PROGRAMA ASSOCIADO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA (PPGFON)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167831

Notícias


Banca de DEFESA: KAROLINE EVANGELISTA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KAROLINE EVANGELISTA DA SILVA
DATA: 02/03/2020
HORA: 09:30
LOCAL: LABORATÓRIO (LIEV)
TÍTULO: PERCEPÇÃO AUDITIVA DE RUGOSIDADE E SOPROSIDADE POR MULHERES DISFÔNICAS: IMPLICAÇÕES NO CONTROLE AUDITIVO-MOTOR DA VOZ
PALAVRAS-CHAVES: Voz. Disfonia Comportamental. Controle Auditivo Motor. Distúrbios da Voz.
PÁGINAS: 2
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fonoaudiologia
RESUMO: Limitações na percepção do desvio vocal podem consistir em um fator importante na implementação de novos ajustes auditivos e motores em pacientes com disfonia comportamental. Sendo assim, considerando o papel do controle-auditivo motor na gênese, manutenção e na reabilitação das disfonias comportamentais, o presente estudo busca investigar se existe associação entre a produção e a percepção de vozes rugosas e soprosas em mulheres com disfonia comportamental e em mulheres vocalmente saudáveis. Também objetiva-se averiguar se existem pistas acústicas mais salientes para o controle auditivo-motor da voz em mulheres disfônicas com qualidade vocal rugosa e soprosa. A hipótese levantada é de que de que existe associação entre a presença de rugosidade e soprosidade na emissão vocal e a percepção categórica e de gradiência desses parâmetros em vozes sintetizadas. Participarão desta pesquisa 47 mulheres com disfonia comportamental (Grupo experimental – GE) atendidas no Laboratório Integrado de Estudos da Voz (LIEV) do Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba – UFPB e 47 mulheres não disfônicas (Grupo controle – GC), abordadas no Centro de Ciências da Saúde, entre as alunas (exceto de Fonoaudiologia), acompanhantes de pacientes e funcionárias da Universidade. As voluntárias preencherão a ficha de triagem vocal, realizarão gravação da voz durante emissão da vogal /e/, cujo grau de desvio será examinado através da avaliação perceptivo-auditiva; todas as participantes deverão apresentar laudo de telelaringoscopia e realizar audiometria. Para o teste específico de percepção, serão realizadas duas tarefas, as pacientes com grau de soprosidade predominante na voz ouvirão nas duas tarefas, dez vozes sintetizadas predominantemente soprosas, enquanto as pacientes com grau predominante de rugosidade, ouvirão dez vozes predominantemente rugosas, durante as tarefas. A primeira tarefa consiste na apresentação de dez estímulos isoladamente, de forma aleatória, em três apresentações cada, a fim de que cada participante classifique em normal ou alterado; na segunda tarefa será utilizado o método ABX, para que as participantes discriminem as vozes em igual ou diferente. Para análise dos dados, será realizada análise de correlação de Spearman e regressão linear múltipla, finalizando com o teste t. O nível de significância adotado será menor que 5% para todas as análises.
MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1668545 - ANNA ALICE FIGUEIREDO DE ALMEIDA QUEIROZ
Presidente - 2634755 - LEONARDO WANDERLEY LOPES
Externo à Instituição - MARA SUZANA BEHLAU
Externo à Instituição - PRISCILA OLIVEIRA COSTA SILVA