclos Biogeoquímicos”.

A linha de pesquisa Solos e Nutrição de Plantas contempla pesquisas sobre sistemas de preparo do solo e de rotação/sucessão de culturas, agroecologia e agricultura orgânica; impactos dos sistemas de uso e manejo do solo sobre as propriedades físicas do solo; avaliação da aptidão agrícola das terras; diagnóstico ambiental e levantamento de uso da terra; sensoriamento remoto e geoprocessamento; usos não-agrícolas de solos. Aborda ainda pesquisas sobre manejo de solos afetados por sais; avaliação da qualidade da água; relação entre propriedades físicas e a dinâmica de água no sistema solo-planta-atmosfera; estratégias de prevenção, mitigação e restauração de áreas degradadas por ação de processos erosivos e, ou, de salinização. Além, de avaliar a disponibilidade de nutrientes no solo; métodos de amostragem do solo e de diagnose do estado nutricional de plantas; avaliação das exigências nutricionais de culturas de interesse regional; estudos de correlação e calibração; avaliação do potencial de fontes alternativas de nutrientes na agricultura (biofertilizantes, rochas moídas etc); quantificação da demanda e oferta de nutrientes com ênfase na adubação orgânica; modelagem das recomendações de corretivos e fertilizantes para as culturas.

Na linha de pesquisa Ciclos Biogeoquímicos, são realizados estudos dos processos que envolvem a transferência e a ciclagem de elementos, compostos químicos ou sedimentos, incluindo-se a água e os poluentes, que podem ocorrer em escala de perfil de solo, da topossequência ou de bacia hidrográfica. Avaliam-se também as relações entre a ciclagem do carbono e a sustentabilidade dos sistemas de produção e, quando possível, faz-se uso da modelagem matemática nos estudos de balanço de carbono na interface solo-água-atmosfera. Ademais, são também contempladas pesquisas sobre recuperação de solos poluídos ou degradados por metais pesados e poluentes orgânicos; e determinação de parâmetros de qualidade ambiental para os teores de metais pesados no solo.

A reestruturação do PPGCS apresentada acima, aliada ao plano de internacionalização da CAPES vem ao encontro das ações desenvolvidas pelos Programas de Pós-Graduação do CCA/UFPB, voltadas para a realidade regional, porém com alcance nacional e internacional, uma vez que os desafios globais requerem profissionais que possam trabalhar de forma eficiente e em colaboração na interface de disciplinas e em fronteiras geográficas e organizacionais que possuem papéis distintos, mas complementares, na agricultura, meio ambiente e saúde pública.

 

O corpo docente do programa é formado por profissionais de diversas áreas de formação básica e em nível de pós-graduação, de forma a propiciar a multi e interdisciplinaridade nas atividades didáticas e na composição dos comitês de orientação dos alunos. Além disso, o grupo agrega competências e capacidades que contribuem para que a proposta do curso atinja os seus objetivos, de qualificar profissionais nas suas atividades junto às empresas e entidades demandantes, com foco da atuação nos problemas e oportunidades das diversas cadeias produtivas da agropecuária e das questões ambientais emergentes.

 

O PPGCS conta hoje com 11 docentes permanentes, dos quais 09 (nove) são lotados na UFPB, sendo 01 (um) bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq; 01 (um) docente pesquisador do Instituto Nacional do Semiárido (INSA - Campina Grande - PB) e 01 (um) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA - Meio-Norte – Teresina – PI (bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq). O PPGCS conta ainda com dois professores colaboradores (pertencentes ao DSER), duas bolsistas PNPD e um Professor Visitante.


Página Alternativa


Coordenação do Programa