PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (PPGAU)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: JULIO GONCALVES DA SILVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIO GONCALVES DA SILVEIRA
DATA: 28/08/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala virtual: https://meet.google.com/qsa-pnyg-tip
TÍTULO: Sensação e preferência térmica de idoso em condomínios horizontais implantados em três climas distintos na Paraíba
PALAVRAS-CHAVES: envelhecimento, clima tropical, naturalmente ventilado, ambiente térmico.
PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO: O processo de envelhecimento altera as funções fisiológicas, como a redução das sensibilidades nas extremidades do corpo, a redução da massa muscular e alterações no metabolismo. Além da possibilidade do surgimento de condições clínicas como: hipertensão e diabetes. O aumento da perspectiva de vida das populações impele a academia a realizar diversas investigações, dentre elas está o estudo da relação do envelhecimento com o conforto térmico. Assim o objeto de estudo dessa pesquisa é a população que reside em condomínios horizontais para idosos mantidos pelo Governo estadual e construídos em João Pessoa, Campina Grande e Cajazeiras, no estado da Paraíba. Os condomínios são constituídos por 20 edificações bifamiliares geminadas, totalizando 40 unidades habitacionais com 54,00m² de área construída. O objetivo foi investigar e compreender a sensação, percepção e preferência térmica dos idosos nas referidas edificações, que são naturalmente ventiladas. As 3 cidades estão em situações climáticas distintas, mas submetidas ao macroclima tropical. O estudo tem como base os conceitos de envelhecimento e conforto térmico. Subsidiando a pesquisa foram realizadas medições internas, de temperatura do ar (temperatura de bulbo seco), temperatura de globo, umidade relativa do ar e velocidade do ar. No ambiente externo foram monitoradas: temperatura do ar (temperatura de bulbo seco), umidade relativa do ar, velocidade do ar e direção do vento, ambas realizadas tanto no verão quanto no inverno. Em paralelo às medições internas foram realizadas entrevistas estruturadas. O tratamento dos dados obtidos e a aplicação das equações dos modelos preditivos Predicted Mean Vote (PMV), Predicted Percentage of Dissastisfied (PPD) e modelo de conforto adaptativo aplicado a ambientes naturalmente ventilados disposto na ASHRAE 55 (2017), foram realizados através de planilhas eletrônicas. Suplementarmente foram realizadas inferências estatísticas em software específico para que fossem verificadas as comparações, correlações e regressões entre as variáveis investigadas. Diante disso, os dados referentes a sensação, preferência e percepção térmicas totalizam um universo de 202 amostras. Foi possível após as análises descritivas e estatísticas a visualização da influência climática nas opiniões idosos, a descrição das estratégias de mitigação de calor e as semelhanças entre a situação encontrada neste estudo com a bibliografia pesquisada. Observou-se que o modelo PMV-PPD, apesar de ser recomendado para ambientes controlados, a sua aplicação em ambientes ventilados naturalmente apresentou proximidade com as respostas dos usuários. Os sintomas referentes a alteração da pressão arterial interferem na percepção térmica dos idosos. Portanto as ponderações procuraram elucidar como o idosos interagem com o ambiente térmico e as estratégias para atingir o conforto térmico.
MEMBROS DA BANCA:
Interno - 013.976.458-57 - LUCILA CHEBEL LABAKI - UFPB
Externo à Instituição - MIRIAM DE FARIAS PANET
Presidente - 1636125 - SOLANGE MARIA LEDER