PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO (PPGCN)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167417

Notícias


Banca de DEFESA: LARISSA DE BRITO MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LARISSA DE BRITO MEDEIROS
DATA: 30/04/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Link para acesso a sala virtual da defesa: https://meet.jit.si/DefesadetesedeLarissa
TÍTULO: Efeitos de gorduras hidrogenada e ruminante sobre parâmetros metabólicos e comportamentais em ratos.
PALAVRAS-CHAVES: Ácidos graxos trans. Doenças Cardiovasculares. Metabolismo dos lipídeos. Ansiedade. Memória.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO: Nas últimas décadas, houve um aumento no consumo de produtos processados que contêm grandes quantidades de gordura vegetal hidrogenada (GVH), rica em ácidos graxos trans (AGT), os quais também podem ser encontrados naturalmente em carnes de animais ruminantes, leite e seus derivados. A GVH tem sido associada a prejuízos na memória e a maior risco de doenças cardiovasculares, enquanto o efeito metabólico do consumo das proporções dos AGT encontrados na gordura ruminante ainda não é claro. Diante desse contexto, a presente pesquisa teve como objetivo comparar os efeitos entre dietas adicionadas de GVH e de gordura ruminante sobre aspectos metabólicos e comportamentais em ratos. Para tanto, ratos Wistar compuseram os três grupos da pesquisa: CONT - dieta sem adição de gordura; GVH - dieta contendo 20% de gordura vegetal hidrogenada (HVF); e RUM - dieta contendo 20% de gordura de ruminante. Essas dietas foram oferecidas aos animais por 45 dias e, posteriormente, testes comportamentais para avaliar ansiedade e memória foram realizados. Após eutanásia dos animais, o teor de colesterol total sérico e lipoproteínas de alta densidade (HDL), baixa densidade (LDL) e muito baixa densidade (VLDL), triglicerídeos, glicose, alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST) e os níveis de citocinas IL-1β, TNF-α e IL-10 foram quantificados. O conteúdo de malondialdeído (MDA) e a atividade antioxidante foram medidos no fígado. Além disso, foram avaliados os perfis de ácidos graxos do cérebro, fígado, coração e tecido adiposo e histologia hepática e cerebral. A reação imuno-histoquímica com IL-6 foi avaliada nos cérebros dos animais. Os dados foram analisados por ANOVA, seguido do teste Tukey (p<0,05). Após análise dos dados, observou-se que o RUM apresentou redução de ansiedade e melhora da memória (p <0,05), enquanto o GVH apresentou piora na memória (p<0,05). Isquemia neuronal foi observada apenas em ratos alimentados com GVH, porém ambos GVH e RUM mostraram um número maior de neurônios marcados com IL-6 em comparação com CONT. O RUM apresentou menor acúmulo de tecido adiposo e LDL sérico e maiores conteúdos séricos de HDL e citocina antiinflamatória IL-10 do que no CONT e GVH. Os níveis de MDA hepático, AST e citocinas pró-inflamatórias séricas foram maiores em ratos GVH do que no CONT e RUM. Em todos os tecidos, houve maior acúmulo de AGT no tratamento da GVH do que nos outros tratamentos, o que pode ter contribuído para o acúmulo de gordura no fígado. A incorporação muito mais baixa de AGT e perfil distinto de ácidos graxos no fígado do RUM em comparação com o GVH poderia explicar os efeitos protetores no fígado. É perceptível que a fonte e as características, incluindo o perfil de AGT, da gordura da dieta, têm uma grande influência nos aspectos comportamentais e no metabolismo. A gordura ruminante além de melhorar a memória e diminuir a ansiedade, foi capaz de reduzir os parâmetros de risco envolvidos no desenvolvimento de doenças cardiovasculares em ratos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 338223 - RITA DE CASSIA RAMOS DO EGYPTO QUEIROGA
Interno - 1553557 - JAILANE DE SOUZA AQUINO
Interno - 335378 - MARIA DA CONCEICAO RODRIGUES GONCALVES
Externo ao Programa - 1665042 - LEYLLIANE DE FATIMA LEAL INTERAMINENSE DE ANDRADE
Externo à Instituição - JULIANA KESSIA BARBOSA SOARES