PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO (PPGCN)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167417

Notícias


Banca de DEFESA: RÚBIA CARTAXO SQUIZATO DE MORAES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RÚBIA CARTAXO SQUIZATO DE MORAES
DATA: 31/03/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala da coordenação do Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição/CCS/UFPB (não presencial)
TÍTULO: Parâmetros hormonais, comportamentais e de composição corporal de crianças e adolescentes com dupla carga de desnutrição
PALAVRAS-CHAVES: Dependência alimentar. Disfunção tireoidiana. Dupla carga de desnutrição. Obesidade. Subnutrição.
PÁGINAS: 81
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
SUBÁREA: Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico
RESUMO: Estudos prévios demonstraram que a subnutrição no início da vida está relacionada com o desenvolvimento de doenças não transmissíveis na vida adulta, como obesidade, diabetes mellitus 2 e hipertensão. A coexistência entre subnutrição e excesso de peso, conhecida como dupla carga de desnutrição tem sido relatada principalmente nos países pobres. Na subnutrição tem sido demonstrada uma diminuição da concentração dos hormônios tireoidianos enquanto que no excesso de peso há um aumento, consequentemente apresentando um comportamento inverso da subnutrição comparada ao excesso de peso. O objetivo deste trabalho foi analisar os parâmetros hormonais, comportamentais e de composição corporal em crianças e adolescentes com dupla carga de desnutrição em comparação com escolares eutróficos e com excesso de peso e estatura adequada. Para responder a estas questões, crianças e adolescentes de 7 a 15 anos, de ambos os sexos, foram recrutados por meio de busca ativa em escolas públicas do município de João Pessoa/PB e alocados em 3 grupos de acordo com o estado nutricional: 1) grupo controle, estatura/idade (E/I) > 0,0 e <2,0 escore Z e índice de massa corporal para idade (IMC/I)> -1,0 e <0,5 escore Z; 2) grupo excesso de peso, estatura/idade (E/I) > 0,0 e <2,0 escore Z e IMC/I> 1,0 escore Z; 3) grupo dupla carga, estatura/idade < – 1,0 escore Z e IMC/I> 1,0 escore Z. Foram mensurados peso, estatura, circunferência da cintura e quadril, composição corporal, TSH, T3 livre, T4 livre, insulina, leptina, colesterol total, suas frações, triglicerídeos e glicose, além de aplicado o questionário socioeconômico e de dependência alimentar. Foi encontrado aumento da concentração de colesterol total nos grupos dupla carga e excesso de peso em relação ao grupo controle, (143,10 ± 7,60 mg/dL, 147,29 ± 7,44mg/dL e 116,48 ± 6,75 mg/dL, p= 0,005, respectivamente), assim como para insulina (57,95pmol/L (47,88- 70,14), 74,41pmol/L (61,72-89,80) e 40,03pmol/L (34,04-47,83), p<0,001), HOMA-IR (2.16 (1.75-2.68), 2.51 (2.04-3.11) e 1.45 (1.21-1.77) p=0.001) e leptina (21,75ng/dL (15,06-31,87), 25,27ng/dL (17,65-36,77) e 3,78ng/dL (2,71-5,27), p< 0,001). Não foram observadas diferenças na função tireoidiana entre os grupos. A carga metabólica foi significantemente maior no grupo dupla carga em comparação com excesso de peso e controle (194.31mg/dL (174.9-216.0), 179.37mg/dL (163.1-200.6) e 162.30mg/dL (148.4-179.0), p=0,047). O percentual de gordura corporal ajustado por quilo de peso corporal foi significantemente maior no grupo dupla carga em comparação com o grupo excesso de peso e controle (31.87 ± 1.07%, 30.61 ± 1.15% e 19.95 ± 0.99%, p<0,001, respectivamente). Diante disto, os principais achados do presente estudo foram um maior perfil lipídico, resistência à insulina, gordura corporal, leptina e carga metabólica, mas função tireoidiana normal no grupo dupla carga em relação ao grupo controle.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1859718 - CAMILLE DE MOURA BALARINI
Interno - 1553557 - JAILANE DE SOUZA AQUINO
Presidente - 2294188 - VINICIUS JOSE BACCIN MARTINS