PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO (PPGCN)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167417

Notícias


Banca de DEFESA: MATHEUS DA SILVEIRA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MATHEUS DA SILVEIRA COSTA
DATA: 08/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Pós-graduação em Educação Física
TÍTULO: EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO DO SUCO DE UVA NO DESEMPENHO FÍSICO DE RATOS PERANTE CARGAS DE TREINO EXTENUANTES
PALAVRAS-CHAVES: alimentos ergogênicos, performance, exercício.
PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO: Para atingir o maximo de suas potencialidades, atletas costumam levar uma rotina de treinamento extenuante. Embora o treinamento fisico seja associado a beneficios a saude cardiometabolica, atletas em condicoes de excesso de treinamento com inadequada recuperacao desencadeia estresse oxidativo e aumento da inflamacao sistemica, com concomitante reducao da performance esportiva. Por outro lado, a literatura tem demonstrado um numero crescente de estudos em que frutas se mostraram capazes de melhorar a performance fisica devido as suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatorias. Porem, ate o momento nao existem investigacoes se estas propriedades minimizam os danos provocados pelo excesso de treinamento. Sendo a uva roxa uma das frutas com maior capacidade antioxidante, o objetivo deste estudo e avaliar o potencial dos seus derivados na atenuacao de parametros de excesso de treino induzido por um protocolo de treinamento extenuante em ratos. Foram utilizados 15 ratos wistar machos, distribuidos em: grupo controle (CON) (nao suplementando e sem exercicio); grupo treinado (EXC) (nao suplementado e treinado); grupo treinado e suplementado com suco de uva (EXS). Os animais treinados realizaram 11 semanas de treinamento com cinco sessoes semanais ate a 7ª semana, com aumento brusco para 2 a 3 sessoes /dia ate a 11ª semana. Todos os grupos fizeram teste de desempenho fisico apos semana de adaptacao, 4ª, 8ª e 11ª semanas. Apos este ultimo teste os animais fizeram um teste comportamental e ecocardiograma, sendo posteriormente sacrificados para coletado sangue e retirada do figado, cerebro e coracao para analises de estresse oxidativo e os musculos (soleo/extensor longo) para analise de expressao proteica. Quando avaliada a performance fisica, na quarta semana o grupo EXS teve uma melhora de 80±64% e o grupo EXC apenas 25±8%, enquanto isso, o grupo CON apresentou um decrescimo de 24±19%. Na 8º semana o grupo EXS melhorou em 206±62% enquanto o grupo EXC 136±98%. Na 11ª semana o desempenho aumento em 263±80% no grupo suplementado, mas apenas 154±171 no grupo EXC. Neste momento, o grupo CON apresentou apenas uma discreta melhora da performance de 25±55%. Nao foram observadas diferencas estatistica na performance, mas o D de Cohen indicou effect size de 1,33 na quarta semana, de 0,96 na 8ª semana e 0,91 na 11ª semana quando comparado grupo controle ativo ao suplementando. As variaveis de estrese oxidativo malondialdeido e a capacidade antioxidante total se comportaram de forma similar entre os grupos, assim como a ansiedade nao diferiu entre os grupos. Deste modo, conclui-se que a suplementacao do suco de uva promove melhoria da performance fisica de animais perante cargas regulares de treino e impede a estagnacao do desempenho fisico perante cargas excessivas. Entretanto esse efeito nao e mediado pela atenuacao de indicadores de estresse oxidativo.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2338179 - ALEXANDRE SERGIO SILVA
Externo ao Programa - 2008919 - ENEAS RICARDO DE MORAIS GOMES
Interno - 1553557 - JAILANE DE SOUZA AQUINO