PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO (PPGCN)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167417

Notícias


Banca de DEFESA: KAROLINY BRITO SAMPAIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KAROLINY BRITO SAMPAIO
DATA: 19/03/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do Centro de Ciências da Saúde
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO in vitro DE FORMULAÇÕES NUTRACÊUTICAS COMPOSTAS POR Lactobacillus fermentum, QUERCETINA E/OU RESVERATROL
PALAVRAS-CHAVES: Probióticos; Compostos fenólicos; Liofilização; Bioacessibilidade
PÁGINAS: 84
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO: A atividade bioativa de polifenóis como quercetina (QUE) e resveratrol (RES) tem sido reconhecida e estudada nos últimos anos com aplicação em diversos segmentos da indústria. O uso combinado desses polifenóis e probióticos parece ser uma estratégia vantajosa em relação aos seus potenciais efeitos benéficos sobre a saúde humana. Diante disso, este estudo desenvolveu novas formulações nutracêuticas compostas por três diferentes cepas potencialmente probióticas (L. fermentum 139, L. fermentum 236, L. fermentum 296), fruto-oligossacaídeos (FOS), QUE e/ou RES, bem como avaliou sua estabilidade durante o armazenamento. As contagens de células viáveis das cepas de L. fermentum, o conteúdo de QUE e RES durante o armazenamento em temperatura ambiente e refrigerada e quando expostos a digestão in vitro em diferentes formulações nutracêuticas foram avaliados. A potencial bioacessibilidade de QUE e RES, a atividade antioxidante e os aspectos ultraestruturais das formulações nutracêuticas também foram analisados. As cepas de L. fermentum apresentaram contagens acima de 9 log UFC/g e conteúdo de QUE e RES acima de 200 μg/mg nas formulações imediatamente após liofilização. L. fermentum 296 foi mais sensível a QUE e RES durante a liofilização devido as maiores reduções de contagens de células viáveis, indicando que um possível efeito crioprotetor de QUE e/ou RES em cepas de Lactobacillus pode ser cepa dependente. Os resultados deste estudo mostraram que em 90 dias de armazenamento as cepas de L. fermentum e as concentrações de QUE e RES apresentaram maiores reduções nas formulações armazenadas em temperatura ambiente, especialmente nas formulações com QUE + RES. L. fermentum 263 destacou-se com maiores contagens após 90 dias de armazenamento refrigerado (>7 log UFC/g). Durante a exposição à digestão gastrointestinal in vitro, as formulações com QUE e/ou RES protegeram melhor as cepas de L. fermentum do que as formulações com apenas L. fermentum + FOS. Foi observado também que parte do conteúdo de QUE (>29%) e RES (>50%) em todas as formulações era bioacessível e exibiram propriedades antioxidantes. A análise ultraestrutural das formulações com L. fermentum 263 + FOS + QUE e/ou RES mostrou variações em suas microestruturas e indicou que as células bacterianas foram incorporadas às matrizes liofilizadas. Diante dos resultados desse estudo é notório que o uso combinado de L. fermentum, QUE e/ou RES apresenta-se como uma estratégia valiosa para obter novas formulações nutracêuticas com potencial capacidade de promover efeitos benéficos à saúde dos consumidores. O protocolo de desenvolvimento das formulações nutracêuticas apresentado neste estudo foi submetido ao pedido de depósito de patente no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Brasil) sob o número de protocolo BR102019022753-2.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2380741 - EVANDRO LEITE DE SOUZA
Interno - 2475887 - MARIA ELIEIDY GOMES DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 3089435 - WALLACE FELIPE BLOHEM PESSOA