PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA SOCIAL (PPGPS)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Teléfono/Extensión
83 3216.7006/7006

Noticias


Banca de DEFESA: PIERRE GONÇALVES DE OLIVEIRA FILHO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PIERRE GONÇALVES DE OLIVEIRA FILHO
DATA: 27/03/2020
HORA: 13:30
LOCAL: Sala 12-DAC - CCTA
TÍTULO: “DESAFIOS E LIMITES PARA A ATUAÇÃO D0 PSICOLOGO NA ATENÇÃO BÁSICA: AS PERCEPÇÕES DAS PSICOLOGAS QUE ATUAM NO NASF SOBRE A SUA IDENTIDADE PROFISSIONAL”
PALAVRAS-CHAVES: IDENTIDADE, PSICÓLOGO, NASF;
PÁGINAS: 170
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
SUBÁREA: Psicologia Social
RESUMO: O NASF (Núcleo de apoio ao Saúde da Família) surgiu a partir da portaria M.S. nº 154, de 24 de janeiro de 2008 e se consolidou como um novo campo de trabalho para os psicólogos nas políticas públicas de saúde, em especial na Atenção Básica. Assim, a identidade do psicólogo neste campo, foi um tema de muitos debates e discussões. Nesta conjuntura, este estudo partiu da seguinte tese: A atuação do psicólogo nos Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF) possibilitou a construção de uma “nova” identidade profissional. Como objetivo principal tivemos a proposta de analisar a construção da identidade dos psicólogos que atuam no NASF em um município no Estado da Paraíba – PB. Sendo este um estudo qualitativo, descritivo, onde utilizamos: um questionário sócio-laboral e as entrevistas em profundidade. O primeiro estudo empírico foi na forma de um artigo de revisão sistemática da literatura, onde buscamos as referencias dos últimos 5 anos, nas seguintes bases de dados: Google acadêmico, Pepsic, Portal Scielo e portal Capes. E no segundo artigo foram realizadas 5 entrevistas semiestruturadas, com as psicólogas que estavam atuando nas equipes do NASF em um município do Estado da Paraíba. As entrevistas foram transcritas e analisadas utilizando o método de Analise Categorial Temática. Os resultados da revisão da leitura indicaram que existe um forte conflito na construção da identidade do psicólogo neste contexto, pois a influencia da clínica tradicional ainda é uma realidade, enquanto que as demandas dos equipamentos indicam a necessidade de uma atuação mais voltada ações coletivas, multiprofissionais e de apoio matricial. Enquanto resultado nas análises das entrevistas identificamos vários discursos contraditórios e que demonstram a vivência de uma busca constante de construção da identidade profissional do psicólogo neste campo. Na analise dos discursos presentes nas entrevistas identificamos discursos instituídos na construção de práticas que já são hegemônicas neste cenário, e discursos instituintes que sinalizam para a necessidade de mudanças na formação e na atuação dos profissionais de psicologia nas equipes do NASF.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1497729 - ANA ALAYDE WERBA SALDANHA PICHELLI
Interno - 1024895 - MARIA DE FATIMA PEREIRA ALBERTO
Externo à Instituição - FRANCISCA MARINA DE SOUZA FREIRE FURTADO
Externo à Instituição - JOSEVANIA DA SILVA
Externo à Instituição - LIDIANNY BRAGA DE SOUZA