PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO (PPGCN)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167417

Notícias


Banca de DEFESA: LARISSA DE FÁTIMA ROMÃO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LARISSA DE FÁTIMA ROMÃO DA SILVA
DATA: 26/03/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala da Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição
TÍTULO: EFEITOS DA SUPLEMENTAÇÃO COM PROBIÓTICOS SOBRE A MICROBIOTA INTESTINAL E PARÂMETROS CARDIOMETABÓLICOS EM MULHERES HIPERTENSAS: UM ESTUDO CLÍNICO RANDOMIZADO, TRIPLO CEGO E CONTROLADO POR PLACEBO
PALAVRAS-CHAVES: Pressão arterial. Disfunção autonômica. Microbiota intestinal.Probióticos
PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO: A hipertensãoarterial sistêmicaé considerada o principal fator de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares e sua etiologia parece estar ligadaahiperatividade simpática.Estudos têm demonstrado que a disbioseintestinalpode exercer um papel fundamental no desenvolvimento da hipertensão arterialjá que a composição da microbiota intestinal afeta o sistemacardiovascular, imunológico, neural e metabólico. Assim, o uso de probióticos tem emergido como uma estratégia terapêutica compotencial para o tratamento da hipertensão. Nesse sentido, o presente estudotem como objetivo geral avaliar os efeitos da suplementação com umamisturaprobióticasobre os parâmetros cardiovasculares, variáveisantropométricas, bioquímicas, consumo alimentar e a composição damicrobiota fecal em mulheres hipertensas. Trata-se deum ensaio clínico randomizado, triplo-cego, controlado por placebo, conduzido com40 mulheres hipertensas com idade entre 20 e 50anos. As pacientes foram randomizadasem dois grupos:grupoprobiótico-(n=20) tratadas com 1g/ de um mistura probióticacontendoLactobacillusparacaseiLpc-37 R SD 5275 R,LactobacillusrhamnosusHN001 R SD 5675 R,LactobacillusacidophilusNCFM R SD 5221 R, BifidobacteriumlactisHN019 R SD 5674 e grupoplacebo-(n=20)tratadas com 1g/dia de polidextrosepor 8 semanas, respectivamente. Foram realizadosexames bioquímicos, avaliação da pressão arterial, variabilidade da frequênciacardíaca, avaliação antropométrica, consumo alimentar e contagem de microbiota fecalantese apósa intervenção durante 8 semanas. Peso, IMC e circunferência da cinturaforam semelhantes entre os dois grupos (p> 0,05). A suplementação com probióticos reduziu significativamente a glicemia de jejum (variação de -10,3 mg / dL, p <0,05) e os níveis de colesterol (variação de -23,4 mg / dL, p <0,05) e aumentou o HDL-colesterol (variação de 6,5 mg / dL, p <0,05) em comparação com condição de linha de base. A suplementação com probióticos resultou em maiores contagens fecais de Lactobacillus(p <0,05) e reduziu em 67% o número de pacientes com supercrescimento bacteriano do intestino delgado. A suplementação com probióticos reduziu a PA sistólica em 5 mmHg e a PA diastólica em 2 mmHg em mulheres hipertensas, e reduziu a oscilação de LF e a relação LF / HF (p <0,05) no domínio da frequência da variabilidade da frequência cardíaca.A suplementação probiótica por 8 semanas teve efeitos benéficos nos níveis de glicemia de jejum, perfil lipídico, microbiota intestinal e modulação autonômica em mulheres hipertensas
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2293231 - JOSE LUIZ DE BRITO ALVES
Externo ao Programa - 1889422 - TATJANA KEESEN DE SOUZA LIMA CLEMENTE
Interno - 2294188 - VINICIUS JOSE BACCIN MARTINS