PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO (PPGCN)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167417

Notícias


Banca de DEFESA: CLARA CABRAL FERNANDES VIEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLARA CABRAL FERNANDES VIEIRA
DATA: 20/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Audiovisual do Departamento de Nutrição
TÍTULO: DIETA E FATORES DE RISCO CARDIOMETABÓLICOS EM ADOLESCENTES: UM ESTUDO LONGITUDINAL
PALAVRAS-CHAVES: Consumo alimentar; Estado Nutricional; Doenças Cardiovasculares; escolares; Atividade Física.
PÁGINAS: 94
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO: O presente estudo teve como objetivo avaliar a associacao da dieta com os fatores de risco cardiometabolicos em adolescentes de escolas publicas do municipio de Joao Pessoa-PB. Metodologia: Trata-se de um estudo longitudinal sobre Comportamento Sedentario, Atividade Fisica, Habitos Alimentares e Saude de Adolescentes (LONCAAFS), realizado com dados de dois anos (2014 e 2016), com 918 escolares pertencentes a escolas da rede publica, de ambos os sexos, com idades de 10 a 14 anos. Foram obtidos dados sociodemograficos (cor da pele, escolaridade da mae, classe socioeconomica), antropometricos (peso, altura, IMC/idade), de pressao arterial, de consumo alimentar (por meio de recordatorios de 24 horas) e do nivel de atividade fisica (em min/dia). Regressao logistica foi realizada para verificar a relacao longitudinal da dieta com o estado nutricional dos adolescentes, e regressao linear para verificar a relacao da dieta com a variacao da atividade fisica ao longo dos anos. Resultados: A amostra foi composta por 54,7% de meninas e 45,3% de meninos. Houve uma reducao do excesso de peso entre os anos de 2014 (32%) e 2016 (28,9%). No que concerne a pratica de atividade fisica, em 2014 a maioria dos adolescentes foi considerada ativa (53,3%), e em 2016 esse percentual caiu para 37,3 %, com maior prevalencia de adolescentes inativos (62,7%). Observou- se que ao longo dos anos os meninos apresentaram um ganho de peso um pouco maior do que as meninas (9,96 kg, 8,66 kg, respectivamente), entretanto, os meninos cresceram 0,14cm, e as meninas 0,8 cm, ou seja, os meninos cresceram quase o dobro que as meninas no intervalo de tempo analisado. Ao observarmos a transicao de estado nutricional ao longo dos anos, verificou-se que a maioria dos adolescentes permaneceu eutrofica (57,73%), seguidos daqueles que permaneceram com excesso de peso ou obesidade (23,09%). Nao houve relacao estatisticamente significativa entre a dieta e o estado nutricional, bem como da dieta com a variacao da atividade fisica ao longo dos anos. Conclusao: O estudo mostrou que a dieta nao exerceu influencia sobre os fatores de risco cardiometabolicos nos adolescentes.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1813840 - ALESSIO TONY CAVALCANTI DE ALMEIDA
Presidente - 1543299 - FLAVIA EMILIA LEITE DE LIMA FERREIRA
Interno - 1454201 - RODRIGO PINHEIRO DE TOLEDO VIANNA