PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (PPGAU)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32167913

Exames de Qualificação


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2020
Descrição
  • ELIS DANTAS MEDEIROS
  • SOB O OLHAR DO ESPAÇO: RESIDÊNCIAS DE GREGORI WARCHAVCHIK (1 927-1 957)
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 28/12/2020
  • Hora: 28/12/2020
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa de mestrado propõe o estudo das residências unifamiliares projetadas por Gregori Warchavchik - arquiteto ucraniano que emigra para o Brasil em 1 923 -, ao longo de trinta anos de produção (1 927-1 957). O recorte temporal se dá a partir da primeira residência que o arquiteto projeta em São Paulo, ainda em 1 927, a Casa Modernista da Rua Santa Cruz, localizada à Vila Mariana. Quanto ao ano de 1 957, a data corresponde ao projeto residencial mais tardio do arquiteto que foi catalogado pela Biblioteca da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Tendo como objetivo geral a análise do espaço à luz da Sintaxe Espacial (HILLIER; HANSON, 1 984), o trabalho se desenvolve a partir da análise de residências unifamiliares a serem definidas dentro de um universo de cento e quarenta e uma residências com projetos catalogados na Biblioteca da FAU/USP. Dentre essas, noventa e nove residências possuem informações de ano e local de construção e o processo de seleção de residências para a análise ainda está sendo realizado. Tendo como instrumento comparativo dos achados, a pesquisa utilizará os resultados e constatações de outras pesquisas que utilizaram a Sintaxe no estudo de casas brasileiras dos séculos XIX e XX, considerando também a contribuição desses estudos para com os instrumentos de análise como, por exemplo, a análise a partir de setores funcionais, ou a partir dos acessos de visitantes e moradores aos espaços das casas. Assim, pretende-se conseguir inserir a obra de Warchavchik dentro do contexto da morada brasileira. Em outra linha de análise, e valendo-se de uma revisão bibliográfica de trabalhos que se propuseram a analisar a obra do arquiteto, seja de maneira panorâmica, seja de maneira pontual - apresentando a análise detalhada de uma ou mais obras -, o trabalho busca comparar as diversas manifestações de linguagem do invólucro dessas residências, ao longo do recorte temporal escolhido, e contrapor aos estudos do espaço. Para isso se aprofundará nessa bibliografia existente sobre a obra de Warchavchik, buscando palavras, definições e caracterizações que esses autores pontuaram sobre as residências unifamiliares do arquiteto. Diante mão, no estado atual da pesquisa, verificou-se que alguns autores tendem a alocar essa obra em períodos de tempo, fazendo-se relevante, assim, o estudo dessas residências inseridas dentro de fases. Uma vez que Warchavchik é considerado por muitos o ‘‘introdutor da nova arquitetura no Brasil’’, e a veiculação da sua obra residencial da dita ‘‘primeira fase de produção’’ (1 927-1 933) sobrepõe em quantidade de publicações as obras dos anos a partir de 1 935 em diante, e considerando as diferentes soluções do invólucro propostas pelo arquiteto, a presente pesquisa buscará identificar a presença de diferenças também no campo do espaço, averiguando ainda se essas diferenças do invólucro e do espaço caminham juntas em um mesmo período de tempo.
  • BRUNIELLY DE ALMEIDA SILVA
  • Ruas a pé: urbanidades na área central de João Pessoa
  • Orientador : JOVANKA BARACUHY CAVALCANTI
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho investiga ruas destinadas exclusivamente a circulação e permanência de pedestres a partir de uma ótica dupla: a dimensão espacial em intersecção com a dimensão social – reflexo da abordagem estabelecida sobre urbanidade, objeto teórico da pesquisa. Ruas surgiram, em sua essência simbólica, como um espaço democrático: pessoas, veículos, animais compartilhavam espaço para funções e objetivos distintos. Contemporaneamente, há uma maior demarcação de espaços que, entretanto, não elimina os conflitos, sobretudo na disputa carro pedestre. Como uma inversão desse cenário ocorrem as ruas exclusivas para pedestres, que funcionam como uma tentativa de priorização da circulação a pé e retomada ao espaço público e a sua escala humana e, também, como forma de tangenciar a urbanidade ao promover espaços mais afáveis à apropriação. Esse cenário conduz aos questionamentos e objetivos desta pesquisa, que se interessa por compreender como se dá a relação entre ruas exclusivas para pedestres, interação social e promoção de urbanidade e, ainda, como se configuram esses espaços e qual relação entre condicionantes espaciais com a apropriação de pedestres, se há recorrências ou padrões espaciais que potencializam ou minimizam o fluxo de pessoas nas ruas analisadas. Como recorte espacial aborda-se a área central da cidade de João Pessoa pelas distintas espacialidades de suas ruas para pedestres, que representariam diferentes expressões do objeto teórico a ser compreendido. Investigam-se, portanto, dezessete segmentos de ruas, divididos em três modalidades: trechos pedestrianizados por políticas públicas, becos e ruas incorporadas a espaços de praças. Definido esse escopo, seguem os procedimentos metodológicos sequenciados em cinco etapas: revisão de literatura acerca do tripé pedestrianização, vitalidade e urbanidade; pesquisa documental; levantamento de campo fundamentado nas variáveis de análise do Índice de Caminhabilidade 2.0, tratamento de dados a partir do cruzamento dos resultados das categorias espaciais com as socais (contagem de fluxos e permanência de pedestres); e revisão e sínteses, com discussões sobre interfaces, existências ou ausências de correlações e implicações com urbanidade. Os resultados parciais do estudo-piloto, aplicado na variável físico-espacial denominada fachadas fisicamente permeáveis apontam para uma correlação positiva entre a quantidade de acessos ativos nas edificações com a média de fluxo de pedestres, 64,7% dos segmentos das ruas com as melhores resultados quanto a permeabilidade física das fachadas também são as ruas com as maiores médias de fluxo de pedestre por minuto, considerando os três turnos: manhã, tarde e noite. Os dados serão confrontados nas demais variáveis estipuladas e, com isso, espera-se compreender a possível influência de diferentes configurações físico-espaciais nos aspectos sociais das ruas estudadas, e seus reflexos a genuinidade de ruas como um espaço também de estar.
  • BEATRIZ BRITO MENDES
  • Como se comportam e se sentem as mulheres no espaço público de Campina Grande, Paraíba
  • Orientador : JOVANKA BARACUHY CAVALCANTI
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • As questões que envolvem o direito à cidade na busca por espaços mais inclusivos e humanos são debates relevantes no mundo contemporâneo. No entanto, as lutas com essas temáticas ainda têm muito o que avançar, principalmente no que se refere ao direito da mulher à cidade. A construção histórica da sociedade ao longo do tempo contribuiu para que o corpo feminino fosse mais vulnerável à circulação, sofrendo violências de diferentes níveis, e contribuindo para a construção de um espaço público que não é imparcial na sua organização e tem forte tendência de gênero. Esses fatores históricos e essas experiências dificilmente são consideradas no planejamento das cidades (ou dos espaços públicos), e no município de Campina Grande, na Paraíba, não é diferente. As diferenças entre as experiências e modos de utilização dos espaços públicos entre homens e mulheres é perceptível ao observar o Centro, área consolidada da cidade, onde sua configuração urbana acaba por fortalecer algumas dessas diferenças. Neste contexto, o presente trabalho tem o objetivo de investigar o comportamento e experiências das mulheres no espaço público do Centro de Campina Grande, e sua relação com os atributos morfológicos do espaço. A apreensão do espaço e dessas vivências será feita a partir de uma ótica cotidiana e utilizando o gênero com ferramenta analítica, a principal instrumento metodológica será a observação de campo, relatando também a experiência etnográfica da pesquisadora. Fazendo uso também de reuniões de grupos focais para apreensão da visão coletiva e de diferentes tipos de mulheres. A pesquisa permite avaliar teorias e metodologias que venham a contribuir para a adequação de algumas características urbanas de nossas cidades, a partir de um espaço público mais inclusivo e seguro para todos, permitindo gerar novas formas de uso e vivência, questionando o modo como nos relacionamos e colaborando para a diminuição das diferenças sociais entre homens e mulheres. Estudos como esse se tornam importantes também para questionar e ressignificar a construção de nossas cidades, levando em consideração o estado sensível de suas usuárias, tratando da nossa maneira de habitar o mundo urbano e de como nós experimentamos o cotidiano.
  • LARISSA ELLEN OLIVEIRA DE LIMA
  • CONFIGURAÇÃO FÍSICA E QUALIDADE DE PARQUES LINEARES URBANOS: Uma experiência aplicada no Parque Parahyba I, em João Pessoa-PB
  • Orientador : JOSE AUGUSTO RIBEIRO DA SILVEIRA
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho aprofunda o tema de qualidade e configuração física de parques urbanos lineares, tendo como objeto empírico o Parque Parahyba I, em João Pessoa-Paraíba, localizado no bairro Jardim Oceania. Para isto, o direcionamento metodológico adotado foi a análise quanti-qualitativa e adaptação de uma ferramenta que avalia a qualidade de parques, a CPAT (Community Park Audit Tool), elaborado por Kaczynski e Stanis (2013), que foi complementada a partir dos estudos de outros autores. Esta adaptação teve como objetivo transformar os dados qualitativos em quantitativos, possibilitando a mensuração dos indicadores de qualidade. Aliado a isto, será realizado uma discussão acerca da configuração física de parques lineares, visando uma melhor compreensão do objeto de estudo. A estrutura metodológica do CPAT, adaptado, resultou em quatro dimensões de análise, que são os eixos norteadores da pesquisa: acesso e vizinhança, áreas de atividade, qualidade e segurança e configuração e morfologia. Além disso, também serão aplicados questionários com os usuários do local. Com isto, será possível comparações entre os resultados da avaliação técnica e da opinião dos usuários.
  • NARAYANA BARRIOS MARINHO
  • AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE A PARTIR DE INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE URBANA: UM ESTUDO SOBRE O CORREDOR DA AVENIDA DOM PEDRO II, JOÃO PESSOA-PB
  • Orientador : ANGELINA DIAS LEAO COSTA
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo busca compreender o cenário atual da acessibilidade e mobilidade urbana no eixo de expansão desenvolvido pelo corredor da Av. Pedro II, localizado na cidade de João Pessoa – PB, e analisar, através do diagnóstico realizado a partir do cálculo do Índice de Mobilidade Urbana Sustentável (IMUS), em que medida é possível se considerar a sustentabilidade nos transportes com os padrões de crescimento vistos atualmente na cidade em questão. A premissa considerada neste trabalho é que a mobilidade sustentável se estende além das tecnicidades de aumentar a velocidade e melhorar a eficácia dos sistemas de transporte, faz-se necessário refletir como a forma urbana, os padrões de uso do solo e os modelos de transporte se articulam na cidade para a produção de espaços mais acessíveis, diminuição da frota de veículos particulares e do tempo para a realização de deslocamentos e como consequência a melhoria da fluidez do trânsito. A problemática em questão gira em torno da dispersão urbana gerada pela expansão da área urbanizada, fenômeno característicos das cidades de médio e grande porte. Diante do exposto, espera-se compreender a mobilidade, acessibilidade e dispersão de forma de contribuir para estudos na área e a partir disso, diagnosticar as maiores lacunas existentes no setor mais disperso e distendido da cidade de João Pessoa, buscando compreender se é possível se aproximar da mobilidade urbana sustentável.
  • EMANOEL VICTOR PATRÍCIO DE LUCENA
  • Nacionalismo, identidade e modernidade: o Neocolonial e a invenção de uma tradição arquitetônica brasileira
  • Orientador : IVAN CAVALCANTI FILHO
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 27/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho possui como objeto teórico a arquitetura Neocolonial luso-brasileira, e se justifica pela necessidade de ampliar a discussão já existente sobre o tema na historiografia.. O objetivo geral é estudar a gênese dessa produção arquitetônica no Brasil, considerando os dois principais centros de efervescência cultural no início do século XX: São Paulo e Rio de Janeiro. Possuindo como recorte cronológico o intervalo situado entre 1900 e 1940, a pesquisa se fundamenta em torno do afã modernizador da Primeira República que se desenvolveu inicialmente nos dois centros urbanos supramencionados, trazendo consigo ideais nacionalistas. Os resultados parciais mostraram que da Proclamação até os primeiros anos do século XX, esses ideais priorizavam a formação de um país soberano, moderno e independente. Neste sentido, desenvolveu-se, no âmbito da arquitetura e do urbanismo, um espírito antilusitanista, pelo qual toda referência ao passado colonial e imperial passou a ser considerada sinônimo de atraso e subserviência. Assim, adotou-se os traços do Ecletismo francês como baluarte dessa modernidade republicana. Esse antilusitanismo seria questionado a partir da segunda década do século XX pelo engenheiro português radicado em São Paulo, Ricardo Severo. Mediante o discurso A Arte Tradicional no Brasil, proferido na capital paulista em 1914, Severo propunha “um movimento em prol de uma arquitetura de raízes nacionais”. Sob o argumento de instaurar no país uma independência cultural dos cânones europeus, o movimento propunha combater o Ecletismo, constituindo uma identidade arquitetônica “calcada nas formas tradicionais [luso-brasileiras]”. O discurso de Severo repercute na então capital federal, o Rio de Janeiro, por volta do final da década de 1910, onde encontra apoio e patrocínio com o médico pernambucano José Marianno Filho. Este último seria o responsável pela denominação ‘neocolonial’ [ao movimento em prol da arte tradicional]. Isto posto, utilizando pesquisa bibliográfica e documental como procedimento metodológico, o trabalho compreende três objetivos específicos, os quais contemplam os três capítulos da dissertação. O primeiro é entender os antecedentes históricos de conformação da consciência nacional republicana; em seguida procura-se verificar a evolução dessa consciência nacional na consolidação da arquitetura Neocolonial paulista e carioca, para logo depois compreender a difusão desse movimento em dois periódicos especializados, a saber: a Revista paulista Acrópole e a carioca A Casa.
  • TACIANA SOUZA BEZERRA
  • ARQUITETURA NO NORDESTE EM PAUTA: crítica e projetos em revistas especializadas (1985-2000)
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 19/02/2020
  • Hora: 19/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação discute o lugar que a arquitetura produzida na região Nordeste ocupa nos âmbitos da crítica e dos projetos publicados nas revistas especializadas Projeto e AU no período de 1985 a 2000. A retomada dos periódicos especializados na década de 1 970 marcou não só a reestruturação dos debates no Brasil, mas também o reestabelecimento dos canais de comunicação entre os arquitetos. O surgimento da revista Projeto (1972) e, quando esta já se consolidava, em meados da década de 1980, o lançamento da revista AU (1985), foram marcos desse processo. Essas duas revistas trouxeram à cena arquitetônica nacional notícias, crítica e projetos dos mais variados temas e, durante muitos anos, protagonizaram a divulgação de tais conteúdos. Paralelamente, a multiplicação e consolidação de centros de graduação e pós-graduação reforçavam esse ambiente intelectual favorável de produção de textos sobre a arquitetura do século XX no Brasil. São os artigos publicados nesse cenário, “entrelaçando jornalismo especializado e pesquisa acadêmica, revistas comerciais e periódicos especializados, que dão a base inicial para a formação do espaço de pesquisa sobre arquitetura moderna no país” (GUERRA, 2010, p. 15). Por meio das perspectivas editoriais das revistas Projeto e AU, de maior periodicidade e longevidade nesses anos, primeiro delimitou-se um quadro característico dos temas e acontecimentos que orientaram os debates do final do século para, em seguida, traçar as relações entre a arquitetura produzida no Nordeste que está publicada e as discussões travadas no período. Desta forma, foi possível refletir sobre a o lugar desta produção frente ao quadro nacional, bem como sobre a sua representação nesses dois veículos.
  • CINTHYA KYARA SOBREIRA DE ARAUJO
  • EXPRESSIVIDADE E CONCRETO ARMADO: ARQUITETURA INSTITUCIONAL NA PARAÍBA
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 18/02/2020
  • Hora: 18/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho aborda o uso do concreto armado aparente na arquitetura institucional do último quartel do século XX, buscando investigar as interações entre a expressividade arquitetônica e sua materialidade. Busca também situar esta produção dentro da cultura arquitetônica brasileira dos anos 1970, período em que a exploração da técnica construtiva e da plasticidade dos materiais foi aplicada com grande êxito. As construções institucionais, por serem construções de porte e com grandes financiamentos envolvidos, experimentavam soluções mais elaboradas, exemplares, trazendo embutido no projeto a necessidade de expressar aspectos simbólicos e conceituais das instituições que sediavam. Procurou-se identificar uma prática projetual moderna caracterizada por um novo modo de expressão arquitetural, associada ao emprego do concreto aparente, a partir da consolidação da cultura técnica do material. O objetivo é analisar, à luz da teoria da tectônica, a utilização do concreto armado nessas edificações com base em dois pontos de vista complementares: técnicoconstrutivo e expressivo-estético. A utilização da teoria da tectônica como uma abordagem teóricoanalítica, apoiada nos estudos realizados por Kenneth Frampton, permite correlacionar as partes e junçõesda edificação, entendendo a arquitetura em sua essência como um todo construído. Para o autor (1999 [1995], p. 13), a tectônica representava o potencial expressivo da técnica construtiva, ou seja, uma espécie de “poética da construção”. É possível verificar, portanto, como se insere a arquitetura institucional em concreto armado aparente no cenário cultural, político e socioeconômico paraibano e brasileiro, que demonstrava poder econômico e político através das características plástico-formais e de suas soluções da estrutura formal arquitetônica, evidenciando a expressividade associada ao uso do concreto armado aparente nos seus elementos construtivos
  • CRISTINA LEAL FERNANDES VIEIRA
  • Espacios de Paz: uma experiência na América Latina
  • Data: 14/02/2020
  • Hora: 14/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Os Espacios de Paz são um conjunto de intervenções arquitetônicas implementadas pela Fundación Movimiento por la Paz y la Vida e pelo PICO Colectivo em diversas cidades da Venezuela com participação de coletivos de arquitetura, instituições governamentais, voluntários e moradores das comunidades. Essa iniciativa surgiu nos primeiros anos do governo de Nicolás Maduro, um período de grave crise interna – política, econômica e social –, cujo resultado foi a construção de onze espaços públicos em nove cidades venezuelanas, guiadas por uma metodologia desenvolvida pelos arquitetos do PICO Colectivo. Tendo em vista a experiência apresentada, essa pesquisa trata criticamente do desenvolvimento e da materialização da metodologia adotada nos Espacios de Paz, para isso, traçou-se como objetivo: identificar os princípios e as estratégias que estruturam a metodologia e analisa-los à luz das táticas utilizadas no processo de construção das intervenções nas comunidades venezuelanas. A atuação dos coletivos de arquitetura, a participação do usuário no processo de projeto e a prática do urbanismo tático foram os instrumentos conceituais utilizados para dar aporte teórico à análise das principais estratégias identificadas. Entendendo os Espacios de Paz como um processo, a abordagem metodológica que guiou e orientou a pesquisa se divide em três eixos: o contexto latino-americano e venezuelano de surgimento dos Espacios de Paz; a elaboração do pensamento por trás da metodologia; e sua materialização através da construção das intervenções. Pretende-se com essa dissertação contribuir para a reflexão sobre os processos de projeto participativo, fomentar uma discussão a respeito das práticas de urbanismo coletivo e ampliar as possibilidades de práticas projetuais com foco nas reais necessidades da população.
  • POLLYANNA PADRE DE MACEDO
  • Ventilação natural em escolas na cidade de campina grande: A influência da velocidade do ar na percepção e sensação de conforto térmico do usuário
  • Orientador : SOLANGE MARIA LEDER
  • Data: 14/02/2020
  • Hora: 14/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • A ventilação natural é um parâmetro que deve ser levado em consideração em projetos arquitetônicos, uma vez que auxilia a reduzir os ganhos indesejáveis de calor, resfriando o ambiente e fornecendo uma maior possibilidade deste ser percebido como agradável para o desenvolvimento de atividades. Sendo assim, a relação da ventilação com a qualidade do ambiente construído é um fator relevante para edifícios escolares, onde o conforto térmico deve ser promovido a fim proporcionar um espaço adequado ao ensino, possibilitando maior produtividade e qualidade do trabalho. Porém, o conforto não está apenas ligado ao ambiente físico, mas, também, a questões subjetivas e individuais do usuário, como a percepção e a sensação de conforto térmico no espaço. Desta forma, por meio de questionários, medições in loco, observação e análise de dados, objetiva-se nesta pesquisa identificar os limites da velocidade do ar quanto a sensação e percepção do conforto térmico de alunos de escolas públicas de ensino médio integral de Campina Grande, Paraíba; para ter-se assim um maior entendimento da relação da intensidade do movimento do ar com os aspectos subjetivos dos indivíduos no clima do semiárido, ao confrontar os limites de velocidade do ar dos modelos adaptativos de conforto térmico (GIVONI, 1994; AULICIEMS e SZOKOLAY, 1997; DOCHERTY e SZOKOLAY, 1999; NICOL, 2004; LAMBERTS, et al., 2013; ASHRAE 55, 2017) com os limites identificados na pesquisa.
  • DIEGO ARISTÓFANES DIAS DE SOUSA
  • Materiais de mudança de fase (PCM) em paredes parametrizadas responsivas ao clima quente e seco
  • Orientador : ALUISIO BRAZ DE MELO
  • Data: 12/02/2020
  • Hora: 12/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho possui como objeto de estudo o desempenho térmico de vedações verticais externas no recorte bioclimático do Semiárido Brasileiro. Esta se debruça, especificamente, sobre a promoção de inércia térmica a partir da aplicação de materiais com grande capacidade de armazenamento de energia na forma de calor latente, os Materiais de Mudança de Fase ou Phase Change Materials - PCM, capazes de otimizar o desempenho de vedações com quantidades significativamente reduzidas de material. A pesquisa se fundamenta no sentido de estabelecer um processo paramétrico para a efetiva implementação destes materiais, amparando-se em softwares de análise térmica e dados de arquivos climáticos, contornando a generalidade e reducionismo com que as normas vigentes tratam as demandas bioclimáticas de uma dada região. Esta possui natureza aplicada e abordagem quantitativa, com etapas estruturadas em torno de três fases, cada qual concorrendo para o cumprimento dos três objetivos específicos de pesquisa: A) Caracterizar a demanda por inércia térmica no condicionamento de edificações no contexto bioclimático do Semiárido Brasileiro e faixas de temperatura efetivas para armazenamento de calor latente; B) Investigar o uso de Materiais de Mudança de Fase (PCM) e materiais específicos com faixas de temperaturas de transição de fase adequadas ao contexto estudado; C) Estabelecer um processo paramétrico para definição de materiais e geometria que otimizem o desempenho térmico de vedações no contexto estudado. Os procedimentos utilizados constituem: revisão de literatura, simulação computacional, experimentação e sistematização de dados. Na primeira fase, o procedimento estabelecido pelo autor para processamento algoritmo de dados climáticos não possibilita uma caracterização absoluta das demandas para toda a região do Semiárido Brasileiro, porém, permite estimar a casos isolados a demanda por inércia térmica e faixas de temperatura efetivas para seu uso no condicionamento passivo de uma dada localidade. Na segunda fase pôde-se visualizar experimentalmente a influência da temperatura de fusão do PCM e da quantidade proporcional de material em face da carga térmica incidente sobre a elevação da inércia térmica de um sistema de encapsulamento; porém, indica-se a necessidade de adaptações na instrumentação do experimento para a terceira fase, além da busca por materiais com temperaturas de fusão mais adequadas à manutenção do conforto térmico.
2019
Descrição
  • HILTON MESSIAS DE SOUTO FILHO
  • Pensando ambientes escolares (mais) acessíveis: o projetado x a realidade das escolas da Microrregião do Seridó Ocidental Paraibano
  • Orientador : ANGELINA DIAS LEAO COSTA
  • Data: 13/12/2019
  • Hora: 13/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Um ambiente escolar acessível possibilita o acesso e permanência de todos, independentemente de terem deficiência ou não. Esse deve considerar a variedade das condições humanas e promover a eliminação de barreiras que impossibilitam a permanência dos alunos com deficiência na escola, portanto a acessibilidade físico-espacial necessita estar inserida nas discussões acerca da educação inclusiva, de modo a contribuir na garantia de acesso e permanência desse aluno. Nesse sentido, esta pesquisa estuda a relação entre acessibilidade físico-espacial e educação inclusiva, com foco na produção de uma arquitetura escolar inclusiva. Como objetivo pretende-se avaliar a arquitetura escolar existente no interior da Paraíba do ponto de vista da acessibilidade, considerando 03 dimensões distintas e subsequentes: o que foi projetado, o que foi construído e o que é percebido pelo usuário com deficiência, contrapondo-as de forma a sistematizar diretrizes projetuais mais universais. Tem como objeto o Programa das Escolas Cidadãs Integrais do Governo do Estado da Paraíba, especialmente escolas da Microrregião do Seridó Ocidental Paraibano, nos municípios de São Mamede, Santa Luzia e Junco do Seridó. Como metodologia fez-se um levantamento referencial e documental, acerca da educação inclusiva, acessibilidade e arquitetura escolar inclusiva; seguida de análise das condições de acessibilidade físico-espacial dos edifícios através da aplicação de planilha de avaliação da acessibilidade e seus projetos de arquitetura desde a visão do pesquisador, como também a análise da percepção do usuário por meio de entrevistas semiestruturadas, realizadas com a direção e professores das escolas e a gestão do Programa, assim como o poema dos desejos aplicados com os alunos com deficiência. Como resultado final, a partir da análise e comparação dos dados levantados, pretende-se discutir estratégias para novas construções e/ou reformas de ambientes escolares com acessibilidade no âmbito do referido Programa. A partir dos dados que já foram coletados foi possível observar uma série de problemáticas relacionadas ao processo que compreende as 03 dimensões, e que interferem diretamente na qualidade desses ambientes, dificultando o processo de inclusão dos alunos com deficiência em uma escola verdadeiramente acessível.
  • JULIO GONCALVES DA SILVEIRA
  • Sensação e preferência térmica de idoso em condomínios horizontais implantados em três climas distintos na Paraíba
  • Orientador : SOLANGE MARIA LEDER
  • Data: 10/12/2019
  • Hora: 10/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • O interesse na pesquisa da sensação e preferência térmica em idosos está sendo gerada pelo aumento da expectativa de vida da população e a investigação em condomínios horizontais específicos para essa população deve contribuir para o início de uma caracterização de como esta população interage com o ambiente térmico. A análise de habitações replicadas em climas distintos no estado da paraíba e como o idoso interage com esse mesmo produto em situações térmicas diversas, pode contribuir para isso.
  • RENATO FONSECA LIVRAMENTO DA SILVA
  • Ferramenta projetual centrada no usuário baseada nos conceitos de percepção sensorial, usabilidade e desenho universal
  • Orientador : ANGELINA DIAS LEAO COSTA
  • Data: 05/12/2019
  • Hora: 05/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • O conhecimento sobre o funcionamento do sistema sensorial humano, por arquitetos e designers, pode contribuir de forma significativa para o desenvolvimento de conceitos e alternativas de projetos mais interativos. Porém, a disponibilização e aplicação de forma sistematizada dessas informações ainda é uma prática incipiente tanto na arquitetura quanto no design. Nesse contexto, este trabalho relaciona a percepção sensorial por meio de seus sistemas sensoriais a outros dois temas que consideram o ser humano no centro de suas ações: a usabilidade e o desenho universal. Objetiva-se desta forma, estabelecer uma base conceitual para o desenvolvimento de uma ferramenta de projeto a ser aplicada em etapas de criatividade no desenvolvimento de projetos multissensoriais mais acessíveis para ambientes construídos, produtos e serviços comunicarem melhor seus atributos aos usuários. Para tanto, por meio de levantamento bibliográfico discute-se como o sistema sensorial humano se organiza para coletar informações do meio ambiente e de que forma estas informações podem ser utilizadas por arquitetos e designers durante o processo de projeto. Os princípios de usabilidade também são abordados para melhor entender como é possível desenvolver ambientes, produtos e serviços fáceis de serem utilizados, eficientes e agradáveis da perspectiva do usuário. E por fim, os princípios de desenho universal que procuram assegurar o desenvolvimento de ambientes, produtos e serviços que possam ser utilizados de forma equitativa. Com os resultados da pesquisa bibliográfica pretende-se relacionar e sintetizar os princípios de usabilidade e desenho universal estudados, por apresentarem aspectos em comum ou por se complementarem. Desta forma, com a redução de variáveis, será possível avançar para a estruturação formal da ferramenta de projeto que será desenvolvida e sua sistemática de uso. Assim, teremos de forma sistematizada, acesso a conhecimentos acerca de como captamos as informações no meio, somados a critérios de usabilidade que estabelecem princípios de bom funcionamento dos ambientes, produtos e sistemas (uso) e os princípios universais (amplo acesso e participação).
  • MATEUS BERTONE DA SILVA
  • Pensamento cenológico na obra de Lina Bo Bardi (1976-1992)
  • Orientador : FRANCISCO DE ASSIS DA COSTA
  • Data: 20/11/2019
  • Hora: 20/11/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa teórica e historicamente a presença da dimensão “teatral” que emerge da obra “arquitetônica” de Lina Bo Bardi (1914-1992), notadamente na sua fase madura, - compreendida entre 1976, quando redige o artigo Planejamento ambiental: ‘desenho’ no impasse e volta a projetar para a cidade de São Paulo e o ano de sua morte, - partindo da análise dos textos da arquiteta e dos registros de processo dos projetos arquitetônicos e urbanísticos, executados ou não, os quais apresentam emblemáticas e instigantes similaridades aos processos criativos, bem como perceptivos e comunicativos do espaço no teatro. A interlocução com os grupos teatrais com os quais a arquiteta trabalhou, ao longo de pelo menos três décadas, e sua clara inserção como agente constitutiva e crítica dos particulares contextos históricos em que se insere esta produção foram engendradas por um pensamento original, no qual a trama entre as linguagens da Arquitetura e do Teatro está colocada a serviço de um “programa” ao mesmo tempo estético e político e do qual se deslinda a epistemologia projetual de Lina Bo, em sentido amplo. Para além das contínuas referências feitas por Lina a conceitos do universo teatral ou ainda diretamente a teatrólogos, são nos registros gráfico-visuais dos projetos das obras – desenhos a mão livre feitos à lápis, giz, caneta hidrocor ou esferográfica, muitas vezes aquarelados – que podemos observar e decifrar, motabilem, aquela trama apontada e donde uma memória latente e fabular dos artefatos, soluções, paisagens e vivências de inspiração “popular” intervém enquanto narrativa norteadora: uma dramaturgia que se realiza incorporada à materialidade mesma de sua linguagem artística, a arquitetura, por meio da competência que esta arte tem, qual no teatro, de ficcionar. A reinvenção dos sentidos daquela vivência espaço-temporal se mostra como artimanha projetual operativa e crítica, de resistência, projeto de uma outra Modernidade possível para o período eivado de memórias, incertezas e também esperanças sentidas com a reabertura política e a instauração da Nova República no Brasil.
  • MERCIA PARENTE ROCHA
  • O espaço arquitetônico moderno: dos fundamentos teóricos à planta livre
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 05/09/2019
  • Hora: 05/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Apesar da importância da dimensão espacial para a arquitetura de um modo geral, e para a arquitetura moderna em particular, esse tema tem assumido no campo da teoria uma posição secundária, mesmo que importantes publicações tenham sido produzidas sobre o assunto, algumas das quais utilizadas como fontes essenciais na elaboração deste trabalho. O fato é que as abordagens formais e técnico-construtivas dos produtos da arquitetura moderna, ainda prevalecem sobre sua análise espacial. A partir dos avanços, sobretudo tecnológicos, observados desde meados do século XIX, relacionados aos meios de transporte e de comunicação, um novo sentido de espaço-tempo passou a caracterizar a vida moderna ocidental no início do século XX. Em função desse novo modo de vida, os pioneiros da arquitetura moderna, promovem, no primeiro pós-guerra, uma verdadeira reestruturação na concepção espacial arquitetônica, baseada na integração e continuidade espacial, em contraposição aos espaços compartimentados e relativamente independentes da arquitetura ocidental precedente. O objetivo desses arquitetos era criar um meio espacial para o homem moderno em conformidade com seu tempo, nesse sentindo o principio da planta livre, instituído pela arquitetura moderna, se constituirá na concreção da interpretação dessa nova estrutura de espaço-tempo do mundo moderno (NORBERG-SCHULZ, 2009). Essa reestruturação espacial promovida pela arquitetura moderna, por sua vez, não seria possível sem os novos métodos construtivos desenvolvidos na utilização do ferro e do cimento pelos engenheiros, desde meados do século XIX ao início do século XX. Apenas com o progresso da ciência das construções e do cálculo matemático seria possível alcançar a nova configuração espacial proposta. No entanto, é possível afirmar que, em grande parte, a revolução da arquitetura moderna reside na nova concepção espacial, mais do que propriamente nas soluções construtivas. É importante esclarecer, contudo, que não se se pretende estabelecer neste trabalho um debate, certamente infrutífero, sobre qual aspecto seria prevalente, mas sinalizar para o fato de que, a despeito da verdadeira revolução espacial promovida pela arquitetura moderna, o debate sobre o tema ainda encontra-se subjugado pelas questões construtivas, ou mesmo formais dessa arquitetura. Esta tese, portanto, tem como objetivo compreender por um lado, os fundamentos teóricos do espaço moderno, a partir do exame do pensamento espacial que se desenvolve desde meados do século XIX, buscando identificar princípios espaciais tanto no debate teórico, que introduz nesse período o tema do espaço na arquitetura, a partir do contexto das discussões estéticas alemãs realizadas pelos historiadores da arte, bem como pelas vanguardas artísticas do início do século XX; e por outro, cotejar tais princípios tanto com os manifestos, quanto com as obras dos pioneiros da arquitetura moderna a partir do princípio da planta livre. O que se pretende com esta pesquisa é revelar alguns dos fundamentos teóricos do espaço moderno, presentes tanto nos manifestos quanto nas obras dos pioneiros, buscando identificar possíveis nexos com o pensamento espacial ocidental em desenvolvimento desde meados do século XIX, bem como observar as relações que se estabelecem entre teoria e prática na arquitetura moderna, no intuito de colaborar para o enriquecimento e ampliação do debate sobre o tema espacial, suscitando novas questões e contribuindo com reflexões para a prática profissional contemporânea.
  • FLAVIA CRISTINA COUTINHO BEZERRA
  • Espaço público, para quem? Movimentos urbanos insurgentes da sociedade em rede na cidade de João Pessoa/PB
  • Data: 26/06/2019
  • Hora: 26/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata dos espaços públicos contemporâneos por meio de mobilizações da sociedade em rede, também identificados como movimentos insurgentes que reivindicam participação na gestão e estratégias de planejamento urbano na cidade de João Pessoa- PB. Estas articulações e os atores envolvidos se configuram como agentes de transformação a partir de ações que questionam a produção e apropriação dos espaços públicos no Brasil em diversos aspectos notadamente na mobilidade urbana, na segregação socioespacial e na privatização de diversos espaços. Discutem ainda a própria concepção de cidade que vem sendo produzida e as lógicas que dão suporte a tais processos. Desta forma, urge investigar e compreender tais práticas enquanto questionadoras e insurgentes, organizadas pela sociedade em redes de indignação e esperança (CASTELLS, 2017) e a forma como se espacializam na cidade, bem como o potencial transformador das mesmas considerando os mecanismos participativos inseridos na legislação brasileira e suas expressões no âmbito local.
  • FRANCISCA AMANDA VIEIRA QUEIROGA
  • Potencial de redução do ruído de impacto através de intervenções no sistema de forro que separa ambientes sobrepostos
  • Orientador : ALUISIO BRAZ DE MELO
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A Norma de Desempenho NBR 15575-3 (ABNT, 2013) foi o primeiro normativo nacional a estabelecer critérios mínimos de desempenho acústico para edifícios habitacionais no Brasil. Após entrar em vigor em 2013, o mercado vem se adaptando para melhorar o comportamento das edificações e atingir os níveis obrigatórios. Um dos responsáveis pelo desconforto é o ruído de impacto, propagado através de vibrações pela estrutura. Este incômodo é provocado com a queda de objetos, pessoas caminhando ou com qualquer tipo de colisão no piso e paredes, atingindo o pavimento inferior. Os tratamentos mais eficazes para amenizá-lo são aqueles que isolam o piso aplicando uma manta de material resiliente na camada entre o contrapiso e a laje, evitando que a vibração passe pelos flancos e atinja o cômodo abaixo. Porém, esta estratégia é viável somente na fase construtiva do edifício, pois seria necessário quebrar o revestimento e incomodar os moradores. Quando há um problema de desconforto e não é possível fazer alterações diretamente onde o ruído é gerado, a solução é intervir na trajetória de transmissão, tentando amenizar o problema no ambiente receptor. O forro é um elemento por onde passam parte das vibrações e, dependendo de suas configurações, pode atenuar ou ampliar o ruído. Partindo deste pressuposto, a presente pesquisa pretende identificar o potencial de isolamento do ruído de impacto de estratégias aplicadas no sistema de forro que separa ambientes sobrepostos, avaliando a capacidade de redução e considerando a relação entre o desempenho e custo-benefício. As alterações previstas incluem a substituição do forro comum por drywall, a redução das pontes acústicas através da adição de elastômeros nas conexões forro-parede e forro-laje e a inserção de mantas fono-absorventes.
  • MYLLENA MILIANN SILVA MELO
  • Notas sobre urbanidade: um paralelo temporal entre o centro histórico e o Altiplano
  • Orientador : MARCELE TRIGUEIRO DE ARAUJO MORAIS
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se interessa pelos Espaços Livres Públicos dos bairros Centro e Altiplano, na cidade de João Pessoa, e busca investigar suas configurações espaciais e dinâmicas sociais atuais, à luz do conceito de urbanidade. Os ELPs constituem-se como palcos que promovem as relações da esfera social na esfera espacial, “[congregando] uma infinidade de Dispositivos Técnicos e Espaciais do Urbano” (TRIGUEIRO, 2012, P.84). Dispostos no meio urbano, os elementos que compõem os ELPs servem aos públicos urbanos, sendo orquestrados pelo conjunto de fabricantes e organizações responsáveis por constituir a vida na cidade. Neste sentido, os ELPs são centrais na discussão sobre urbanidade e são considerados “instrumentos de urbanidade” (ibidem). Esta temática tangencia questões relativas ao ambiente construído da cidade, o qual, impulsionado pela iniciativa privada e por sua lógica mercadológica, tem resultado em ambiências urbanas insuficientemente vivas e pouco apreendidas pelos públicos da cidade. Trata-se de uma produção mercantilista de ELPs essencialmente pautada em empreendimentos que aprofundam a racionalização do espaço urbano, também parcialmente responsável pela diluição do espaço público. Tais constatações impulsionam um campo de investigações interessado por medidas e modalidades de ação, capazes de atenuar os efeitos da atual fabricação urbana. A questão da insegurança, do sentir-se inseguro, ou ainda a repercussão destes sentimentos nos padrões de utilização dos ELPs tornam-se ainda objeto desta investigação, uma vez que promovem a desertificação dos espaços, colaborando para sua segregação e/ou subutilização.
  • JULLYANNE FERREIRA DE SOUZA
  • Percepção e sensação de Conforto Térmico em Escolas de Ensino Fundamental no clima quente e úmido
  • Orientador : SOLANGE MARIA LEDER
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A ausência de atenção às exigências mínimas dos usuários a respeito do conforto térmico em escolas, pode comprometer a qualidade de trabalho e saúde dos seus usuários, sejam eles professores, funcionários ou alunos, além de prejudicar o processo de aprendizagem dos alunos. Em virtude das poucas pesquisas de Conforto Térmico com crianças realizadas no Nordeste brasileiro, a presente pesquisa parte sua investigação de uma análise de percepção e sensação de conforto térmico em escolas da Rede Municipal da cidade de João Pessoa – PB. A investigação visa identificar as sensações e preferencias térmicas de crianças dos últimos anos do ensino fundamental, tendo como recorte a faixa etária de 8 a 11 anos. A metodologia da pesquisa consiste em medição de variáveis ambientais (identificar) e, simultaneamente, aplicação de questionários adaptados às crianças e aos professores. A etapa experimental do trabalho aconteceu durante os meses de agosto, setembro, novembro e dezembro de 2018. Seis escolas foram analisadas em parte do inverno e parte do verão de 2018. Foram aplicados no total 712 questionários com crianças (410 no inverno e no 302 no verão), que continham quatro perguntas a respeito de sensação e preferência, em salas ventiladas naturalmente e com ares-condicionados, enquanto as variáveis ambientais foram medidas simultaneamente. Os resultados parciais de do conjunto de escolas medidas, mostram que no verão e no inverno a maioria das crianças sentiu algum desconforto por calor e preferiu que tivesse mais frio. Também nos dois períodos, nas escolas com ventilação natural mais crianças relataram calor do que nas escolas condicionadas artificialmente, essa diferença foi mais acentuada no verão do que no inverno. As médias de temperatura do ar das salas de aula das escolas ventiladas naturalmente, nos meses de inverno, ficaram entre 29,26°C e 29,94°C, as de umidade de 64,14% a 75,63% e as médias de velocidade do ar entre 0,08 m/s e 0,24 m/s. Nas escolas condicionadas artificialmente as médias de temperatura do ar ficaram entre 26,31°C e 27,13°C, enquanto as médias de umidade entre 64,85% a 71,24%. Acredita-se que este estudo possa auxiliar no entendimento da percepção térmica de crianças, métodos de coletar informações nessas idades, a respeito das sensações de conforto identificadas e na elaboração de diretrizes para um melhor desempenho térmico de edificações escolares em clima quente úmido.
  • MOACIR CASSIANO PEREIRA
  • Avaliação de edifícios em IES fundamentada nos usos: aplicação de análises em gestão e sintaxe espacial em espaços educacionais do CT - UFPB
  • Orientador : GEOVANY JESSE ALEXANDRE DA SILVA
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A discussão central da pesquisa concentra-se no gerenciamento dos espaços edificados em ambientes educacionais em Instituições de Ensino Superior (IES). Em função de recentes reestruturações físicas e financeiras em IES, denota-se importante relevância e contribuição do tema para aspectos ligados à manutenção dos espaços edificados. O objetivo deste trabalho é aplicar métodos e métricas de avaliações de gestão e sintaxe espacial nos edifícios do Centro de Tecnologia (CT) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), para auxiliar tomadas de decisões futuras em manter, reorganizar ou dispor de edifícios do CT. Aborda questões sobre forma, função, usos dos ambientes, configuração do espaço, ciclo de vida das edificações e sustentabilidade. A pesquisa apresenta avaliações fundamentadas nos usos dos ambientes combinadas com análises morfológicas espaciais, desenvolve avaliações qualitativas e quantitativas das condições das edificações e de desempenho funcional, procurando identificar espaços edificados com deficiências e ou baixo desempenho funcional. Como resultado estabelece uma base de dados das condições atuais de todos ambientes analisados, indicando prioridades e ações que determinam a integridade funcional e física das edificações para apoio a tomadas de decisões futuras.
  • JÉSSICA DA SILVA MACÊDO
  • Modernidade e verticalização: arquitetura e cidade de Campina Grande-PB (1942-1969)
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Discute o processo de verticalização da cidade de Campina Grande, Paraíba, entre os anos de 1942 e 1969. O recorte temporal se inicia com o registro do primeiro edifício campinense a utilizar o elevador, elemento potencializador da multiplicação do número de pavimentos, e tem fim com o arrefecimento e a mudança de parâmetros desse tipo de construção no município. O intuito é estudar esta produção através das suas relações com a cidade, procurando compreender de que contextos emergiu, quais foram os agentes envolvidos e a forma com a qual se constituíram como emblemas da modernidade no imaginário local. Também pretende averiguar as vinculações, as técnicas construtivas e as espacializações elaboradas a partir de então (comércio, serviço e habitação), com atenção especial para o surgimento de um novo ambiente doméstico e sua aceitação na cidade. Para tanto, levanta documentação primária do período (desenhos técnicos, anúncios, jornais, legislações, memórias etc.), analisada por meio de levantamento bibliográfico que trate de temas similares em âmbito nacional, de maneira a subsidiar análises, questionamentos e considerações acerca do processo, com a perspectiva de que possam contribuir à memória arquitetônica e urbanística campinense e aos estudos sobre habitação e cidade.
  • THAYSSA BARBOSA DA SILVA NEVES
  • Urbangreen metrics: implementação computacional de indicadores de proporção entre densidades cosntruída e vegetada
  • Orientador : GEOVANY JESSE ALEXANDRE DA SILVA
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O cenário das principais cidades brasileiras apresenta, atualmente, um gradual percentual de adensamento urbano. A crescente densidade demográfica incongruente à regulação urbana vigente tem sido um fator crucial na forma como a cidade está sendo produzida e ocupada, gerando tecidos marcado por vazios intraurbanos, adensamento desproporcional consequente da especulação imobiliária, uso e ocupação do solo inadequado e o aumento do solo impermeabilizado em consonância com a drástica redução (subutilização) de áreas verdes e mananciais. O estudo das densidades urbanas apresenta-se como um viés de análise da ocupação do solo em proporção à população residente. A vegetação urbana, como sendo um valioso recurso natural de mitigação dos efeitos das alterações climáticas, pode ser analisada sob a ótica volumétrica dentro do espaço urbano, para que, correlacionando-a à densidade edificada, seja possível encontrar a proporção dos dois parâmetros em relação ao solo disponível. Diante do contexto exposto, a proposta desta pesquisa debruça-se em propor índices que sejam capazes de indicar a proporção existente entre as densidades construída e vegetada de um dado recorte urbano. O procedimento metodológico adotado enfoca-se na formulação de uma métrica voltada para o cálculo da proporção entre densidade construída e cobertura vegetal através do uso de modelos de simulação computacional que permitem avaliar de forma dinâmica os “inputs” solicitados. Utilizou-se o software Rhinoceros com o plugin Grasshopper. Desta forma, os “outputs” tornam-se o resultado da correlação desses dados, fornecendo índices da situação atual e permitindo que se possa manipular, de forma paramétrica, as geometrias edificadas e vegetadas para investigação das situações reais, e das possíveis tendenciais, ideais e alternativas (abordagem por cenários). Para quantificação das massas construída e vegetada serão utilizados os seguintes valores (inputs): a) FSI; b) GSI; c) N; d) Área total do recorte urbano; e) Área total de cobertura vegetal; f) Número de Árvore em Eixo Viário. Com a elaboração da ferramenta, o código generativo permite, portanto, formular índices de proporção e médias de distâncias, gerando as seguintes informações sobre o recorte (outputs): 1) Distâncias médias entre árvores; 2) Média das distâncias entre árvores; 3) PAV (Percentual de Áreas Verdes); 4) IAOMV (Índice de Proporção de Área Ocupada e Massa Vegetada); 5) IMCMV (Índice de Proporção de Massa Construída e Massa Vegetada; 6) IDIAR (Índice de Distribuição Arbórea por Rede. Para aplicação da métrica, elaborou- se três recortes urbanos: dois hipotéticos e um real. Em seguida, foi realizado o levantamento quantitativo das edificações, com os respectivos números de gabaritos, assim como a demarcação de suas projeções em cada lote, por meio do uso de mapas e de imagens de satélite. Essa base de dados, georreferenciada com o uso do programa QGIS (versão 2.18), foi inserida no programa Rhinoceros acrescido do plugin Grasshopper. Depois, aplicou-se o código generativo formulado na etapa anterior para os recortes urbanos. O método foi eficaz na quantificação das densidades construídas e vegetadas, pois estes parâmetros estão (des)proporcionalmente presentes. A qualificação desses dados pode ser um desdobramento desta pesquisa, a fim de estabelecer o padrão ideal para cada índice. Vale ressaltar que esta é uma pesquisa experimental por simulação, o processamento dos dados de entrada no software pode variar, devido ao fato de se tratar de variáveis urbanas, sendo o método suscetível a mudanças em sua forma de quantificação e qualificação. A metodologia aplicada pode corroborar estudos de impacto para evitar conflitos no processo de urbanização ao longo do tempo e promover a implementação de medidas mais sustentáveis e eqüitativas, ou mesmo para a otimização na aplicação de recursos na alocação de massas vegetadas mais eficientes para qualidade ambiental.
  • CYRO VISGUEIRO MACIEL
  • Desenvolvimento de ferramenta de desenho universal para auxílio no desenvolvimento de projeto arquitetônico
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A discussão principal da pesquisa é a inclusão e a possibilidade de utilização do edifício para todos, visto que as pessoas são diferentes em diferentes fases da vida e em limitações. Partindo do pressuposto de que não há usuário deficiente, mas sim o ambiente deficiente, o estudo visa possibilitar ao projetista meios para auxiliar no desenvolvimento de ambientes inclusivos e sem deficiência. Dentre as maneiras de alcançar a inclusão está o desenho universal, com sete princípios que direcionam projetos para a universalidade, foco deste estudo. Inclusão tem sido tema de discussões, pesquisas e desenvolvimento de projetos em diversas áreas do conhecimento. Algumas ações podem ser observadas, como: o Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino Fundamental, da Secretaria de Educação Especial (MEC) e a Norma Brasileira 9050, que estabelece condições mínimas para acessibilidade. A Pesquisa Nacional de Saúde (2013), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que 6,2% da população brasileira, tem algum tipo de deficiência, no entanto outro fato que se deve considerar são as limitações decorrentes da idade, em 2015 o mesmo instituto aponta que a população acima dos 60 anos apresentem proporção superior aos demais grupos de idade, alcançando a marca de 13,7% da população e, segundo Miranda, Silva e Mendes (2016) estima-se um aumento de 127,5% até 2040. Dessa forma, esta pesquisa propõe desenvolver uma métrica de avaliação do percentual de exclusão de usuários, com ou sem limitações permanentes ou temporárias, do ambiente construído, de acordo com os princípios do Desenho Universal, para auxiliar na tomada de decisões em diferentes fases de projetos arquitetônicos. Espera-se que esta pesquisa proporcione oportunidades, aos projetistas, para vencer barreiras físicas (e não-físicas), conscientizando sobre a necessidade de um ambiente eficiente para todos.
  • ANA PAULA BUARQUE DE CARVALHO
  • A habitação no processo de revitalização no bairro do Recife e a relação com a atuação dos agentes produtores do espaço
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 26/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Desde a década de 90 que o Bairro do Recife (Recife/PE) passa por um processo de revitalização, onde, de tempos em tempos, uma nova intervenção urbana é realizada. O Bairro tornou-se cartão postal da Cidade, agregando vários espaços e eventos culturais e de lazer, além de ter sido escolhido para a implantação das atividades do Porto Digital, um dos maiores Parques Tecnológicos do País, que contribuiu significativamente para dinamizar a economia do local. No entanto, o uso habitacional, previsto no início do processo nunca foi, de fato, estimulado pelos vários projetos implantados. Atualmente, só existe devido a existência da Comunidade do Pilar, uma comunidade carente, cuja infraestrutura destoa do restante do Bairro. O projeto do habitacional e as obras de infraestrutura prometidas pela Prefeitura Municipal nunca foram concluídas. Ao mesmo tempo, vários dos projetos implantados tinham nos seus objetivos iniciais o estímulo ao uso habitacional, além de ser vários estudos citarem a sua relevância como forma de garantir a sua vitalidade e contribuir para sua conservação. Assim, o trabalho busca analisar e refletir sobre o processo de revitalização do Bairro do Recife, buscando entender o que limita ou inibe a atração do uso habitacional para o Bairro, considerando a atuação dos agentes produtores do espaço.
  • MARIA RITA ALBUQUERQUE DE ABREU
  • O complexo Aluízio Campos e a urbanização dispersa em Campina Grande-PB
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 26/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho concentra-se nos estudos sobre os processos contemporâneos de urbanização e suas tendências à concentração de poder, desigualdades socioeconômicas e segregações espaciais na cidade de Campina Grande no Estado da Paraíba, tendo como objeto físico o Complexo Aluízio Campos. A pesquisa inicia-se com a revisão bibliográfica na busca de discussões a respeito dos processos que envolvem a produção do espaço urbano contemporâneo, adentrando nos conceitos de cidade dispersa (debatido por LIMONAD, 2007; SPOSITO, 2007; BOTELHO, 2012) e de cidade sustentável/inteligente (discutido por COSTA, 1999 e LEITE, 2012). Conceitos como o de cidades sustentáveis e inteligentes vem como alternativa para mudar a lógica da urbanização tendenciosa a periferização, no entanto ainda prevalece na formação urbana das cidades brasileiras características de uma urbanização dispersa e descontínua, isso pode ser visto em cidades como Campina Grande na Paraíba, dona do título de Smart City dado pelo Sebrae em 2017, que possui o empreendimento Complexo Aluízio Campos como “carro chefe” do Plano municipal de desenvolvimento regional, o empreendimento é anunciado como importante impulsor de inovação e de desenvolvimento englobando um complexo logístico, industrial, comercial, tecnológico, de serviços e habitacional (Minha Casa Minha Vida faixa 1) distribuídos em aproximadamente 800 hectares. Apesar da idéia de inovação e desenvolvimento difundidos no discurso é possível detectar em sua implantação elementos de uma urbanização desconecta e dispersa, como sua localização periférica na zona sudeste da gleba urbana distante de infraestruturas e serviços urbanos básicos. Um projeto de tamanho porte e influência necessita a investigação de seus efeitos na dinâmica urbana da cidade assim como reflexões sobre até onde o projeto pode ser visto como um passo para uma cidade inteligente/sustentável e até que ponto mostra-se como expressão de interesses, reforçando um padrão de urbanização dispersa, descontínua e especulativa.
  • LILIAN LEITE FELIX
  • Sustentabilidade em Campus: Análise do Centro de Tecnologia no Campus I da UFPB Sob a Ótica da Densidade, Forma e Espaço do Ambiente Construído
  • Orientador : GEOVANY JESSE ALEXANDRE DA SILVA
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 25/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata da análise do Centro de Tecnologia do campus da Universidade Federal da Paraíba - Campus I, sob a ótica da densidade, forma e espaço do ambiente construído. Comparado a pequenos núcleos urbanos por serem providos de uma rede de infraestrutura, os campi têm sido objeto de estudo quanto ao fomento à sustentabilidade por meio da implementação de sistemas de gestão ambiental, de edificações sustentáveis e do uso de metodologias de análise do espaço como ferramenta para investigar a mobilidade e a qualidade de vida dos usuários locais. No intuito de explorar o objeto de estudo correlacionando elementos pouco explorados no estudo de campi como a densidade, a forma e o espaço do ambiente construído, o método Spacemate/ Spacematrix é aplicado como ferramenta capaz de diagnosticar tais características da área analisada e, por fim, alcançar uma nova leitura do espaço investigatório. Assim, é possível contribuir com o corpus de estudo ao adotar um eixo de investigação pouco explorado. Análises prévias do Centro de Tecnologia por meio da aplicação do método Spacemate/ Spacematrix no campus do Centro de Tecnologia revelam uma configuração morfológica equivalente a áreas urbanas com baixo índice de aproveitamento (FSI), edificações de baixo gabarito e amplos espaços livres. Logo, é possível estabelecer uma relação entre alguns dos elementos promotores da sustentabilidade da urbe - densidade, forma e espaço do ambiente construído - dentro de um cenário pouco explorado até o momento, além de permitir a continuidade de um estudo mais aprofundado sob os mesmos aspectos.
  • GABRIELLA ELOY CAVALCANTI
  • Avaliação da importância da perspectiva do pedestre na análise da caminhabilidade: Aplicação de um modelo multicritério
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 25/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Autores têm ressaltado que os índices de caminhabilidade desenvolvidos em diversas cidades têm sido bem sucedidos para descrever o ambiente, porém não são capazes de analisar adequadamente o modo como diferentes indivíduos valorizam o espaço urbano. Além disso, a determinação da importância relativa de cada critério é uma questão controversa. Portanto, se a importância relativa de cada atributo analisado pode variar significativamente de acordo com diferentes estratos de respondentes, a consideração da opinião do pedestre precisa ser incorporada aos métodos de análise da caminhabilidade. Caso contrário, os índices de caminhabilidade que desconsideram essas diferentes perspectivas podem conduzir a resultados não representativos da realidade, externalizando apenas a experiência do pesquisador e não dos diversos indivíduos que utilizam o espaço urbano. Dessa forma, essa pesquisa tem como objetivo principal a análise da importância de critérios relativos a caminhabilidade para diferentes estratos de respondentes, aplicando um índice de caminhabilidade que considera a experiência do pedestre enquanto caminha pela cidade. A determinação da importância relativa dos critérios analisados será feita mediante aplicação do Processo Analítico Hierárquico ( do inglês Analytic Hierarchy Process-AHP).
  • FILIPE VALENTIM AFONSO
  • Entre o tradicional e o moderno: arquitetura residencial de Mário di Lascio (1957 - 1979)
  • Orientador : MARIA BERTHILDE DE BARROS LIMA E MOURA FILHA
  • Data: 19/02/2019
  • Hora: 19/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa tem como objeto empírico a arquitetura residencial unifamiliar projetada por Mário Glauco di Lascio, na cidade de João Pessoa, no período compreendido entre os anos 1957 e 1979. Com base na revisão de estudos locais de caráter panorâmico foi possível identificar na narrativa sobre a difusão da arquitetura moderna na Paraíba que frequentemente são mencionadas ou analisadas algumas residências deste arquiteto. A partir das falas dos autores percebemos que sua trajetória profissional é considerada diversificada, não linear e associada à ideia de ambiguidade - "críticas" que se apoiam no fato de que em alguns pontos, seus projetos parecem seguir cânones modernos, e em outros, aproximam-se de uma arquitetura mais tradicional e modesta, a qual reproduz esquemas construtivos desvencilhados dos (e por vezes, em conflito com) princípios e inovações que marcaram o modernismo, o que por vezes os levariam a aparentes contradições. Diante dessas percepções iniciais, o objetivo do estudo é analisar as casas projetadas por Mário di Lascio nos recortes temporal e espacial estabelecidos, à luz da justaposição entre estratégias que podem ser entendidas como tradicionais e modernas em um contexto em transformação constituído por múltiplas condicionantes projetuais. Quanto à forma de abordagem ao problema lançado se trata de uma pesquisa qualitativa, cuja primeira etapa configura-se como sendo a sistematização dessa produção residencial. Tomamos como base uma série de fontes documentais, em que destacamos o material coletado Arquivo da Prefeitura Municipal de João Pessoa, com o qual definimos um corpus composto de 42 projetos residenciais. A segunda etapa é a análise das moradias seguindo as seguintes categorias analíticas: Lote e implantação; Aspectos Espaciais; Aspectos Técnico-construtivos; Aspectos Plástico-compositivos. A terceira etapa se configura como o estudo das condicionantes projetuais do contexto de produção, destacadas como sendo: a formação prática e acadêmica do arquiteto; as influências de Acácio Gil Borsoi e Delfim Amorim; a localização das casas; o contexto socioeconômico da cidade; e o cliente. Acreditamos que após entender a obra de Mário di Lascio e as condicionantes incidentes em sua produção podemos melhor discutir se afinal, o que será realmente contraditório, a arquitetura ou o meio em que ela se insere?
2018
Descrição
  • PATRICIA ALONSO DE ANDRADE
  • Densidade e forma urbana: caminhos para a urbanidade
  • Data: 31/08/2018
  • Hora: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Com enfoque no tipo de verticalização para fins de moradia que ocorre nas cidades brasileiras contemporâneas, o propósito da pesquisa é analisar as relações entre densidade construída e forma urbana, a fim de tentar melhor compreender os efeitos dessas relações sobre o desempenho do ambiente urbano, no que se refere à sua propensão à urbanidade. densidade e acessibilidade são duas características reconhecidamente associadas à vitalidade urbana. No entanto, em determinados contextos urbanos, como cidades brasileiras, altas densidades e acessibilidade podem apresentar baixa presença de pessoas nas ruas. A hipótese é que, no que se refere à morfologia urbana, o tipo específico de densificação por verticalização para moradia que ocorre nas cidades brasileiras contemporâneas, com edificações altas residenciais, afeta as interfaces e relações entre os espaços privados e públicos, com potencial interferência sobre as dinâmicas socioespaciais urbanas. Para verificar tal suposição, como procedimento motodológico, correlacionam-se índices múltiplos de densidade construída e variáveis espaciais e morfológicas urbanasa dois atributos socioespaciais potencializadores da urbanidade: o movimento de pessoas no espaço público e a diversidade de usos do solo urbano. São utilizados os métodos Spacematrix, Sintaxe Espacial e Space Syntax, além de uma medida de verticalização de permeabilidade de fachada desenvolvida no decorrer da pesquisa. Áreas urbanas da cidade de João Pessoa são tomadas como estudo de caso.
  • ANDREIA CARDOSO DE OLIVEIRA
  • A influência das ações dos ocupantes sobre as aberturas em modelos de simulação de desempenho térmico de habitações de interesse social em clima quente e úmido
  • Orientador : SOLANGE MARIA LEDER
  • Data: 01/08/2018
  • Hora: 01/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa aborda questões sobre a influência das ações dos ocupantes como forma de adaptabilidade e controle das aberturas, quanto a uso e comportamento, em busca de melhores condições de conforto no interior das habitações de interesse social, avaliando os parâmetros que mais influenciam o desempenho térmico de habitações em modelo de simulação. A base de dados para análise reultou de um estudo de campo, com aplicação de questionários aos ocupantes em dois conjuntos habitacionais e medições de variáveis ambientais para auxiliar na calibração do modelo. Os cenários serão definidos a partir da análise de estatística descritiva e análise de cluster. A hipótese sugerida é que os cenários indicados a partir do levantamento de condições reais em estudo de campo resultarão em diferenças significativas ao serem comparados com modelos simulados com padrões de uso e comportamento de usuários previstos em normas de desempenho vigentes.
  • DEMÓSTENES ANDRADE DE MORAES
  • Direito à cidade: entre a reforma e a utopia. Experiências de consolidação de assentamentos precários no Brasil e estudos críticos sobre as zonas especiais de interesse social (zeis) em Recife – PE
  • Data: 30/07/2018
  • Hora: 30/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os processos de financeirização e mercantilização das cidades vêm agravando as condições de vida das populações mais vulneráveis e em situação de pobreza no mundo. O quadro é mais grave para as realidades marcadas por históricas desigualdades como as encontradas nas cidades brasileiras. A presente Tese aponta que as ações diretas e institucionais pela consolidação, regularização e integração de assentamentos precários, ocupados por segmentos em situação de pobreza, a partir dos anos 1970, buscaram promover, predominantemente, o acesso a condições parciais de reprodução socioespacial, evitando ou não logrando apontar para concepções radicais do direito à cidade como horizonte de transformação das realidades urbanas. Foram verificadas e estudadas as condições, contradições e possibilidades das ações diretas e institucionais pela consolidação destes assentamentos no Brasil em relação às concepções de direito à cidade que emergiram a partir dos anos 1970, a partir da recuperação das experiências de urbanização destes assentamentos e apontamentos sobre as Zonas Especiais de Interesse Social - ZEIS no Brasil, com informações mais aprofundadas sobre a experiência no Recife, considerando seu sistema de planejamento, regulação e gestão, o Plano de Regularização das Zonas Especiais de Interesse Social – PREZEIS. Os estudos destas experiências consideraram os interesses e práticas que estão em jogo na produção do espaço e as possibilidades para a criação de alternativas radicais, referenciadas no direito à cidade, para uma nova urbanização, justa, inclusiva e plural.
  • PAULA DIEB MARTINS
  • Do imobiliário ao urbano: a reestruturação da cidade de João Pessoa no século XIX
  • Data: 30/07/2018
  • Hora: 30/07/2018

  • SILVIA REGINA MUNIZ MACEDO HENRIQUE DOS SANTOS
  • Concurso do Instituto Moreira Salles/SP: o concurso, o processo e a caixa
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 01/02/2018
  • Hora: 01/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os concursos, mais do que competições para se selecionar a melhor solução para um problema, são também espaços de especulação criativa e instrumento propositivo e reflexivo para a disciplina, sendo objeto de estudo de pesquisadores, interessados em catalogar os projetos e promover reflexões relacionadas ao tema devido à sua riqueza contextual e ao potencial de informações associados a eles, dada a gama de alternativas apresentadas. Nesse sentido, esta pesquisa propõe discutir as propostas projetuais para o concurso do Instituto Moreira Salles/SP, buscando identificar os principais argumentos projetuais de cada equipe, a partir de mediações entre o programa, o contexto, e a intenção formal, critérios estes definidos com base na interpretação do edital do concurso e no histórico da instituição promotora.
  • EMMANUEL BRITO VON SZILAGYI
  • Matéria, Imagem e Significado na obra da arquiteta Lina Bo Bardi
  • Orientador : MARIA BERTHILDE DE BARROS LIMA E MOURA FILHA
  • Data: 01/02/2018
  • Hora: 01/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Sob uma perspectiva semiótica a pesquisa tem por foco analisar a utilização do concreto na obra da arquiteta Lina Bo Bardi, sendo para tanto selecionados os seguintes objetos para estudo: o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP, 1957) e o Serviço Social do Comércio Unidade Pompeia (SESC Pompeia, 1986), ambos localizados na cidade de São Paulo - Brasil. A literatura sobre a obra de Lina indica que a utilização do concreto nesses edifícios tem produzido interpretações diferenciadas no transcorrer temporal e social, conduzindo a novos direcionamentos investigativos sobre as ações e as possíveis relações praticadas por Lina na seleção e utilização desta matéria como elemento construtivo e decisivo na geração de imagem e significado. Observando a ligação estreita entre a matéria, a fabricação da imagem e do significado, a presente pesquisa almeja construir um novo olhar sobre os objetos arquitetônicos selecionados, tendo como foco tal material. Assim, o estudo propõe caracterizar tais relações, possuindo como premissa a produção de Lina e diversas publicações entre livros e periódicos, priorizando dois autores em específico: Olivia de Oliveira (2006) e Vera Luz (2014), e o conjunto de três periódicos: as revistas Habitat e Projeto, e o jornal Folha de São Paulo.
  • MIRELLI ALBERTHA DE OLIVEIRA GOMES
  • Malucos de Estrada: Produção e Apropriação do Espaço Público por Artesãos Nômades
  • Data: 31/01/2018
  • Hora: 31/01/2018
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa se insere tematicamente na crítica à produção capitalista do espaço urbano, a partir da investigação de movimentos contra-hegemônicos e modos de vida resistentes ao processo de espetacularização, no sentido definido por Debord (1997). A proposta problematiza a apropriação dos espaços públicos pelos malucos de estrada – artesãos nômades que utilizam a rua para trabalho, habitação e lazer – a partir da conformação da pedra de maluco, território simbolicamente ocupado e demarcado onde são realizadas todas as atividades cotidianas do grupo, tal como produção, exposição e comercialização do trabalho artesanal, preparo de alimentos, organização do espaço de descanso etc. O nômade urbano põe o projeto contemporâneo em crise por expor uma nova natureza e seus artifícios de contínua reorganização de novos territórios e novos sentidos, impondo usos não planejados, que não obedecem às leis ou às ordens do espaço urbano espetacularizado. Com base nesse problema, a pesquisa pretende investigar, sob a ótica da arquitetura enquanto construção imaterial e simbólica do espaço: Como se configura o espaço e o habitat do nômade urbano contemporâneo? Quais são esses espaços e como identificar os dispositivos nômades dentro da cidade? Qual a relação entre a cidade nômade e a cidade sedentária? Como eles experienciam a rua e percebem o espaço em que atuam?
  • THUANY GUEDES MEDEIROS
  • Nos bastidores da cidade: a relação entre atores e espaços públicos no Altiplano ‘nobre’ em João Pessoa-PB
  • Data: 29/01/2018
  • Hora: 29/01/2018
  • Mostrar Resumo
  • O Bairro Altiplano Cabo Branco permaneceu com uma série de restrições quanto ao seu adensamento desde sua criação até a aprovação do Decreto Municipal nº 5.844 de 2007 no qual foi criada uma Zona Adensável Prioritária (ZAP) em parte de seu território, devido à forte pressão dos promotores imobiliários e da construção civil sobre os órgãos públicos. A delimitação dessa ZAP tem mudado as características de seu território, outrora predominantemente residencial unifamiliar, visto que os promotores imobiliários estabeleceram como público alvo uma parcela mais abastada da sociedade, tornando esse setor do bairro conhecido como Altiplano “Nobre” – termo largamente explorado pelo marketing de vendas. Esse processo culminou em uma forte especulação imobiliária e mudança dos tipos arquitetônicos construídos, gerando impactos sociais econômicos e ambientais. No entanto, tais repercussões não resultam sem contradições uma vez que as autoridades responsáveis, ao mesmo tempo em que alteram significativamente a paisagem do Bairro, são omissas em relação ao destino dos espaços públicos nesse setor. Diante disso, essa pesquisa tem como objeto empírico o Altiplano “Nobre” e como objetivo principal identificar a relação entre os atores envolvidos na produção do espaço público urbano do Altiplano “Nobre”, bem como sua repercussão em termos de concepção e apropriação dos espaços públicos; para os quais, lança-se mão de métodos que aproximam as dimensões espaciais, de fabricação e de uso desses espaços.
  • ALINE DA SILVA CAROLINO
  • Antes e depois: análise comparativa de planta Tipo dos edifícios de apartamento de João Pessoa entre 1980-2016
  • Orientador : NELCI TINEM
  • Data: 23/01/2018
  • Hora: 23/01/2018
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho se propõe a análise comparativa entre as plantas baixas de apartamentos, no período de 1980-2016, procurando identificar as alterações e continuidades sofridas ao longo de mais de três décadas. A pesquisa aborda o impacto do processo de verticalização, investigando a ligação entre este e as modificações nas plantas tipo. Os edifícios cujas plantas foram analisadas se situam no eixo da Avenida Epitácio Pessoa, que cruza a cidade de João Pessoa no sentido leste-oeste, do centro em direção ao mar, permitindo ao longo do trajeto identificar diferentes tempos do processo de verticalização da moradia na cidade. A análise tem como base aspectos ligados ao programa habitacional, as suas questões dimensionais e a configuração do espaço. Busca encontrar, a partir dos métodos adotados, alguns padrões de repetição no desenho das plantas que demonstrem certos valores da sociedade. Pretende-se realizar um mapeamento das edificações em altura no período estudado e criar uma base de dados para futuras pesquisas.
2017
Descrição
  • STHEFANE ADRIELLY BARBOSA CABRAL
  • Ferramenta de modelagem numérica para avaliação de desempenho térmico de envoltórias segundo a normativa brasileira
  • Orientador : CARLOS ALEJANDRO NOME SILVA
  • Data: 15/12/2017
  • Hora: 15/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • É conhecido que a envoltória de um edifício é responsável pelo contato direto com as intempéries que o clima produz, alterando significativamente as sensações térmicas no ambiente interno. Diante disso, ao iniciar um novo projeto de arquitetura, deve-se atentar às propriedades térmicas dos materiais construtivos e como estes absorvem e transmitem o calor, para então poder prever o comportamento térmico dessa envoltória. A utilização de ferramentas de modelagem computacional, auxiliam decisões de projeto no que tange a integração de estratégias projetuais aos parâmetros de desempenho térmico do edifício. Atualmente, para o Brasil, estes parâmetros são encontrados em duas normativas (NBR 15.575 e NBR 15.220). Isto posto, a presente pesquisa propõe uma ferramenta de modelagem numérica, para auxílio nas decisões iniciais de projeto, de sistemas de envoltórias verticais opacas. Com objetivo de integrar estratégias projetuais aos parâmetros de desempenho térmico normativo brasileiro. Para isso, foi necessário a compreensão das propriedades de análise e fatores de influência para gerar a proposição do modelo numérico, aplica-lo ao Estudo Piloto, realizado com estudantes de arquitetura e arquitetos, o qual gerou proposições para refinamento do modelo, com o intuito de aplicalo novamente a um outro grupo de avaliadores, e por fim espera-se como resultado gerar a confirmação do modelo numérico.
  • BEATRIZ LEMOS CAVALCANTE DE CARVALHO SAN
  • A casa tropical contemporânea: um estudo sobre as estratégias de adequação ao clima quente e úmido
  • Orientador : CARLOS ALEJANDRO NOME SILVA
  • Data: 15/12/2017
  • Hora: 15/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • O clima tropical, ou quente e úmido, é um dos mais abrangentes do território global, porém, a arquitetura nele produzida está em um contexto onde há a implantação generalizada de tipologias que respondem a outros climas. O intercâmbio de informações, que faz resultar em tal cenário, se intensifica com o crescimento dos sites especializados, que tem maior capacidade de geração de conteúdo e de alcance territorial do que as revistas e livros. No archdaily.com dos 8892 projetos residenciais unifamiliares, publicados até o último trimestre de 2017, apenas 511 estão no clima tropical. Ou seja, não chega a 6% da quantidade total. Além da baixa representatividade de projetos tropicais na mídia, isto não significa que estes apresentam estratégias bioclimáticas condizentes. Dentro desta perspectiva, a presente pesquisa analisa projetos residenciais publicados no site de divulgação de projetos arquitetônicos mais popular globalmente. Tendo como recorte o clima tropical. Faz-se isto na pretensão de entender como se configura o cenário da casa tropical contemporânea ao redor do planeta no que diz respeito às suas estratégias de adequação ao clima. Desta forma a pesquisa tem como objetivos: identificar como o tema da adequação ao clima é expresso nas publicações; quais estratégias são utilizadas e como se configura tal cenário; e detectar as particularidades e semelhanças nestas estratégias. O desenvolvimento do estudo acontece em 3 etapas. A Etapa 1 é referente à preparação do instrumento de coleta, com levantamento de estratégias mencionadas na literatura e definição do instrumento. A Etapa 2 é a coleta de dados, onde todos os projetos que estejam dentro do recorte da pesquisa têm suas informações inseridas no instrumento anteriormente citado. Nesta etapa os projetos passam por uma filtragem onde apenas os que atendem a critérios determinados são estudados em profundidade. Na Etapa 3 é utilizado o método de análise de conteúdo para explorar o material publicado dos projetos, a partir do qual se tem o entendimento individual e comparativo dos objetos estudados. Nesta pesquisa, dos 511 projetos dentro do recorte, 35 passaram pelos filtros que expressam a preocupação de adequar a arquitetura ao clima e de expor isto na sua divulgação. Estes 35 projetos são os que serão analisados com maior profundidade a fim de atender a todos os objetivos desta pesquisa.
  • MOISÉS FERREIRA DA CUNHA JÚNIOR
  • Intervenções urbanas em Waterfronts - produção e apropriação do espaço público contemporâneo. O caso do projeto Porto Novo Recife-PE.
  • Data: 12/12/2017
  • Hora: 12/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • A relação entre a cidade, seus portos e as frentes de água sempre foi bastante próxima. No contexto do Recife, sendo determinante para formação, expansão e desenvolvimento econômico da cidade. Contemporaneamente, após um largo período de decadência dessas áreas, vemos uma tendência crescente de propostas de intervenção que ‘’reinventam’’ a imagem das cidades (ou de parcelas específicas da mesma), convertendo seus usos para atividades ligadas, principalmente, ao turismo, entretenimento e grandes centros de alta tecnologia, acarretando na revalorização desses territórios e no entorno imediato. Esta pesquisa trata especificamente da intervenção urbana realizada no waterfront do Bairro do Recife, intitulada de Projeto Porto Novo Recife, observando a dinâmica recente de produção do espaço urbano, a partir de uma lógica banalizada de reordenamento do espaço urbano que tende a promover a criação de espaços funcionalmente especializados através da reprodução de espacialidades similares com pouca complexidade. São elementos que seguem uma tendência de mercantilização e simplificação da paisagem urbana que caracterizam o processo de ‘’Urbanalização’’. O objetivo é analisar, caracterizar e experimentar a intervenção urbana no objeto de estudo, observando desde as estratégias projetuais na fase de concepção como as formas de uso e apropriação do espaço público. O método consiste na junção entre reflexão teórica, análise documental e aproximação empírica ao objeto, apoiados em uma abordagem etnográfica que nos permite aproximar das questões comportamentais, das sociabilidades e dos conflitos presentes no espaço público contemporâneo.
  • RAPHAEL ALBUQUERQUE DOS SANTOS
  • O novo açude velho: a produção de empreendimentos habitacionais no centro de Campina Grande (1990-2017).
  • Data: 11/12/2017
  • Hora: 11/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho investiga a partir dos agentes e dos empreendimentos habitacionais de alto padrão, como acontece o processo especulativo de valorização de determinadas localidades na cidade, as quais passam a serem confundidas e comercializadas para habitação das classes mais abastadas da sociedade. Para tal análise foi escolhido as edificações multifamiliares de entorno do Açude Velho de Campina Grande, área central que vem passando por intensas transformações na morfologia e na paisagem urbana devido aos empreendimentos inseridos. Assim, questiona-se: quem são os agentes produtores do espaço urbano do Açude Velho? Para quem o espaço é produzido? Quais os discursos utilizados por esses agentes na produção do espaço? Quais as consequências desse processo? Desta forma o trabalho se enquadra na linha de pesquisa de produção e apropriação do edifício e da cidade a nível de mestrado acadêmico.
  • GIANNA MONTEIRO FARIAS SIMÕES
  • Padrões de uso e ocupação em conjuntos habitacionais de interesse social
  • Data: 07/12/2017
  • Hora: 07/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Diante da casa padronizada de interesse social (HIS), sem levar em consideração os diversos perfis familiares e as maiores necessidades dos residentes, o usuário é “forçado” a se adaptar à habitação e a utilizar estratégias de uso ou adaptações espaciais. No entanto, percebe-se que nem sempre essas modificações resultam em soluções adequadas, pois muitas vezes não são considerados aspectos de conforto ambiental, contemplando-se geralmente apenas questões funcionais da expansão (FISCHER, 2003). A presente pesquisa objetiva caracterizar o padrão de uso e ocupação na habitação de interesse social, com foco no conforto e na adaptação dos usuários, tendo como objeto de estudo uma amostra em local de clima quente e úmido. Apresenta-se como objeto de estudo os conjuntos habitacionais de interesse social - Gadanho e Timbó - em João Pessoa/PB, onde foi investigada uma amostra com 99 unidades (para cada unidade um usuário foi entrevistado). É realizada uma comparação entre as características de unidades originais e reformadas, com estudo das adaptações espaciais e de uso, além de confrontar com a percepção dos usuários sobre o nível de satisfação quanto ao conforto térmico da moradia e os elementos motivadores para as reformas realizadas. São utilizadas três categorias como metodologia de análise de desempenho: adaptação espacial, adaptação comportamental, e desempenho ambiental (medições das variáveis ambientais: condições térmicas). Os resultados da pesquisa evidenciam o desempenho térmico insatisfatório das habitações estudadas, com isso, os moradores utilizam diversas estratégias para amenizar o calor no interior dos ambientes, ou recorrem à permanência em áreas externas ao longo do dia. A pesquisa retrata uma aproximação à realidade vivenciada pela população de baixa renda em suas habitações no pós uso, e visa contribuir para a construção de novos panoramas acerca das compreensões sobre os conjuntos habitacionais populares.
  • MAYARA CYNTHIA BRASILEIRO DE SOUSA
  • Desejo por conforto térmico: estratégias adaptativas e modelos preditivos no Seminário Paraibano
  • Data: 07/12/2017
  • Hora: 07/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • As condições de conforto de um determinado ambiente atuam diretamente no modo como os usuários usam, percebem e interagem com o espaço, refletindo na saúde, produtividade e no bem estar dos mesmos. Baseado nisto, nas últimas décadas têm sido propostos índices para quantificar e qualificar as condições desejáveis de conforto térmico ao ser humano, se destacando dois tipos, os que se baseiam no balanço de calor e os que associam o conforto as estratégias adaptativas. Estes dois modelos se contrapõem em suas bases teóricas e práticas, sendo alvo de diversos estudos comparativos, que vêm observando incongruências em suas aplicações em situações adversas das quais foram calculados. Não incomum é a associação destas incoerências às ambiências térmicas aos quais as pessoas estão habituadas, podendo ser estas condições naturais ou condicionadas artificialmente (CA). Neste contexto, este trabalho analisa as sensações, percepções e preferências de pessoas com históricos térmico distintos, provenientes de diversas regiões do país, mas que se encontravam no semiárido paraibano, especificamente na cidade de Campina Grande, durante os meses mais quentes e mais frios de 2017. Foram aplicados 583 questionários divididos em ambientes ventilados naturalmente (VN) e CA, enquanto as variáveis ambientais: temperatura do ar, temperatura de globo, umidade relativa e velocidade do ar eram aferidas. Das 20 perguntas que compõem o questionário da estação quente, 12 foram parcialmente analisadas e apontaram por uma preferência por ambientes frios para se atingir o conforto térmico, se opondo a ideia que a neutralidade térmica é necessária e corroborando com a teoria que as pessoas tendem a sensações frias em cidades quentes. Também se observou que a percepção, preferência térmica e preferência por método de resfriamento é influenciada pela frequência de exposição a ambientes CA e espaços externos. Para a predição do conforto, o índice que obteve o melhor resultado foi o Predicted Mean Vote com sua extensão para climas quentes, tanto em situação VN quanto CA, independente da região onde reside o entrevistado. Foi detectada uma linha de tendência linear para a temperatura do ar e temperatura operativa com as sensações e preferências térmicas, enquanto não se observou nenhuma tendência com a SET. Foram encontradas pessoas em conforto, sem controle ambiental, a temperaturas operativas superiores a 25,5°C e com velocidade do ar superior a 1m/s, tal achado sugere uma maior aceitabilidade a velocidades altas em ambientes de lazer. Alguns resultados parciais tiveram amostras estatisticamente pouco significativas, entretanto com a adição dos dados provenientes da estação fria será possível fazer mais análises e obter resultados expressivos.
  • MARIA HELENA DE ANDRADE AZEVEDO
  • Patrimônio Urbano: das recomendações teóricas às intervenções do Monumenta
  • Orientador : MARIA BERTHILDE DE BARROS LIMA E MOURA FILHA
  • Data: 14/09/2017
  • Hora: 14/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Desde o final do século XVIII que várias orientações sobre como intervir no patrimônio vem sendo expressas a partir da obra dos teóricos preservacionistas e, já no século XX, por meio das cartas patrimoniais. Diante desses olhares analíticos, situam-se o surgimento e a consolidação da restauração como campo disciplinar específico que vai se dedicar a propor, intervir, acompanhar e questionar ações relativas às estruturas arquitetônicas e urbanas de distintos momentos históricos. Essas teorizações são pautadas por preocupações com a valorização, a deterioração, as técnicas de restauração, o respeito ao patrimônio, a cooperação e a educação patrimonial, consolidando a existência de um arcabouço teórico. Ao se observar os programas de preservação do patrimônio cultural levados à cabo por meio de ações governamentais no Brasil contemporâneo, a exemplo do Monumenta (1995-2012) que financiou intervenções urbanas em muitas cidades brasileiras, percebe-se que o patrimônio urbano também têm sido alvo de ações, numa situação diferente dos tempos nos quais apenas os monumentos históricos recebiam atenção. Atualmente, esse patrimônio urbano faz parte do consumo cultural, o que tem conduzido as intervenções a buscarem propostas plástico-formais que possibilitem novos e rentáveis usos, ocasionando, por vezes, a reinvenção de tradições. Diante deste fato, esta tese de doutorado pergunta como as recomendações preservacionistas e também aquelas das cartas patrimoniais estariam sendo interpretadas pela Política Patrimonial do Programa Monumenta. Para tanto, é fundamental, por um lado, se entender a formação do conceito de Patrimônio Urbano, junto a autores como John Ruskin, Alöis Riegl, Gustavo Giovannoni, Françoise Choay, Giovanni Carbonara, Sandro Ranelucci ou Jukka Jokilehto e, por outro lado, o nascimento do Urbanismo como campo disciplinar, diante dos problemas urbanos trazidos por acontecimentos como a Revolução Industrial. A tese ainda aborda a situação patrimonial em meio à crise das cidades e da política urbana. Do ponto de vista metodológico, os indícios aqui examinados são os documentos elaborados pelo governo a exemplo do próprio projeto do Programa Monumenta, dos memoriais descritivos dos projetos de intervenção, dos ofícios, manuais, atas de reunião, anais de eventos, seminários, palestras e recomendações elaborados tanto pelos órgãos fiscalizadores como pelo corpo técnico das Unidades de Execução do Projeto (UEP). A pesquisa será encaminhada pelos procedimentos metodológicos da análise documental por meio da técnica de análise de conteúdo.
  • WYLNNA CARLOS LIMA VIDAL
  • Face americana, alma latina: Case study house no Brasil e no México, 1945-1960. Uma análise do espaço doméstico
  • Data: 05/09/2017
  • Hora: 05/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A tese trata do estudo do espaço doméstico moderno no período do pós-guerra, entre 1945 e 1960, quando segundo muitos autores (SEGAWA, 2002; ATIQUE, 2007; ATIQUE e SEGAWA, 2013; HORMAIN, 2012; COTRIM, 2017) além da referência europeia inicial dos CIAMs os arquitetos brasileiros dialogam com a modernidade norte-americana, em particular com Frank Lloyd Wright e Richard Neutra (AMORIM e LOUREIRO, 2002; IRIGOYEN, 2002, 2005; GUERRA e CRITELLI, 2013) e consideram, que, em ambos os casos - referência europeia ou norte-americana – adaptações ocorreram; sobretudo de ordem programática, devido às diferenças de modos de vida: composição familiar e empregados domésticos que implicaram numa organização espacial diversa, bem como de ordem construtiva devido à disponibilidade de materiais e mão de obra locais. Sobre a repercussão do mundialmente famoso programa californiano Case Study House – CSH (1945-1966) no espaço brasileiro os autores o tem apontado como referência fundamental para arquitetura residencial em meados do século XX. A partir desta bibliografia e de estudos prévios que realizamos sobre as CSH (MARQUES e VIDAL, 2012; MARQUES, VIDAL et al.,2013) além de uma análise preliminar que fizemos do acervo das casas dos Jardins do Pedregal, no México chegamos à hipótese de que a modernidade inspirada pelo exemplo estadunidense que se expressa nas fachadas, em casas brasileiras e mexicanas, mas, não encontra correspondência à altura no que se refere à organização do espaço interno. Expressa como uma alegoria, supomos que as casas brasileiras e mexicanas apresentam uma american face, but a latin soul. O objeto central desta tese que busca identificar: a) em que nível as CSH podem ter inspirado o projeto da casa moderna brasileira e mexicana, b) as eventuais modificações empreendidas nos dois países latinos, c) a natureza e eventual similaridades destas adaptações ou em que aspectos estas aproximam ou não as casas latinas entre si, distanciando-as do modelo de referência das CSH. Buscamos para isso primeiramente precisar que elementos teóricos conceituais corresponderiam a nossa hipótese, fossem de ordem funcional, técnico-construtiva e ou estética ou híbridos e, a partir destes, estabelecer uma análise comparativa amparadas por instrumentos da Análise Gráfica e pela aplicação de instrumento da Análise Sintática do Espaço (ASE), decorrentes da Teoria da Lógica Social do Espaço (Hillier e Hanson, 1984).
  • FERNANDA DE CASTRO FARIAS
  • A disseminação da Arquitetura Art Déco no Brasil: um olhar sobre as narrativas
  • Data: 04/09/2017
  • Hora: 04/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nas décadas de 1930 e 1940, conviviam na cena arquitetônica do Brasil, exemplares tão distintos como os ecléticos, os neocoloniais, os Art Déco e as primeiras experiências da arquitetura moderna. A produção Art Déco – foco desse projeto de tese – não obstante ser contemporânea se distinguia tanto das propostas neocoloniais, quanto dos pioneiros modernos e outras alternativas “modernistas”, em um período marcado pelas tentativas de definição de uma linguagem arquitetônica que representasse a tão desejada “modernidade”. O presente projeto de tese tem como tema as especulações historiográficas sobre a disseminação da produção Déco na experiência brasileira de renovação da arquitetura e como objeto empírico a produção Art Déco no Brasil. A partir da construção de uma narrativa contemporânea busca-se entender os condicionantes que promoveram a disseminação dessa arquitetura em território nacional para apreender o seu papel na promoção da modernidade arquitetônica no Brasil. A revisão historiográfica fundamenta-se em um confronto de narrativas: a narrativa dominante – a historiografia canônica; a narrativa recente – teses e dissertações desenvolvidas no âmbito da pós-graduação; e a narrativa de fontes não especializadas – a Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, editada pelo IBGE entre os anos de 1957 e 1964. As motivações para a escolha desta temática estão na percepção da recorrência da linguagem em diversas cidades do país, baseadas em visitas de campo e em pesquisas desenvolvidos por outros autores e nos questionamentos sobre a disseminação desta produção.
  • ANA LAURA DE FREITAS ROSAS BRITO
  • Intervenções urbanas de pequena escala - um estudo sobre a contribuição do mobiliário na requalificação de espaços livres públicos intraurbanos.
  • Data: 25/08/2017
  • Hora: 25/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O cenário urbano contemporâneo tem apresentado uma infinidade de transformações, tanto no âmbito físico quanto no abstrato, que permeiam disputas territoriais complexas, com algumas conquistas sociais mas também, perdas, associadas à um notório enfraquecimento da 'esfera pública', essa tão fundamental quanto o próprio princípio de cidade. Diante desse quadro, percebe-se a existência de dois grandes movimentos antagônicos: o primeiro, seria o da alienação ou da fuga de parcela da sociedade ao modelo de vida urbana; e o segundo, seria o do despertar de ações no ambiente urbano, das mais abstratas às mais concretas, para a retomada dos valores da coisa pública. Essa tese se interessa pelas ações geradas através desse segundo movimento que impulsiona vários setores da sociedade, Organizações Não Governamentais, grupos de indivíduos e setores da gestão pública, naquilo que podemos chamar de Intervenções de Pequena Escala (IPE). Essas, conhecidas também como microplanejamento urbano, acupunturas urbanas, microurbanismo ou urbanismo tátil, têm alterado os espaços públicos de várias cidades, em especial os espaços livres públicos ditos 'sem vida urbana', das mais diversas culturas e condições socioeconômicas, com o intuito de 'ativa-los' em prol da melhoria da qualidade desses e em decorrência, para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. As ações nesse sentido, que acontecem usando-se de mobílias urbanas, são o foco dessa pesquisa doutoral, que objetiva apreender o quão ativadora pode ser uma Intervenção de Pequena Escala com mobiliário urbano, e quais os possíveis efeitos positivos e negativos que essas ações acarretam aos espaços livres públicos e consequentemente, às pessoas. Essa investigação abordará estudos de caso situados na cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, Brasil, e terá como suporte metodológico a investigação de três dimensões: i) o espaço livre público, ii) o objeto(mobília) e iii) o(s) usuário(s). As dimensões serão analisadas através de ferramentas específicas para cada dimensão, sendo essas: Observações in loco com uso de máquina fotográfica e anotações à mão, Mapas geo-referenciados para usos, ocupações do solo, gabaritos e infraestruturas disponíveis; Dados climáticos e populacionais; Mapeamento de Marcos e Fronteiras; Mapas comportamentais centrados no lugar; Entrevistas através de questionários semiestruturados e o estabelecimento de parâmetros/atributos qualitativos e quantitativos provenientes do referencial teórico adotado para as aferições almejadas. Espera-se como contribuições, o entendimento das possibilidades e limites que uma intervenção que se utiliza de mobílias urbanas pode alcançar, aumentando o escopo teórico sobre esse tipo de atuação no espaço intraurbano contemporâneo.
  • KALINE ABRANTES GUEDES
  • INVENTÁRIOS DE ARQUITETURA MODERNA NO BRASIL: DESNATURALIZANDO UMA PRÁTICA ESTABELECIDA
  • Data: 24/08/2017
  • Hora: 24/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho ora proposto como tese de doutoramento tem por objetivo produzir uma reflexão sobre os fundamentos teóricos e os instrumentos que orientam a prática e a produção dos inventários de arquitetura moderna no Brasil. Interessa a essa pesquisa analisar as bases sobre as quais os inventários de arquitetura, em geral, foram construídos e como seguem sendo construídos os de arquitetura moderna. Para tanto, pretende identificar, localizar, coletar e analisar individual e coletivamente os variados inventários de arquitetura moderna produzidos no país, objeto empírico dessa pesquisa. Aproximando-se das lições desencadeadas por De Certeau (1974), interessa entender: qual seria o lugar a partir do qual se instauram os métodos para elaboração desses inventários; que documentos e questões têm sido privilegiados para a elaboração desses registros; quais têm sido negligenciados (não-ditos). Interessa saber quais as especificidades de um inventário moderno: quais as especificidades de uma produção arquitetônica experimental que propunha romper paradigmas e utilizava os avanços tecnológicos no limite, qual é a importância do projeto de arquitetura, qual a importância dos conceitos modernos de “flexibilidade”, “transparência”, “relação exterior/interior” e similares. Interessa ainda analisar a extensão da importância do modelo Docomomo ou dos modelos aplicados a produções arquitetônicas precedentes e como estão sendo contempladas as discussões e os estudos teóricos recentes sobre temas correlatos. Faz-se necessário pensar e repensar o papel dos inventários na escrita da história, seus objetivos e seus métodos, de forma a avançar na produção do conhecimento, avaliando-o constantemente, enfrentando novos problemas, incluindo novos questionamentos e alimentando as desconfianças.
  • DANIEL AUGUSTO DE MOURA PEREIRA
  • Desenvolvimento de uma metodologia para uma relação entre sistemas de pisos flutuantes simples e sistemas de pisos flutuantes completos em edificações de pavimentos múltiplos
  • Data: 21/08/2017
  • Hora: 21/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa propõe o desenvolvimento de um procedimento confiável e de baixo custo para amortizar o ruído de impacto, caracterizando o desempenho acústico de materiais resilientes antes de sua aplicação nos edifícios residências de pavimentos múltiplos em construção, na cidade de João Pessoa – PB, através de testes em sistemas de piso flutuantes simples (experimentado em escala laboratorial, em laje nervurada, com amostras de pequenas dimensões, sem necessidade de executar o piso inteiro na câmara de emissão) e testes em lajes nervuradas de sistema de piso flutuantes completos (com o tamanho da amostra considerada como sendo o piso inteiro do ambiente identificado como câmara de emissão), a fim de possibilitar um maior conforto acústico naqueles ambientes, e, portanto, melhorar a qualidade do ambiente construído das edificações estudadas.
  • BRUNO MIGUEL FERNANDES MOREIRA
  • Da Governação para a Governança: A estratégia do quarteirão no Porto.
  • Data: 31/01/2017
  • Hora: 31/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • A excessiva atenção dada pelos instrumentos legislativos brasileiros às intervenções por edifício que acontecem nas áreas urbanas tombadas (Área de Preservação Rigorosa / Área de Preservação do Entorno), impulsionou a procura por outras estratégias que possibilitem realizar intervenções mais abrangentes, e que resolvam os problemas de uma forma integrada. Com o intuito de contribuir para a ampliação do conhecimento sobre soluções que otimizem as intervenções realizadas nessas áreas, surge esta Pesquisa de Mestrado, que propõem uma reflexão sobre o Quarteirão Urbano enquanto unidade de intervenção. Fisicamente bem delimitado do ponto de vista morfológico, quando é utilizado na transformação do patrimônio arquitetônico, permite resolver problemas de fundo das cidades, como a estrutura, a infraestrutura, a salubridade e as condições de habitabilidade, conseguindo-se através deste tipo de estratégia superar as operações de fachada meramente estéticas. Como estudo de caso, serão analisadas as experiências efetuadas desde o ano de 2004 na Área de Preservação Histórica da cidade do Porto/Portugal. Tendo por base esta realidade concreta, pretende-se estudar as estratégias e as práticas espaciais utilizadas nas intervenções, desconstruindo a informação contida nas cartas de intenções que são divulgadas pela mídia, pelos órgãos oficiais e pelos agentes ligados à construção, venda e promoção de produtos imobiliários. Para esse efeito serão cruzados os dados obtidos por observação e recolha, com o referencial teórico, de forma a identificar os diversos tipos de agentes da transformação, as relações de produção que existem entre eles, a escala em que operam e as alterações morfológicas que produzem.
  • ANA MARIA KLÜPPEL PEREIRA GAIÃO
  • A produção e reinvenção de espaços públicos na cidade de João Pessoa.
  • Data: 30/01/2017
  • Hora: 30/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa está focada no estudo das imagens produzidas sobre a cidade de Jogo Pessoa - PB a partir de intervenções, em pontos específicos de seu espaço urbano, realizadas pelo poder público ao longo dos últimos anos utilizando estratégias de planejamento urbano no processo de produção dos espaços da cidade. Os seguintes questionamentos e pressupostos conduzem nossas investigações: se a cidade produzida pelos seus diversos agentes está reproduzida nas fotografias e vídeos oficiais veiculados na internet pelo poder públicos o que estas imagens procuram definir como "imagem da cidade de João Pessoa"l quais são os elementos que se sobressaem e se ocultam nesses processos de produção de imagens da cidade; e por fim que significados denotam as visibilidades e as ocultações. A partir da análise deste material é feita uma investigação na qual se procura identificar as imagens construídas da cidade de Jogo Pessoa e refletir sobre estas, diante do quadro global de produção de imagens homogeneizadas de cidades difundidas pela indústria do turismo e lógica mercantil que a subjaz. A partir do levantamento e análise do material coletado poderão ser estabelecidas conexões entre produção e reprodução da cidade e criação e recriação de cenários, práticas urbanas e mudanças de comportamento que afetam a cultura urbana local, bem como de uma /de/a /magéf/ca que insira João Pessoa no quadro nacional e internacional de competitividade no mercado por recursos financeiros e atração turística. A reflexão teórica conceptual que fundamentará estas reflexões se concentra na literatura que se desenvolveu a partir da década de 1950 voltada para uma crítica do urbanismo funcionalista e da produção de processos de espetacularização dentro da lógica capitalista de produção dos espaços e de modelos de cidade para consumo e circulação ampla de capitais e suas mercadorias Destacamos Henri Lefebvre, Michel de Certeau, Gui Debord, W. Benjamin, Gaston Bachelard e estudos específicos de outras cidades contemporâneas nas quais, como afirma Francesco Munoz, há indícios da existência de um processo de "urbanalização" das grandes cidades, em escala planetária, que supomos atingir também as médias e pequenas cidades do Brasil, com destaque aqui para a cidade de João Pessoa.
  • IALE LUIZ MORAES CAMBOIM
  • Dançar [com] a cidade: mapeamentos sensíveis da experiência urbana contemporânea
  • Data: 30/01/2017
  • Hora: 30/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este texto destaca a importância de novas abordagens artísticas e sensíveis no estudo da cidade contemporânea. Alinhados às ideias de Henri Lefebvre, buscamos incorporar a noção de simultaneidade do espaço urbano, ao desenvolvermos uma investigação que se dedicou ao estudo das relações e implicações entre corpo e cidade. Acreditamos que explorar esses nexos pode nos dar pistas para a compreensão de uma dimensão da cidade que se encontra em nível de virtualidade, inatingível por métodos racionais de análise. Por isso, empenhamo-nos em pesquisar o processo de criação da “dança situada”, entendendo-a como uma dança que se realiza no meio urbano, criada a partir de e para uma determinada realidade espacial. Privilegiamos, nesse caso, a ação artística nos espaços públicos da cidade, tratando-a como um dispositivo sensível de mapeamento da experiência urbana contemporânea. Essa dança surge como provocadora da experiência desses espaços, buscando expandir as possibilidades de convivência dos cidadãos – com a construção de um mundo relacional que cria novas e distintas realidades. A composição situada só pode existir como fruto da experiência ativa, corporal e consciente do espaço, quando o artista deixa-se impregnar pelos conteúdos éticos e simbólicos do lugar, acumulando rastros de uma construção social baseada na alteridade e na co-presença em espaços de sociabilidade. No decorrer do texto, apresentamos as narrativas construídas a partir de uma série de ações artísticas como essas, onde o corpo do investigador esteve ativo na composição de mapeamentos sensíveis.
  • GUSTAVO RIBEIRO AMORIM
  • A outra face do deus Jano: A obra do italiano Giovanni Gióia na João Pessoa da primeira metade do século XX.
  • Orientador : MARCIO COTRIM CUNHA
  • Data: 30/01/2017
  • Hora: 30/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • Jano é o deus da mitologia romana responsável pelas transições, términos e começos, passado e futuro. Tal caráter transitório, regido por Jano, foi vivenciado pela capital paraibana nas primeiras décadas do século XX, quando capital paraibana passou por uma intensa transformação que objetivou a adequação da cidade de acordo com os novos tempos e com o novo regime político-administrativo adotado pelo país, visto que a precariedade do legado colonial não estava mais de acordo com os novos anseios de ordem e progresso. Tendo como ponto de partida a modernização arquitetônica e urbanística da capital paraibana ocorrida na primeira metade do século XX e a constatação da participação de profissionais italianos nesse processo, a pesquisa tem o objetivo de averiguar a contribuição do arquiteto e construtor Giovanni Gioia para a modernização da arquitetura produzida na cidade de João Pessoa durante as décadas de 1920, 1930 e 1940, através da identificação de seu legado e, subsequentemente, de análises quantitativa e qualitativa dos prédios por ele edificados dentro do período abordado.
  • BARBARA LUMY NODA NOGUEIRA
  • Conforto térmico e percepção dos usuários – Estudo de caso em um edifício de escritórios climatizados.
  • Data: 30/01/2017
  • Hora: 30/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • O conforto e a qualidade ambiental estão entre as condições necessárias para promover a saúde, a segurança e a produtividade dos trabalhadores. Nesse contexto, observa-se atualmente que grande parte dos ambientes de trabalho, principalmente nos meios urbanos, tem ampliado o uso do condicionamento artificial para garantir as condições de conforto térmico, a despeito das condições climáticas do meio externo. A questão colocada a partir deste fato aborda os parâmetros adotados no ajuste do sistema de climatização e o atendimento às necessidades de conforto dos usuários de uma cidade cujo clima é quente e úmido. Trata-se de um estudo de caso de um edifício de escritórios da década de 1970, localizado na cidade de João Pessoa – PB, que foi submetido a um retrofit em suas instalações. Objetiva-se relacionar a qualidade do ambiente interno de trabalho com os níveis de aceitabilidade dos usuários por meio da avaliação pós-ocupação. As variáveis ambientais – temperatura, umidade relativa e velocidade do ar – dos ambientes ocupados pelos trabalhadores serão monitoradas, e paralelamente às medições técnicas serão aplicados questionários de avaliação da percepção de conforto térmico com os respectivos usuários.
  • CLARISSA DE ANDRADE QUEIROZ
  • Utilização do resíduo da extração de quartzito no desenvolvimento de um compósito para revestimento externo de vedações verticais em ambientes construídos.
  • Data: 26/01/2017
  • Hora: 26/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • O quartzito é uma rocha ornamental. Devido suas propriedades, tais como porosidade, baixa absorção de água, dureza, e principalmente, por ser atérmica, é muito utilizada como revestimento em fachadas residenciais e áreas molhadas (dentre outros usos). Durante a extração do qual'cito é gerado grande volume de resíduos que, segundo pesquisadores da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP), lotada na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), podem ultrapassar 90% do material extraído. Esses rejeitos são descartados a céu aberto, gerando uma série de malefícios tanto para o meio ambiente, quanto para a população do entorno. O objetivo geral dessa pesquisa é desenvolver um revestimento externo que compatibilize a reciclagem do resíduo da extração de quartzito com uma aplicação no projeto de edifícios, que aproveite a característica atérmica do material, de modo a agregar desempenho térmico na sua destinação final, significando ao mesmo tempo uma redução dos impactos no meio ambiente natural e uma contribuição positiva para o ambiente construído.
  • PABLO RAPHAEL DE LACERDA FERREIRA
  • Contribuição cobogó de terra crua nas condições higrotérmicas dos ambientes internos na edificação.
  • Orientador : ALUISIO BRAZ DE MELO
  • Data: 26/01/2017
  • Hora: 26/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação trata do desenvolvimento, caracterização e avaliação de um elemento vazado (tipo cobogó) de terra crua comprimida e estabilizada com cimento Portland destinado a composição de painéis permeáveis ao ar em diferentes configurações. com a finalidade de atender as diretrizes construtivas da NBR 15220-3 (ABNT, 2003) para três das zonas bioclimáticas brasileiras, que juntas somam 78,9% do território nacional. Dando continuidade a proposição iniciada em experimento anterior, esta pesquisa pretende, além de verificar a condição de fabricação destes elementos, analisar o condicionamento do ar que permeia painéis compostos destes elementos de terra comprimida. O processo de produção do elemento proposto baseando-se em moldagem é desenvolvido em escala laboratorial. Os ensaios de condicionamento higrotérmico desses elementos serão realizados num protótipo projetado que simula diferentes condições (variação de umidade e temperatura) de ventilação. Espera-se confirmar a viabilidade técnica da fabricação do cobogó de terra crua, bem como comprovar a potencialidade dos painéis vazados compostos com tais elementos na regulação da temperatura e umidade relativa do ar nos ambientes internos.
  • NATALLIA DA SILVA AZEVEDO
  • Visões do Éden ou delírio coletivo? Sobre a recepção do Inhotim.
  • Data: 25/01/2017
  • Hora: 25/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • Inaugurado em 2008. o Instituto Inhotim, em Brumadinho-MG, tornou-se rapidamente um fenómeno do gênero da museologia da arte. Consagrado pela crítica. classificado entre os melhores museu s do mundo pelo grande público. tem sido objeto de uma série de trabalhos acadêmicos que ressaltam a excepclonalidade de sua arquitetura. Para alguns. Inhotim inaugura um novo paradigma de museu, com destaque para o diálogo que estabelece entre a arquitetura e a arte contemporânea. No entanto, as os textos sobre Inhotim sao em geral genéricos e pouco explicam em que consiste exatamente este novo paradigma e a excepcionalidade deste diálogo. Isto é tanto mais curioso se levarmos em conta o fato de que as definições sobre arte contemporânea contemplam urn leque de expressões muito diversas que, por sua vez, requerem possibilidades expográficas também diversas. como aliás parecem expressar as galerias do Inhotim, que acomodam desde site specific(Galeria Adriana Varejão) a obras adquiridas, como na Galeria Dons Salcedo e Cosmococas. que já haviam sido exibidas em outros locais. Assim sendo, em que medida Inhotim oferece realmente um novo paradigma? Que experiência para fruição destas obras o distingue das anteriormente oferecidas? Em que a interação que Inhotim proporciona com a arte contemporânea se distingue daquela que encontramos em instituições como De Menti Collection ou a Chinati, por exemplo? Baseada na nossa vivência de Ihnotim e na literatura sobre arte contemporânea e expografia, a nossa hipótese é a de que Inhotirvl não inaugura paradigmas expográficos. diferente de experiências anteriores, mesmo quando se trata de site specific, uma vez que a própria noção deste tipo tipo artístico exige ou se apropria de uma arquitetura única ern cada caso. Para responder às questões levadas e testar nossa hipótese. partimos das definições de arte contemporânea em autores como Danto. Heinich, Cauquelin, Harriso & Woods, Owens 12009) tentando verificar que especificidades estes tipos solicitam à arquitetura.
  • PAULA AUGUSTA ISMAEL DA COSTA
  • Nas Trincheiras do Urbano: Formas, agentes e conflitos no processo de degradação da Rua das Trincheiras.
  • Data: 24/01/2017
  • Hora: 24/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • A cidade capitalista é um produto social engendrado pela dinâmica entre seus agentes moderadores e a forma urbanas como resultado de tal relação, são instaurados processos espaciais que conferem ao espaço urbano mutabilidade com ritmos e naturezas complexas. Originado pela dialética entre repulsão à Área Central e atração por locais outrora periféricos. o processo de descentralização de cidades brasileiras estabelece novos nexos territoriais e rompe outras seculares. afetando suas materialidade e conteúdos sociais. Em estudos iniciados em 201 1 acerca de imóveis em avançado estado de degradação na Rua das Trincheiras. inserida no Centro Histórico de Jogo Pessoa. verificou-se a relação entre estes e o processo supracitado, onde a paisagem da rua também revelou uma série de conflitos urbanos e práticas sacioespaciais de grupos e agentes distintos. Destarte. como pane de um estudo maior que busca entender as reverberações da lógica capitalista na espacialidade e no conteúdo social das Áreas Centrais, bem como resistências a ela, o trabalho aqui apresentado tem como escapo refletir acerca das principais estratégias e práticas dos agentes urbanos em relação aos imóveis abandonados na Rua das Trincheiras compreendendo o processo de degradação física dos exemplares arquitetõnico como epifenõmeno da descentralização da capital paraibana.
  • MONIQUE GRAZIELLA DE MEDEIROS RIBEIRO MAIA
  • Hotel Internacional dos Reis Magos: Tombamento ou Demolição?
  • Data: 20/01/2017
  • Hora: 20/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa aborda o tema dos desafios da conservação da arquitetura moderna e tem como objeto de estudo o Hotel Internacional dos Reis Magos - HIRM. em Natal/RN, cuja problemática diz respeito à proteção ou não desse exemplar que se encontra abandonado e descaracterizado e, estando localizado em uma área valorizada e de interesse turístico, vem sendo alvo da especulação imobiliária. Seria possível conservar ou mesmo recuperar esse edifício e contemplar os interesses do proprietário, levando em conta as recomendações da conservação integrada, o instrumento do tombamento e a legislação urbanística? A reflexão sobre essa questão certamente não proverá respostas operacionais, mas contribuirá para o debate sobre o tema.
  • ANTONIO GONCALVES DE FARIAS JUNIOR
  • O que é possível construir no seu terreno: Protótipo para verificação automática para ensaios de estudos de viabilidade arquitetônica em conformidade com parâmetros urbanos.
  • Orientador : CARLOS ALEJANDRO NOME SILVA
  • Data: 19/01/2017
  • Hora: 19/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • O processo de análise da conformidade de um projeto de arquitetura em relação a uma legislação urbana envolve uma série de atividades que consiste na verificação de várias regras, passando pela consulta a mapas cartográficos temáticos de zonas urbanas, tabelas de dados numéricos contendo parâmetros que interferem na geometria espacial do edifício e dados textuais que trazem condicionantes mais especifica do código urbano de uma cidade Recentemente, tem-se ampliado cada vez mais os estudos que direcionam esforços para que esses processos tendo em vista o suporte em sistemas de verificação automática na busca de resultados mais consistentes, tanto quanto uma diminuição do tempo de processamento nessas tarefas. Vários estudos apontam a tecnologia 8u//d/ng /nãormaf/o Morte//ng (BIM) como sendo a tecnologia apropriada para a preparação da modelagem do projeto arquitetõnico a ser verificado nesses sistemas devido a qualidade da estrutura do seu banco de dados, e em paralelo, tem-se a tecnologia Geograph/c /nÉormat/on System rG/S,) como suporte ao banco de dados de mapas cartográficos de áreas urbanas. Hoje, os dados disponibilizados pela prefeitura municipal de João Pessoa ainda promovem seu uso eminentemente através de consultas manuais as quais podem resultar num longo tempo necessário para sua conclusão. Essa pesquisa se propõe ao desenvolvimento de um protótipo de um sistema que possua nas suas caractensticas a ventlcaçao automática da conformidade de uma das etapas do projeto arquitetõnico, o estudo de viabilidade, à legislação urbana com suporte na tecnologia BIM integrada ao GIS. Durante a pesquisa foi encontrado nessas tecnologias diversos caminhos para o desenvolvimento de automações e constatou-se diferentes níveis de complexidade Quanto ao orocessamento dos dados. armazenamento das informações. usabilidade e análise dos resultados. Focado no processo de produção dos arquitetos, espera-se como resultado da pesquisa a criação de um protótipo de baixa complexidade para esse grupo de usuários.
  • ALAN NÓBREGA DANTAS DE ARAÚJO
  • BIM e Visualização de Projeto com Realidade Aumentada: Métodos e Possibilidades para Auxiliar o Processo de Projeto de Arquitetura e Urbanismo.
  • Data: 19/01/2017
  • Hora: 19/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo trata de como novas tecnologias, como BIM e, principalmente, a Realidade Aumentada podem auxiliar no desenvolvimento e concepção de projeto durante as etapas de disciplina de Ateliê de Projeto. Com ele, pretende-se identificar, caracterizar e compreender as vantagens e dificuldades inerentes aos diversos processos, considerando as diversas possibilidades c:e uso destas tecnologias. Nele serão observados os processos de criação e visualização de projetos de arquitetura bem como posterior retomada aos mesmos para fins de consulta, apresentação e entendimento do partido como um todo ou em detalhes dele. A compreensão dos resultados será dada a partir da análise dos procedimentos e métodos em experimentou pilotos suficientes para que sejam vencidas todas as etapas de concepção de projeto, em disciplina de Projeto IV.
2016
Descrição
  • DHYEGO DE LIMA NOGUEIRA
  • Wayfinding e legibilidade ambiental em parque urbano: um estudo da percepção de usuários idosos em parque zoobotânico de João Pessoa-PB
  • Data: 25/11/2016
  • Hora: 25/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa busca avaliar a percepção ambiental de idosos em um parque urbano de João Pessoa-PB, identificando quais os elementos de legibilidade espacial contribuem para o processo de Wayfinding. O Wayfinding foi escolhido como base conceitual para permitir a compreensão da navegabilidade pelo usuário como parte da articulação e orientação espacial. Enquanto o conceito de legibilidade estabelecido por Kevin Lynch, permitirá a compreensão do usuário idoso em relação à clareza mental da paisagem urbana e do ambiente analisado. O estudo terá como estudo de caso o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, (Parque da Bica) em João Pessoa, PB. A coleta de dados contou com analise do ambiente e dos usuários idosos. O primeiro analisado a partir de levantamento documental e do projeto arquitetônico, visita exploratória e walkthrough. Já com os usuários, através de mapas comportamentais centrados no usuário e entrevistas estruturadas, a fim de identificar a apropriação e participação deles no espaço, compreendendo sua percepção ambiental. Por fim, serão realizados passeios acompanhados com modos de orientação dirigidas com idosos que não conhecem o parque, visando perceber condições que facilitem ou que dificultem sua percepção e orientação espacial, considerando parâmetros como tempo de percurso, modos de orientação, tomada de decisão, acessibilidade, dentre outros. Ao final, será feita analise dos resultados e elaborada uma matriz de descobertas. Espera-se que ao fim do processo seja possível identificar como o idoso se apropria e percebe o Parque urbano, ressaltando quais elementos físico-espaciais possibilitam legibilidade ao ambiente e como esta influencia nas relações de wayfinding para o público idoso. Em termos de produto, é esperado que se consiga fomentar conhecimento científico necessário ao direcionamento e publicação de estudos que enfoquem tanto os aspectos inerentes ao sujeito, quanto a sua interação usuário-ambiente em parques urbanos, acoplando conhecimento para o meio cientifico e para possíveis melhorias do parque zoobotânico estudado.
  • MARIANE LOURENÇO DÂMASO
  • Entre o opaco e o luminoso: as estratégias de intervenção do Bairro do Recife,
  • Data: 29/01/2016
  • Hora: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • O espaço do Bairro do Recife foi estruturado por polos de atividades que resultaram na especialização funcional de áreas menores e específicas, este fato, contribuiu para configurar um espaço segmentado entre áreas iluminadas pelos investimentos públicos e privados e áreas marginalizadas e residuais ao processo de revitalização que passam a representar áreas opacas. A reincidência da utilização de polos de intervenção como irradiadores de desenvolvimento, nos projetos em curso atualmente para o Bairro do Recife, é o motivo desta dissertação. A preocupação com essa temática se justifica porque, nestes polos iluminados, a forma de tratamento das edificações e dos espaços se configura de maneira a conduzir o olhar e o percurso do visitante, delimitando a área de circulação e excluindo o entorno das dinâmicas presentes no bairro. Neste contexto, pretende-se contribuir na avaliação de estratégias de revitalização de áreas histórico visto a difícil tarefa de intervir em territórios já consolidados e destacar os efeitos do modelo de intervenção em foco, no que diz respeito à relação conflituosa entre os polos e o entorno degradado.
  • TAMIRES OLIVEIRA CABRAL
  • Traços da contemporaneidade escritórios Studio Paralelo, O Norte: oficina de criação e FGMF
  • Data: 29/01/2016
  • Hora: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • A variedade formal que, a princípio, encontramos na produção arquitetônica contemporânea dificulta a apreensão do observador quanto a uma classificação estilística, tornando o estudo e a identificação de seus elementos e configurações um desafio. Na busca de um mecanismo investigativo que leve a um maior entendimento formal das obras, encontra-se na teoria da estrutura formal, defendida por Mafhuz, Martí Arís, Rowe e Steadman, uma alternativa para essa investigação. A estrutura formal é entendida por Martí Arís como uma organização presente na estrutura profunda das edificações e, por isso, necessita de uma análise pautada nas ideias da decomposição e abstração para que seja encontrada. Desse modo, objetiva-se realizar uma análise mais cuidadosa e, de certo modo, minuciosa de algumas obras arquitetônicas de três escritórios brasileiros, localizados em diferentes contextos culturais. Para o desenvolvimento dessa proposta, foi eleita como objeto empírico a casa unifamiliar, tanto por ser o objeto mais trivial da arquitetura como também por ser, desde a arquitetura moderna, o palco das investigações e experiências arquitetônicas. Como resultado, espera-se que sejam identificados traços da arquitetura contemporânea brasileira, que se possa conhecer mais as obras hodiernas e que o material aqui produzido fomente investigações a cerca da casa brasileira do século XXI.
  • MAIARA DUTRA V DOS SANTOS
  • Entre espaços públicos e público urbanos: uma urbanidade reinventada? O caso de Mangabeira, João Pessoa-PB
  • Data: 28/01/2016
  • Hora: 28/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • Embora largamente consolidada, a discussão sobre a(s) relação(ões) entre arquitetura e sociedade continua atual. O conceito de urbanidade insere-se neste contexto, uma vez que é entendido como situações urbanas dotadas de diversidade e espontaneidade, vistas a partir da relação entre públicos urbanos e espaços públicos urbanos. Se a urbanidade é facilmente vinculada à natureza “suportiva” de determinados espaços dotados de “bom” desenho urbano, sugere-se aqui que a urbanidade poderia também surgir apesar do espaço, em cenários de restrições fisicoespaciais (HOLANDA, 2002). Supõe-se que haveria configurações capazes de oferecer possibilidades de ações, manifestadas enquanto urbanidade. Não necessariamente a urbanidade “legitimada” pelos fabricantes da cidade, grupos hegemônicos (TRIGUEIRO, 2012), mas ilustrações de uma urbanidade “reinventada” (DE CERTEAU, 1998; ANDRADE, 2012). Neste sentido, o bairro de Mangabeira, localizado na cidade de João Pessoa (PB), surge como objeto empírico privilegiado. Consolidado como centro de comércio e serviços de toda zona Sul e Sudeste da cidade, abriga a maior concentração populacional da grande João Pessoa, distribuída entre oito setores que se expandiram ao longo de três décadas. Em seu processo de ocupação e expansão, os espaços originalmente pensados como praças e equipamentos comunitários foram, em sua maioria, ocupados por construções irregulares ou carecem atualmente de infraestrutura de qualidade. Dentro desta perspectiva, este trabalho tem como objetivo geral caracterizar a urbanidade de um setor do bairro de Mangabeira, a partir do confronto entre informações obtidas na Análise Sintática do Espaço e no mapeamento das práticas sociais em determinados espaços públicos do bairro. Assim, pretende-se identificar as possibilidades espaciais na manifestação da urbanidade e, principalmente, investigar as restrições espaciais, superadas ou não pela população, na mobilização do espaço em suas práticas cotidianas.
  • FERNANDO DE OLIVEIRA MORAIS
  • O quartinho: a dependência doméstica na habitação multifamiliar na cidade de João Pessoa-PB
  • Data: 28/01/2016
  • Hora: 28/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa as transformações da dependência doméstica na habitação multifamiliar na cidade de João Pessoa entre 2005-2015, a partir do ranking das 3 maiores construtoras imobiliárias locais por produção espacial no ano de 2015. Para o desenvolvimento do trabalho fez-se necessário estabelecer três linhas de ação. A primeira refere-se à pesquisa bibliográfica no intuito de obter o embasamento teórico-conceitual acerca das transformações do objeto de estudo na história da habitação brasileira e local. A segunda corresponde à pesquisa de campo com obtenção de dados quantitativos e qualitativos, estando dividida em duas fases: a primeira analisa as primeiras habitações verticais em João Pessoa (1957-2004), enquanto a segunda parte da produção de 3 construtoras locais (2005-2015), ambas compostas por pesquisa documental, entrevistas com os moradores, trabalhadores domésticos e representantes das construtoras, registro fotográfico e fílmico, levantamento espacial e elaboração de fichas de análise das configurações da dependência doméstica nos imóveis selecionados. A terceira linha de ação corresponde à sistematização dos dados obtidos, tecendo reflexões acerca da atual produção sócioespacial e apropriação deste cômodo residencial. O estudo revela como a dependência doméstica vem sendo produzida segundo as variáveis da diversidade do morar e as novas formas de prestação de serviço doméstico, como produto espacial que reflete os anseios e costumes da sociedade.
2015
Descrição
  • SIDNEY PEREIRA DOS SANTOS JUNIOR
  • A INFLUÊNCIA DO SHOPPING CENTER NO ESPAÇO URBANO DE JOÃO PESSOA - PB
  • Data: 21/12/2015
  • Hora: 21/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • Os shopping centers unem variados tipos de serviços e comércios em um único lugar, destacando-se no panorama atual como um núcleo de atração comercial. A implantação de um shopping center no tecido urbano de uma cidade tem um forte papel no processo de estruturação de novas centralidades: em curto prazo age impulsionando o comércio local, porém em médio e longo prazo cria condições desfavoráveis para o sistema urbano, independentemente de sua localização. O trabalho tem como objetivo a análise da estrutura urbana de João Pessoa, Paraíba, a partir da área de influência de um shopping center, utilizando ferramentas digitais do geoprocessamento e da sintaxe espacial. Como objeto de estudo, tem-se o entorno imediato do Mangabeira Shopping, localizado no bairro de Mangabeira, nesta cidade, representado por sua área de influência primária. O trabalho pretende abordar o potencial para mudanças de padrões de uso e as potenciais transformações urbanas a partir da observação das principais vias de acesso, desse equipamento, por apresentarem maior intensidade de viagens de indivíduos (veículos e pedestres). Como resultado de estudo, pretende-se apresentar a representação e interpretação de variáveis de natureza social, espacial e econômica, relacionando-as a padrões de movimento e tornando-se um meio de entendimento dos efeitos urbanísticos ocasionados pela instalação de um shopping center em uma cidade de porte médio.
  • ARTHUR LACERDA CAVALCANTE
  • O projeto bioclimático em conjuntos de habitação de interesse social no quente úmido: estudo de caso no bairro do Turu em São Luís - MA - em busca de outros cenários possíveis.
  • Data: 18/12/2015
  • Hora: 18/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O projeto bioclimático busca construções, bairros e cidades com desenho mais adaptado ao contexto climático local, e é uma das áreas mais importantes das recentes discussões sobre sustentabilidade. Por outro lado, no Brasil e especificamente em São Luís-MA, os projetos de habitação de interesse social multifamiliares, em geral, não seguem preceitos bioclimáticos, e vem se produzindo um enorme número de bairros de qualidade bioclimática que não atende à necessidade das pessoas, e que contribuem negativamente em vários aspectos da cidade. A presente pesquisa pretende responder a alguns questionamentos: qual a distância de um conjunto de HIS multifamiliar recorrente do clima quente-úmido para o ideal do bairro bioclimático; e como viabilizar melhoras para estas áreas? Para isso, utiliza um estudo de caso, a partir do qual pretende-se gerar cenários bioclimáticos possíveis a partir de simulações. Em um primeiro momento, a pesquisa analisa a área em diferentes escalas, utilizando métodos de análise bioclimática; e a avalia, através da aplicação de um indicador de qualidade bioclimática. Num segundo momento, a pesquisa criará cenários projetuais com as melhores soluções bioclimáticas para 4 conjuntos urbanos da área, os quais terão sua qualidade bioclimática testada através de simulações no Software Envimet.
  • EZIO LUIZ MARTINS SIMÕES
  • Bioclimatismo e forma urbana: simulação computacional em áreas de expansão para o clima quente-seco do sertão paraibano.
  • Data: 15/12/2015
  • Hora: 15/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O clima urbano é fator si ne qua non para o conforto dos pedestres, ao passo que esse é influenciado por certas variáveis, como por exemplo a rugosidade/morfologia urbana, a malha urbana, os revestimentos do solo, a porcentagem de vegetação no solo, entre outros, sendo esses elementos modificados pelos planejadores urbanos/urbanistas. Pensando nisso, é necessária uma capacitação relacionada às ferramentas (softwares) de simulação computacional ambiental, com o intuito de validar as soluções projetuais urbanas desenvolvidas por eles. Tendo isso em vista, a presente pesquisa tem como objetivo principal a simulação de cenários, atual e propostos, com a mesma densidade construída, para dois loteamentos localizados na cidade de Patos-PB, inserida no clima Quente-Seco do Médio Sertão Paraibano. A intenção dos mesmos é demonstrar que é possível desenvolver morfologias edilícias diferentes, em uma mesma área e com a mesma densidade construída, mais eficiente do ponto de vista bioclimático do que com o que é encontrado no parcelamento do solo utilizado corriqueiramente (uma edificação por lote). Os cenários serão confeccionados por meio da utilização do programa ENVI-met, com análise das variáveis climáticas: temperatura do ar, humidade relativa do ar e direção do vento e características térmicas de superfície de solo. Por fim, o presente trabalho pretende dar uma contribuição metodológica ao planejamento urbanístico do Sertão Paraibano, acrescentando um viés bioclimático aos planos urbanísticos das cidades dessa região em questão.
  • YASMIN RAMOS PEREGRINO
  • (Re)conhecendo a favela: Adaptando uma metodologia temático-comparativa para analise socioespacial de Três Lagoas-JP-PB.
  • Data: 14/12/2015
  • Hora: 14/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • A favela, enquanto parcela socioespacial da cidade, tem impactado a (re)produção, apropriação e expansão do espaço urbano, demandando avaliações que considerem tais assentamentos e sua interferência na produção do espaço. Além disso, cada vez mais se reconhece que a favela apresenta uma relação espaço-tempo dinâmica que comumente supera as propostas metodológicas de análise utilizadas na cidade formal para constatar impactos socioespaciais. Nesse contexto, é nítida a necessidade de metodologias de análise do espaço urbano “informal”, que apontem as necessidades dos usuários, e correspondam as solicitações das políticas públicas quanto ao diagnóstico desses espaços. Com isso não se pretende afirmar que métodos de análise de favelas sejam inexistentes, mas sim que ainda carecem de revisões que intensifiquem a multidisciplinaridade e integração das análises. Tem-se, portanto, a hipótese de que o diagnóstico de uma favela se torna eficaz quando considera uma análise comparativa de dados socioespaciais integrados, respaldada por opinião técnica e dos residentes. Diante disso, o objetivo central da presente investigação é adaptar uma metodologia sintético temática de análise socioespacial urbanística, visando a analise comparativa e integrada da favela Três Lagoas-JP-PB. Como objetivos específicos tem-se: (a) Conferir, ao roteiro metodológico adaptado, análises comparativas que abordem a dimensão temporal do espaço, e a consequente dinâmica socioespacial local; (b) Associar ao roteiro metodológico adaptado, ferramentas de coleta e análise de dados que considerem a opinião técnica e dos residentes na favela; (c) Contribuir para a integração dos dados analisados nos estudos temáticos propostos na metodologia original; (d) aplicar, na favela Três lagoas, o roteiro metodológico adaptado, apontando melhorias para a o roteiro em questão. Para isso, foi adaptada a metodologia temático-comparativa porposta por Lima & Somekh (2013), que consiste originalmente na analise do espaço através de estudos temáticos que culminam em uma síntese dimensional. Ao adaptar o roteiro metodológico original, chegou-se a uma sintese dimensional resultante de uma análise comparativa de diferentes momentos temporais da favela Três Lagoas. Assim, tem-se como produto final, a metodologia temático-comparativa adaptada e a análise socioespacial da favela três Lagoas.áticas integrativas e complementares; saúde e bem-estar.
  • ISABELA KIRSCHNER DE SIQUEIRA CAMPOS
  • Centro de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde e sua interface com espaços livres públicos: o caso da cidade João Pessoa – PB.
  • Data: 11/12/2015
  • Hora: 11/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • A civilização humana se mostrou eficaz em gerar sociedades desiguais e, assim, sempre produziu espaços também desiguais. Paradoxalmente, o desenho urbano pôde servir tanto para garantir privilégios, em algumas épocas, como para tentar combatê-los ou remediá-los, em outras. O cenário urbano do século 21 possui visões focadas na consciência ambiental, social e política na cidade que se reflete numa valorização do espaço público. O conjunto de experiências e o debate sobre qualidade de vida nas cidades constrói a reflexão que muda o mundo. Falar de qualidade de vida é falar de saúde e, desde de 2008, o Município de João Pessoa, possui uma política pública de saúde e bem-estar em equipamentos denominados Centros de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde – CPICS, objeto de estudo dessa pesquisa. Pontua-se que, em seu conceito original, esses equipamentos de saúde possuem vínculos em apropriação de espaços livres públicos e, assim, promovem vitalidade urbana e, consequentemente, melhor qualidade de vida para essa população. Para aferir essa hipótese, tais CPICS serão avaliados quanto a sua efetividade e suas relações com espaços livres públicos do seu entorno. Para tanto, como referência utiliza-se a metodologia da Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS (2003), além de contar com o auxílio dos critérios para avaliação de espaços públicos propostos por Brandão (2002) e métodos, ferramentas da Project for Public Spaces – PPS (2015), organização norte-americana que atua no planejamento e concepção de espaços públicos, educando e ajudando as pessoas a criarem e manterem seus espaços.
  • MARÍLIA CAVALCANTI BERNARDO
  • Compatibilização projetual em habitação compacta.
  • Data: 02/12/2015
  • Hora: 02/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho busca compreender através de entrevistas semiestruturadas, observações in loco semiestruturadas e registro fotográfico, quais foram as técnicas e os métodos utilizados nas compatibilizações dos projetos do Solar Decathlon América Latina e Caribe 2015. A compatibilização é uma etapa importante para o desenvolvimento projetual, é onde todas as disciplinas envolvidas em um projeto entram em conformidade e se adequam umas às outras. As residências participantes da competição Solar Decathlon são compostas por várias disciplinas e assim, este estudo busca comparar as técnicas e métodos utilizados no Solar Decathlon com o que vem sendo usado no mercado de Arquitetura, Engenharia e Construção (AEC).
  • MIRELLA DE SOUZA BARBOSA
  • Arquitetura Flexível: Um desafio para uma melhor qualidade habitacional.
  • Data: 02/12/2015
  • Hora: 02/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo primordial a identificação de diretrizes projetuais visando à flexibilidade aplicada na arquitetura residencial. Para o estudo, serão analisados 55 projetos de habitações compactas da competição internacional Solar Decathlon Europa (SOE). Como a pesquisa está voltada à flexibilidade, a seleção das amostras para análise deve de alguma forma contemplar este conceito. É sabido que a flexibilidade espacial pode se manifestar de diferentes formas e graus em unidades habitacionaís (seja ela, unifamiliar ou multifamiliar). Dessa forma, pretendese explorar cada uma, atentando para as diversas possibilidades de flexibilidade existentes, para então, classificá-Ias, de acordo com as características comuns observadas, tendo em vista identificar os elementos de projetos facilitadores de flexibilidade (Estrutura independente; Modulação estrutural; Paredes e divisórias leves; divisórias móveis; Mobiliário como divisória; núcleos de circo vertical na unidade; Ambiente único de divisões internas e etc.), os tipos de flexibilidade encontrados (Flexibilidade de forma intrínseca e flexibilidade de forma projetada) e as atividades exercidas neste tipo de habitação. A pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso comparativo com aplicação de métodos mistos. Para alcançar os objetivos aqui propostos, foram estabeleci das oito etapas metodológicas, que consiste em: fundamentação teórica, desenvolvimento do instrumento de coleta, estudo piloto, coleta de dados, sistematização dos dados, análise dos estudos de caso, discussão dos resultados e conclusão da análise dos resultados. A investigação acerca desta temática é uma tendência que vem sendo cada dia, mais explorada e discutida no campo da Arquitetura, seja, pela necessidade de atender às mudanças na vida cotidiana, à situação demográfica, nos aspectos econômicos, ambientais e tecnológicos da sociedade. Valorizar escolhas flexíveis e adaptáveis é um desafio para uma melhor qualidade habitacional, e consequentemente, para vida dos centros urbanos contemporâneos. Dessa forma, espera-se contribuir para a melhoria das relações espaço-usuário, garantindo satisfação e o bom funcionamento das habitações com dimensões reduzidas.
  • RAFAEL EDUARDO LOPEZ GUERRERO
  • Sustentabilidade em habitação compacta: Uma métrica de avaliação relativa para sistemas de vedação.
  • Data: 01/12/2015
  • Hora: 01/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • A escolha de soluções eficientes para um sistema de vedação dito mais sustentável, e que aspire concorrer na competição internacional de casas sustentáveis Solar Decatlhon, é um exigente desafio. Em tal sentido, a presente pesquisa propõe desenvolver uma métrica de avaliação relativa que quantifique, subjetivamente, o grau de sustentabilidade dos materiais e sistemas de vedação em projetos de habitação compacta que sirva como método de escolha de tais tecnologias na etapa do projeto. O objeto de pesquisa justifica-se baseado na escassez de métodos simplificados a respeito, e na iniciativa de participação no evento supracitado, por parte da equipe do laboratório LM+P da UFPB, no qual está inserido o presente plano de trabalho. O método proposto contempla a revisão bibliográfica sistematizada na busca dos procedimentos ou técnicas de avaliação/seleção existentes, assim como na adoção de categorias, critérios e variáveis de avaliação de materiais e sistemas de vedação. Foram, igualmente, realizados estudos pilotos para testar a confiabilidade da construção preliminar da métrica proposta. Os resultados parciais apontam que é possível diminuir a complexidade de avaliar, de maneira simultânea, questões sociais, econômicas e ambientais, próprias da visão holística que propõe o paradigma adotado pela presente pesquisa. Deste modo, através da estimação comparativa e subjetiva de tecnologias construtivas, é possível obter subsídios para escolha na etapa do projeto.
  • CELINA IZAR CORREIA DE LIMA
  • Condições de usos e permeabilidade na na Orla de Boa Viagem
  • Orientador : FRANCISCO DE ASSIS DA COSTA
  • Data: 23/07/2015
  • Hora: 23/07/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa é uma reflexão sobre o modelo de cidade vertical de transição rígida, entre espaço público e privado, que está sendo construida nos dias atuais. O objetivo do trabalho é analisar a influência da permeabilidade dessa tipologia no ambiente da praia de Boa Viagem em Recife/PE, através das observações das sensações do morador com seu entorno urbano. A abordagem adotada é a pesquisa etnográfica, tendo o ato de caminhar como ponto de partida e fonte de informação, a fim de compreender as experiências sensíveis compartilhadas na construção de sentimentos e de sentidos de pertencimento dos usuários das cidades.
  • EDUARDO DE OLIVEIRA NÓBREGA FILHO
  • A (re)criação da cidade do Rio de janeiro na telenovela Lado a Lado: a ficção como representação de uma nação em transformação.
  • Data: 06/03/2015
  • Hora: 06/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • O campo temático desta pesquisa é a telenovela de época com olhares para a cidade cenográfica ou a cidade recriada, visando trabalhar com a ferramenta audiovisual e suas possibilidades de contribuir para a história da cidade. Para tanto, elegeu-se como objeto de estudo a telenovela Lado a Lado, escrita por João Ximenes Braga e Cláudia Lage, exibida em 2012 - 2013 pela rede Globo de televisão, cujo construto histórico do Rio de Janeiro do início do século XX serve ao melodrama. Nesse sentido, parte-se do pressuposto de que, embora a telenovela Lado a Lado seja uma obra de ficção livremente inspirada em determinados fatos históricos do início do século XX, representou, de forma ficcional, a cidade do Rio de Janeiro no processo de modernização urbana e de transformação social. Juntamente com a compreensão da linguagem de representação do espaço abordado num determinado tempo específico, utilizou os meios imagéticos para se apropriar do construto histórico de uma cidade real, lida e resignificada por outra linguagem: a teledramaturgia. Será questionada a maneira que a novela se apropriou de tal contexto histórico, recriando a imagem da cidade em direção à modernídade, podendo ser entendida como um meio de levar, à população em geral, informação sobre a história do país.
  • CAMILA COELHO SILVA
  • Habitações coletivas de aluguel no Varadouro: Avaliando suas condições de habitabilidade, invisibilidade e o mercado imobiliário informal.
  • Data: 06/03/2015
  • Hora: 06/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • O processo de deterioração e desvalorização crescente dos centros urbanos, em especial nas áreas mais antigas das cidades brasileiras, tem como um dos principais fenômenos resultantes a multiplicação de vilas, cortiços, dentre outras formas de moradias coletivas. A relativa "invisibilidade" das habitações coletivas precárias de aluguel nas áreas centrais, com destaque para a cidade de João Pessoa, leva a conclusões por vezes apressadas no sentido de afirmarem a não-vitalidade, o abandono ou até mesmo a morte dos "centros históricos". Este trabalho aponta em outra direção ao destacar a existência de grande número de habitações coletivas de aluguel no bairro do Varadouro. Objetiva-se avaliar a relação entre as condições de habitabilidade, a invisibilidade (física, social e mercadológica) e a inserção no mercado imobiliário informal que regula e (re)produz tais moradias, através de sua identificação, mapeamento e caracterização (realizado através de fichas de levantamento e registros fotográficos), bem como com entrevistas semiestruturadas com locadores, locatários e representantes da PMJP (Prefeitura Municipal de João Pessoa). Anseia-se, assim, trazer uma contribuição para a discussão, compreensão, caracterização e identificação não apenas das formas de moradia estudadas, do mercado imobiliário informal que as regulam e dos agentes envolvidos em sua produção (locadores e locatários), mas, sobretudo, da complexidade com que devem ser encaradas as políticas de melhoria das habitações coletivas da área central de João Pessoa. Espera-se ainda, a partir de sua compreensão, instigar a discussão sobre o morar na área central.
  • NAYARA DOS SANTOS LEMOS
  • Habitações Flexíveis e Adaptáveis: O Estudo da Aplicabilidade de Tecnologias do Solar Decathlon Europe para Conjunto Habitacional Popular de João Pessoa-PB, Brasil.
  • Data: 26/02/2015
  • Hora: 26/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente no Brasil, pode-se observar que a disponibilidade habitacional não vem acompanhando seu crescimento populacional, e nesse ponto João Pessoa não é diferente. Bonates (2009) afirma que na cidade de João Pessoa o governo tenta minimizar o problema habitacional com a produção massiva de habitações populares na periferia da cidade, mas isso não é suficiente. Suassuna Lima (2009) argumenta que, como solução para a redução de custos habitacionais, adotou-se o rebaixamento dos padrões da moradia e a redução de dimensionamento de ambientes internos, deturpando-se o conceito de casa mínima, e provocando dos problemas habitacionais identificado como maior fator de insatisfação dos usuários: a falta de espaço, principalmente quando se trata de Habitações de Interesse Social. Na busca de soluções para esse problema, a flexibilidade espacial e a adaptabilidade surgem como uma forma de fornecer ao usuário um espaço doméstico mais dinâmico, de forma que a habitação possa evoluir e adaptar-se a um número diversificado de situações. Várias iniciativas de incentivo a desenvolvimentos de projetos seguindo essa linha de pensamento surgiram ao redor do mundo, dentre elas o Solar Decathlon. Essa competição universitária internacional multidisciplinar, desafia equipes colegiais a projetar, construir e operar protótipos de casas eficientes, com dimensões mínimas, que combinem espaços confortáveis e funcionais com tecnologias e estratégias que reduzam o consumo energético da mesma, superando a limitação de espaço. Esta pesquisa surge com o objetivo de debruçar-se sobre a melhoria da problemática habitacional de interesse social por intermédio da análise dos aspectos de Flexibilidade e Adaptabilidade da Arquitetura para avaliar o potencial de uso de algumas das tecnologias identificadas nos processos projetuais do Solar Decathlon Europe, e assim aplicá-las em uma tipologia habitacional de interesse social de João Pessoa. Para tanto utilizou-se como exemplo o Conjunto Habitacional Gervásio Maia.
  • MARIANA DE SOUSA SIQUEIRA SANTOS
  • A percepção espacial de pessoas com deficiência visual: estudo de caso em ambientes de restaurantes em João Pessoa/PB
  • Data: 26/02/2015
  • Hora: 26/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Em uma cidade onde as informações e referências visuais predominam, as pessoas com deficiência visual possuem uma percepção ambiental diferente da percepção de normovisuais, face a sua limitação visual, obrigando-as a recorrer a outros sentidos, em interação com implementações que podem ser feitas nos ambientes, a fim de que os mesmos se tornem adequados sob a ótica de acessibilidade. Estas pessoas têm sua autonomia prejudicada em certos espaços nos quais inexistem medidas de acessibilidade que facilitem a sua orientação e percepção espacial. A dissertação ainda discute que os locais de convívio comum dos cidadãos, sobretudo os restaurantes, não contemplam as necessidades específicas de pessoas com deficiência visual, fatores que colocam em situações desvantajosas ou de dependências de terceiros. Portanto, o objetivo geral desta pesquisa é identificar e compreender como se dá a orientação físico-espacial de pessoas com deficiência visual no ambiente construído, considerando-se diferentes contextos físico-espaciais, tomando-se como objeto de estudo restaurantes localizados em João Pessoa. O percurso metodológico é caracterizado pela abordagem multimétodos e se divide em duas grandes etapas: a pesquisa bibliográfica e documental e a pesquisa de campo, que consiste na aplicação de métodos de Visitas Exploratórias, Passeio Acompanhado e Poema dos Desejos, para coletar dados buscando entender a dinâmica dos restaurantes, a orientação físico-espacial de pessoas cegas e com baixa visão e como estas pessoas idealizam restaurantes. Ao refletir-se sobre a problemática, espera-se refinar uma estratégia de sensibilização do setor comercial, mais particularmente o setor de alimentação, a fim de que estes apoiem medidas que favoreçam a orientação e percepção espacial de pessoas com deficiência visual.
  • RAYSSA RAPHAELY SOUZA MARTINS
  • Arquitetura pessoense entre os anos 1985 e 1994: Os reflexos do Pós-Modernismo.
  • Data: 25/02/2015
  • Hora: 25/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propõe estudar exemplares da produção arquitetônica realizada em João Pessoa, Paraíba entre os anos 1985 e 1994. O recorte temporal delimita-se a partir do ano 1985, marcado pelo edifício multifamiliar Guarujá e pelo edifício comercial Atrium, primeiros exemplares de uma produção arquitetônica com características inspiradas nos elementos pós-modernista, sendo compreendido ao ano de 1994, marcado pela construção da Concessionária Peugeot. Consistirá na identificação e caracterização das peculiaridades dos exemplares arquitetônicos através de pesquisa nos trabalhos acadêmicos voltados a este tema e ao recorte temporal proposto, bem como através das revistas AU.
  • ANDREI DE FERRER E ARRUDA CAVALCANTI
  • Cidade Sinfônica: A representação da cidade em Berlin: Die Sinfonie der Großstadt
  • Data: 20/02/2015
  • Hora: 20/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • No universo das pesquisas que fazem intercessão entre o cinema e a arquitetura, se identifica um quadro onde predominam as abordagens panorâmicas; a pesquisa a ser desenvolvida se propõe a aprofundar-se nesta relação ao observar, no caso de um filme específico, a representação do urbano. O filme Berlin: Die Sinfonie der Großstadt (Walter Ruttmann, Alemanha, 1927), representativo do gênero cinematográfico conhecido como ‘sinfonias urbanas’, constrói em sua narrativa, um dia genérico na Berlim do final da década de 1920; com isso, abre espaço para se procurar entender o contexto histórico, os modos, costumes da então República de Weimar, centro de uma rica cultura arquitetônica e urbanística, embrionária do movimento moderno, que se propagava na época através de publicações da Bauhaus, do Novembergruppe, da revista G: Materil zur Elementaren Gestaltung, e de arquitetos como Walter Gropius e Ludwig Hilberseimer. A pesquisa mergulhará nas relações entre cinema e arquitetura, procurando validação do filme como documento histórico, além de mergulhar na cultura cinematográfica, arquitetônica e urbanística que criou o filme e as teorias modernistas que marcaram o século XX.
2014
Descrição
  • PATRÍCIA COSTA E SILVA CRUZ
  • (Buscando) compreender a vitalidade urbana através das relações entre Espaço x Sociedade: Estudo de caso do bairro Altiplano Cabo Branco - João Pessoa / PB.
  • Data: 19/12/2014
  • Hora: 19/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • O conceito de vitalidade urbana pode ser entendido como sendo a situação urbana na qual há segurança nas ruas e calçadas, quando o espaço público é utilizado e apropriado pela sociedade existindo assim, presença e movimento de pedestres nos espaços públicos. Esta trabalho consiste num estudo acerca das configurações físico-espaciais, tipologias edilícias e interfaces público-privadas e os efeitos sociais causados por tais configurações perceptíveis através das apropriações dos espaços públicos pela população usuária do bairro do Altiplano Cabo Branco, João Pessoa/PB. Propõe-se fazer uma abordagem físico-espacial através da análise morfológica e abordagem empírica através de preenchimento de ficha guia embasada nos autores chave; abordagem social através da análise das práticas sociais e sociabilidades urbanas a partir de observações in-loco e entrevistas com os usuários reincidentes no espaço público; Objetiva-se compreender as relações entre estas dimensões no objeto empírico refletindo sobre a conceituação da vitalidade urbana aflorada no mesmo apresentando ainda, seus limites e (im)possibilidades. Este trabalho mostra-se relevante por tratar-se de uma experiência importante pois alerta às consequências das mudanças das configurações físico-espaciais de maneira vertiginosa e pouco planejada, segundo interesses de grupos específicos, e suas reflexões nas apropriações dos espaços públicos e na qualidade do urbano bem como, para a compreensão da complexidade inerente à cidade.
  • MARIANA CALDAS MELO LUCENA
  • Avaliação dos parâmetros de conforto lumínico em salas de aula do centro de tecnologia na Universidade Federal da Paraíba.
  • Data: 19/12/2014
  • Hora: 19/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • As questões educacionais têm desencadeado muitas discussões no Brasil, onde tem sido colocada em pauta a qualidade do desempenho dos alunos, principalmente em ambientes educacionais públicos. A organização EFL (Educational Facilities Laboratories) relaciona melhor aprendizagem a fatores como condições internas favoráveis: qualidade do ar, temperatura, umidade, ventilação, iluminação e acústica de salas de aula. Nesta pesquisa serão abordadas as questões relacionadas à iluminação em ambientes educacionais, por ser considerada como uma das vertentes facilitadora ou não do processo de aprendizagem. Sendo assim delimita-se como objeto de estudo desta pesquisa as salas de aula do Centro de Tecnologia da Universidade Federal da Paraíba, espaço este gerador de conhecimento, propício a investigação, experimentação, criação e inovação nas diferentes áreas do conhecimento. Este estudo tem como objetivo geral caracterizar o desempenho da iluminação natural e artificial como complemento da natural, visando identificar fatores que determinem ou contribuam para ocorrência de níveis inadequados de iluminância, baixa uniformidade, presença de ofuscamento, baixa eficiência energética no interior das salas de aula. O método para a análise do comportamento da luz foi a simulação computacional, onde os parâmetros dinâmicos (Autonomia da luz natural e Iluminância natural útil) e de eficiência energética foram extraídos a partir da utilização do software Daysim. Já os parâmetros estáticos ligados a integração da luz artificial com a natural serão simulados a partir do softwareLight tool. Pretende-se com os resultados obtidos gerar conhecimento para aplicação prática e solução de problemas específicos de qualidade e quantidade de luz para salas de aula, atrelado a economia de energia.
  • POLLYANNA PRISCILA DE SOUZA LIMA
  • Aspectos bioclimáticos na arquitetura moderna de João Pessoa: Análise aplicada em obras produzidas entre as décadas 1950-1980.
  • Data: 16/12/2014
  • Hora: 16/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • A arquitetura moderna do início do século XX, surge como um estilo internacional do Hemisfério Norte a ser reproduzido e readaptado pelo mundo. No contexto brasileiro tropical, segundo a historiografia da arquitetura moderna, houve uma adequação dessas construções às condicionantes climáticas regionais em praticamente todas as regiões do país entre as décadas de 1930 à 1980. E o Nordeste foi uma das regiões em que tais adequações foram recorrentes. Contudo, estudiosos do conforto ambiental se contrapõem a estas afirmações historiográficas quando declaram que tais construções foram desenhadas com baixo desempenho térmico e baixa qualidade bioclimática, devido, em parte, à ausência de informações técnicas de conforto ambiental na época, como subsídio projetual para a realização de uma arquitetura mais adequada ao clima regional. Deste modo, esta pesquisa procura evidenciar as estratégias e as diferentes soluções propostas quanto à adequabilidade e eficiência bioclimática, adotadas por arquitetos modernistas e precursores dessa vertente reproduzida no Estado da Paraíba entre 1950 a 1980, com ênfase à capital João Pessoa – PB. O estudo se divide em duas etapas metodológicas: primeiramente, realizou-se uma análise qualitativa e descritiva, baseada em revisão bibliográfica, definição de critérios bioclimáticos de análise e leitura projetual, onde as edificações foram verificadas quanto a orientação, implantação e composição volumétrica, investigando-se a incorporação de princípios bioclimáticos específicos nas obras selecionadas à partir de um indicar bioclimático; a etapa seguinte compreendeu à análise quantitativa do desempenho térmico no interior dos edifícios por meio de simulações computacionais (software Ecotect 2011 e Vasari Beta 3). A relevância da pesquisa está em poder contribuir e ampliar os estudos sobre a Arquitetura Moderna e o bioclimatismo aplicado no Nordeste, mais especificamente no estado da Paraíba, podendo, ainda, discutir caminhos alternativos à arquitetura regional contemporânea.
  • MAIARA ATECIENE DOS SANTOS BELO
  • De caminho de ligação à avenida: as transformações da Avenida da Liberdade na cidade de Bayeux - 1960-1980
  • Data: 12/12/2014
  • Hora: 12/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • A Avenida Liberdade, localizada no município de Bayeux, consolidou-se como eixo estruturador da expansão urbana do município de Bayeux, com ênfase entre as décadas de 1960 a 1980, recorte temporal a ser analisado por essa dissertação. Período marcado pela emancipação política do município, e pelos investimentos específicos que fizeram dessa Avenida uma área com diversas indústrias e comércios, lhe garantindo uma centralidade em relação ao município, gerando alterações na paisagem e na maneira de uso, além do intenso fluxo de transeuntes que faziam da mesma a principal rota de deslocamento para o interior do Estado. O fim desse período específico marca a decadência da produção das principais indústrias do município (as que trabalhavam o beneficiamento das fibras do sisal) e o desvio do fluxo para a BR 230, diminuindo a intensidade do ritmo ocorrido na Avenida Liberdade até então. Entender como a Avenida Liberdade se transformou em eixo estruturador para o município é o objetivo que move essa pesquisa.
  • MARJORIE MARIA ABREU GOMES DE FARIAS
  • A qualidade das calçadas e seus agentes modeladores: Um estudo de caso na Av. Pres. Epitácio Pessoa-PB.
  • Data: 10/12/2014
  • Hora: 10/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • É na calçada, componente viário importante para a circulação dos pedestres, onde normalmente, ocorre o exercício de convivência coletiva. Contudo, os direitos e anseios dos pedestres circularem na cidade, muitas vezes, são privados, uma vez que andar a pé tornou-se um meio de transporte desprivilegiado. Apesar de existir legislação vigente, a ineficácia da fiscalização faz com que as calçadas não sigam um padrão adequado, prejudicando assim a qualidade das mesmas. Esse problema se dá devido, principalmente, devido a responsabilidade compartilhada de seu funcionamento resultando em uma divisão de deveres e assim grande variedade de tratamento na sua execução ou mesmo apropriações privadas desse espaço que é público. Além desses problemas visíveis, é possível identificar ainda que a calçada é produto de ação de diversos agentes que interferem direto ou indiretamente na sua produção, por isso esse trabalho tem como objetivo geral investigar a produção das calçadas da Av. Pres. Epitácio Pessoa, em João Pessoa, considerando parâmetros de qualidade urbana e a percepção dos agentes modeladores, uma vez que supõe-se que a qualidade das calçadas seria resultado de conflitos entre os agentes responsáveis pela sua produção.
  • CAROLINE MUNOZ CEVADA
  • O potencial da bicicleta para a mobilidade urbana: estudo de caso no campus I da UFPB
  • Data: 10/12/2014
  • Hora: 10/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo principal desta pesquisa é avaliar o potencial da bicicleta como alternativa para a mobilidade urbana, tendo como estudo de caso o Campus I da Universidade Federal da Paraíba. A metodologia foi planejada em quatro etapas: a Pesquisa referencial, que dá suporte e embasamento ao trabalho por meio da bibliometria; o Diagnóstico físico, ambiental e da mobilidade urbana do objeto de estudo, que foi desenvolvido baseado em técnicas da pesquisa documental, pesquisa de campo e walktrough, contagem de fluxos em horários de pisco e entrevista semi-estruturada com pessoas-chave; a descrição dos Perfis dos usuários de bicicleta do campus, delineados pela entrevista estruturada in loco e questionário futuramente aplicado com usuários do campus de outros modais; e encerrando pela Avaliação dos resultados, na qual os dados levantados serão cruzados, analisados e sistematizados. O diagnóstico de mobilidade urbana comprovou a falta de estrutura para o uso de bicicleta e o foco no automóvel. A investigação sobre os perfis dos ciclistas do Campus I indicou a existência de dois perfis distintos: o usuário estudante jovem e o funcionário (não-professor). Acredita-se que o conteúdo é suficiente e relevante para a fase de apresentação atual, e que ao final, os achados contribuirão para uma mobilidade urbana eficiente e com pesquisas sobre campi universitários.
  • RAPHAELA BANKS DE SIQUEIRA
  • Arquitetura brasileira: a versão da revista Projeto - 1980-1995
  • Data: 05/12/2014
  • Hora: 05/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • A historiografia que trata da arquitetura brasileira após a década de 1980 aponta para a existência de uma diversificação e pluralidade de atuações nos projetos realizados no país. Segundo essa historiografia, após o esgotamento do Movimento Moderno e da estética do concreto aparente prevalecente durante as das décadas de 1960 e 1970, os anos 1980 em diante caracterizaram-se por uma pulverização de abordagens entre os arquitetos locais. Entre os vários aspectos dessa diversidade, está evidenciada a questão dos materiais construtivos. A presente pesquisa está, portanto, centrada neste item, buscando identificar como se deu a diversificação e pluralidade no que diz respeito aos materiais de acabamento externo e estruturais nos edifícios brasileiros. Para tal tarefa, foi eleita a revista de arquitetura Projeto, que serviu como base documental primária da pesquisa na busca de dados sobre o assunto. Essa revista, responsável por publicar projetos e edifícios de diversas partes do país desde a década de 1970, fomentou a crítica de arquitetura nacional e documentou através de seus exemplares as transformações que são de interesse da pesquisa.
  • EMMILY GERSICA SANTOS GOMES
  • Estudo de desempenho térmico de alvenaria esternas: uma alternativa para fachada oeste com blocos EVA
  • Data: 28/11/2014
  • Hora: 28/11/2014
  • Mostrar Resumo
  • As edificações como um todo devem reunir características que atendam as exigências de desempenho térmico, considerando a região bioclimática de implantação da obra. Ambientes, os quais têm pelo menos uma de suas alvenarias externas orientadas para o Oeste, e estão inseridos no clima quente e úmido, podem apresentar problemas de conforto térmico devido ao ganho de calor advindo da insolação que atinge essas fachadas. A cidade de João Pessoa-PB está inserida na zona bioclimática 8, o que sugere o uso de paredes externas leves e refletoras. Considerando estas questões o presente estudo tem como objetivo investigar o desempenho térmico de vários sistemas construtivos aplicados nestas alvenarias, especialmente nas fachadas Oeste. A partir de estudos que sugerem viabilidade na utilização do bloco EVA (compósito cimentício com resíduos de EVA como agregados leves, em substituição aos agregados naturais) em alvenaria não estrutural, é importante determinar a possível melhoria relativa ao conforto térmico proporcionado por tal material. Com isso, se buscou ampliar a caracterização do desempenho térmico dos blocos EVA, comparativamente a outros tipos de componentes. O estudo foi feito a partir da elaboração de amostras de mini paredes simples e duplas (constituídas por blocos EVA, tijolos cerâmicos e blocos de concreto), as quais foram ensaiadas dentro de uma câmara térmica composta por dois ambientes, um aquecido e outro refrigerado, separados por uma divisória isolante onde ficou inserida a amostra. A instrumentação foi realizada com o uso de termopares instalados nas superfícies das mini paredes e de termômetros de globo negro nos ambientes da câmara. A partir da caracterização experimental das propriedades termofísicas, tais como condutividade térmica e densidade, dos blocos EVA foram realizados cálculos de vários parâmetros (transmitância térmica, capacidade térmica, atraso térmico e fator solar) importantes para caracterizar o desempenho dos componentes em análise, como previsto na NBR 15220-2 (ABNT, 2005c). Os resultados permitem concluir que os componentes propostos (blocos EVA) podem contribuir na eficiência energética das edificações, uma vez que apresentaram boas respostas a problemática das paredes da fachada Oeste.
  • ERIC ROBERTO DOS SANTOS
  • Novos processos projetuais para uma habitação de interesse social evolutiva.
  • Data: 29/10/2014
  • Hora: 29/10/2014

  • FERNANDO COUTINHO VAN WOENSEL
  • Arquitetura no Nordeste através de periódicos (1975-1985)
  • Data: 30/06/2014
  • Hora: 30/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Realização de pesquisa sobre arquitetura produzida no Nordeste brasileiro através de periódicos de arquitetura, no período entre 1975 a 1985, para compreender o cenário da arquitetura produzida nessa região a partir destes veículos e as particularidades evidenciadas nos artigos de diferentes autores.
  • JAKELINE SILVA DOS SANTOS
  • LEI DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA - um estudo de aplicação junto a municípios paraibanos
  • Data: 19/05/2014
  • Hora: 19/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Decorridos cinco anos da promulgação da Lei da Assistência Técnica Pública e Gratuita para famílias de até três salários mínimos,(Lei federal nº11.888/2008), poucos são os municípios brasileiros que avançaram na sua aplicação. Este estudo objetiva analisar a aplicabilidade da Lei 11.888/2008 buscando colaborar para o seu entendimento e possível aplicação. A efetivação da Lei 11.888/2008 é ao mesmo tempo, cumprimento da função social na profissão de arquitetos e engenheiros, manutenção do direito do cidadão e exercício de cidadania. No âmbito do município objeto de estudo (João Pessoa), e mais especificamente a comunidade foco do trabalho (Comunidade Porto do Capim), a pesquisa procura analisar a problemática existente, identificar as necessidades e potencialidades, utilizando procedimentos metodológicos que priorizam a participação popular na construção do processo através de análise in loco, com oficinas temáticas a cerca da demanda local e metodologias não convencionais aliados a procedimentos de pesquisa externa sobre experiências de boas práticas em assistência técnica que se desenvolveram no país, ou até mesmo experiências de insucesso, a fim de coletar o arcabouço teórico necessário para fortalecer o estudo e subsidiar informações que nortearão a montagem do protocolo de aplicação da lei e seus princípios em municípios paraibanos, tornado esta, uma proposta replicável.
  • RONNIE ELDER DA CUNHA
  • A biomimética no ensino de projeto de arquitetura: o método Biotriz.
  • Data: 14/05/2014
  • Hora: 14/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • A biomimética no ensino de projeto de arquitetura: o método Biotriz.
  • FERNANDO COUTINHO VAN WOENSEL
  • Arquitetura no Nordeste através de periódicos (1975-1985)
  • Data: 30/04/2014
  • Hora: 30/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • Realização de pesquisa sobre arquitetura produzida no Nordeste brasileiro através de periódicos de arquitetura, no período entre 1975 a 1985, para compreender o cenário da arquitetura produzida nessa região a partir destes veículos e as particularidades evidenciadas nos artigos de diferentes autores.
  • ANNELIESE HEYDEN CABRAL DE LIRA
  • Avaliação da qualidade de vida nos condomínios horizontais da cidade de João Pessoa
  • Data: 31/03/2014
  • Hora: 31/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Os condomínios horizontais são uma alternativa habitacional que vem se proliferando em todo o mundo. Em geral, caracterizam-se pela presença de barreiras físicas vigiadas e monitoradas que guarnecem o assentamento e por um grande número de itens de lazer. Além disso, expressam o modo de vida contemporâneo das classes mais abastadas, que migraram de edifícios de apartamento em busca de valores diretamente ligados à qualidade de vida. Assim como em diversas cidades brasileiras, em João Pessoa, essa modalidade residencial tem se proliferado e movimentado consideravelmente o mercado imobiliário local, utilizando a premissa de que a “qualidade de vida” no interior dos condomínios é superior ao padrão urbano encontrado na cidade extramuros. No entanto, não existem pesquisas locais que mensurem essa mencionada “qualidade de vida”, a partir de métodos científicos e específicos. Deste modo, com base no método “Índice da Qualidade de Vida Urbana de João Pessoa” (IQVU-JP), elaborado por Ribeiro (2001), este estudo procura preencher a lacuna, dedicando-se a investigar a qualidade de vida dos condomínios horizontais da cidade de João Pessoa. Para tanto, os objetos de estudo desta pesquisa foram delimitados a partir de critérios como densidade demográfica, dimensão espacial e localização, configurando-se em três condomínios: condomínio Cabo Branco Residence Privé, condomínio Villas do Farol e condomínio Alphaville. A pesquisa se apoiará em estudos teóricos e empíricos sobre a qualidade de vida, a qualidade de vida urbana e seus indicadores, e em métodos distintos, como pesquisa documental e de campo, aplicação de questionários semiestruturados, para posterior tratamento estatístico do material coletado e formulação do índice de qualidade de vida urbana de cada condomínio selecionado.
  • CARLOS FERNANDO A DA SILVEIRA
  • O verde e a cidade: parques urbanos em João Pessoa/PB.
  • Data: 27/03/2014
  • Hora: 27/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa dedica-se ao estudo dos parques urbanos municipais de João Pessoa/PB e constitui-se em uma síntese da condição desses equipamentos na cidade. Os parques foram agrupados em dois conjuntos, o primeiro composto pelos parques urbanos antigos e o outro pelos novos parques urbanos, espaços criados a partir da primeira década do século XXI. O estudo desses parques, antigos e novos, propiciou discussões críticas acerca do cenário atual e da “relação parque-cidade”, resultando em conteúdo que indica a existência de um sistema precário de parques urbanos em João Pessoa. Com relação aos procedimentos metodológicos empregados, destacaram-se os levantamentos empíricos e documentais, fundamentais para se entender as particularidades de cada um dos parques municipais existentes, além de um método de sobreposição de cartas temáticas que teve por finalidade correlacionar os parques supracitados com 05 atributos da cidade. Com estes procedimentos empregados foi possível enxergar os parques municipais na escala da cidade e fornecer uma visão sistêmica sobre os conjuntos estudados, resultando: 1) na construção de uma Carta Síntese; 2) na obtenção de índices que expressam a relação entre os parques e a cidade; e 3) na proposição de 03 cenários futuros prováveis. Um debate crítico encerra o trabalho, deixando reflexões acerca do conteúdo levantado.
  • HELEN CARMEM FERREIRA REBOUÇAS NERI
  • Mobilidade por bicicleta: Perspectivas e potencialidades desse uso como meio de transporte alternativo no entorno da Universidade Federal do Amazonas- UFAM.
  • Data: 21/03/2014
  • Hora: 21/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Com o crescimento acelerado e não planejado das cidades, elas passaram a conviver com uma série de problemas, como a falta de infraestrutura urbana, que afeta diretamente a população de menor renda e o meio ambiente. Isso influencia negativamente o sistema de mobilidade fazendo com que pesquisadores busquem alternativas para viabilizar o fluxo de pessoas nesses locais. Este trabalho tem como objetivo avaliar a circulação no entorno da universidade Federal do Amazonas, UFAM, com o intuito de refletir sobre uma alternativa de mobilidade urbana através da implantação de uma estrutura cicloviária promovendo o uso da bicicleta como modo de transporte sustentável. O método a ser utilizado para o desenvolvimento do estudo consiste em pesquisa bibliográfica e documental e levantamento de campo dividido e duas partes. A primeira será um mapeamento através de uma ferramenta georreferenciada para obter dados referentes ao sistema de circulação na área, identificando locais de origem e destino, fluxo de pedestres e de automóveis, identificar os pontos críticos abrangendo questões como: conforto, segurança, acessibilidade e mobilidade na área estudada, a segunda etapa consiste na elaboração e aplicação de um questionário com o propósito de se conhecer os aspectos socioeconômicos.
  • LARISSA SCARANO PEREIRA MATOS DA SILVA
  • ACESSIBILIDADE FÍSICO-ESPACIAL EM HOSPITAL PÚBLICO NA PERCEPÇÃO DO USUÁRIO COM DEFICIÊNCIA: ESTUDO DE CASO EM JOÃO PESSOA-PB
  • Data: 21/03/2014
  • Hora: 21/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Dados estatísticos do Censo de 2010 do IBGE mostram que 36% da população nordestina declararam possuir algum tipo de deficiência, seja motora, auditiva, visual ou mental/intelectual em diferentes graus de dificuldade. Sabe-se que o acesso à saúde é direito de todo cidadão. No entanto, a presença de barreiras arquitetônicas e sociais impede que esse direito seja cumprido. Um espaço acessível, seja público ou privado, contribui para uma vida mais inclusiva, proporciona convívio social e estímulo pessoal, para todos os usuários. Hospitais públicos são importantes centros de assistência médico-hospitalar em diversas especialidades. Já o ambulatório é uma unidade funcional do Estabelecimento Assistencial de Saúde destinada à assistência a pacientes externos para diagnóstico e tratamento. O público que frequenta esses estabelecimentos também é amplo, inclui médicos, funcionários de diferentes setores, visitantes, acompanhantes e pacientes, que em geral estão com a saúde mais debilitada. Diante do exposto este trabalho tem como objetivo avaliar as condições de acessibilidade físico-espacial através da percepção do usuário. Para isso, será realizado estudo de caso em dois ambulatórios de hospitais públicos: Hospital Universitário Lauro Wanderley-UFPB e Hospital Geral Santa Isabel. Sua metodologia está dividida em quatro etapas: pesquisa bibliográfica e documental, reconhecimento e caracterização da área, avaliação na perspectiva do usuário e, por fim, análise e sistematização dos resultados. Após aplicação das técnicas, será possível identificar as dificuldades encontradas pelos usuários e mapear os pontos mais críticos, além propor adequações para melhorias do espaço e rotas acessíveis.
  • EMANOELLA BELLA SARMENTO BATISTA MACHADO SALGUEIRO
  • A Inserção de Acessibilidade em Áreas Tombadas: o Centro Histórico de João Pessoa - PB
  • Data: 17/03/2014
  • Hora: 17/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Com um valor inquestionável às cidades e suas culturas, as Áreas Tombadas carregam em si uma representatividade que vai além de seu papel histórico. Embora delimitados, em sua maioria, por espaços grandiosos e ricos em detalhes, são compostos, muitas vezes, de acessos difíceis e práticas de conservação não acolhedoras que, apesar de resguardarem o patrimônio, excluem de sua vivência, o homem, agente essencial para que estes locais continuem a existir. Nesta pesquisa, refletiu-se acerca da viabilidade da inserção de acessibilidade, no Centro Histórico (CH) de João Pessoa, capital da Paraíba – Brasil, a partir do Espaço Público Livre Tombado (calçadas, vias carroçáveis). Para tanto, estudou-se o Roteiro Turístico para Pedestres instituído neste CH que, tem como finalidade informar, sinalizar e conduzir o turista e a população residente à passeios. A metodologia empregada compreendeu o aporte teórico e conceitual, com a análise das legislações referentes ao Espaço Público Livre Tombado e à Acessibilidade, bem como o estudo de práticas de intervenção ocorridas em áreas semelhantes; o reconhecimento em campo do objeto de estudo por meio do contato direto com os Órgãos Patrimoniais (IPHAN e IPHAEP), a aplicação de entrevistas e o walkthrough no Roteiro Turístico para Pedestres; a avaliação deste Roteiro, através da aplicação de uma planilha de avaliação de acessibilidade, para a proposição de diretrizes para acesso alternativo, e uso do método de passeio acompanhado em trechos identificados como aqueles com potencial para sofrerem adaptações com base no acesso seguro e autônomo, tendo por fim, a análise e discussão dos resultados. Constatou-se ser possível alcançar um grau satisfatório de acessibilidade na área central de João Pessoa, tendo como requisitos inerentes a esta intervenção, o respeito ao pedestre e a valorização do Patrimônio Histórico no ambiente construído.
  • LARISSE LIMA DE SOUSA
  • Percepção do ambiente escolar por parte dos alunos pessoenses em regime de tempo integral e regular.
  • Data: 17/03/2014
  • Hora: 17/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • As percepções ambientais de alunos, com idades entre 6 e 14 anos, de duas escolas municipais da cidade de João Pessoa serão analisadas neste trabalho. Sabemos que crianças e adolescentes despendem boa parte do tempo em ambientes escolares, o que, com o Projeto Mais Educação, representa um mínimo de 7 horas diárias. Em João Pessoa, até o final de 2013, haviam 172 escolas participando do referido projeto, funcionando em sistema misto: parte dos alunos em regime regular e parte em tempo integral. Visando reduzir o número de variáveis presentes foram selecionadas para a pesquisa duas escolas que seguem o mesmo padrão construtivo, e a pesquisa está sendo desenvolvida a partir de um questionamento principal, a saber: como estes dois grupos de estudantes percebem o ambiente escolar? O objetivo do trabalho é investigar diferenças e semelhanças entre a percepção ambiental de alunos pessoenses em regimes de tempo integral e regular. Para atingir o objetivo geral, estão sendo seguidas as etapas: I- visita exploratória às escolas; II- entrevista semiestruturada com os(as) diretores(as); III- caracterização das escolas quanto aos aspectos ambientais (térmico, acústico, lumínico e mobiliário); IV- execução de desenhos-temáticos por parte dos alunos; e V- aplicação de questionários junto aos alunos. Ao fim das análises além do feedback às escolas participantes, serão tecidas recomendações para reduzir eventuais problemas detectados, as quais devem ser encaminhadas à Secretaria de Educação de João Pessoa. Os resultados da pesquisa serão divulgados em meio acadêmico.
  • MARCELA DIMENSTEIN
  • Experiências urbanas de idosos no centro de João Pessoa
  • Data: 17/03/2014
  • Hora: 17/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo aborda uma questão chave na atualidade que diz respeito à importância da experiência corporal na cidade. Tal tema abarca diversas áreas do saber como a arquitetura e urbanismo, sociologia, antropologia, geografia, dentre outras. A paisagem das cidades contemporâneas, incluso João Pessoa, tem sido marcada por vários fatores que evidenciam como a escala do pedestre está sendo perdida e como o espaço público vem perdendo seu caráter de encontros e de interação entre os indivíduos. Logo, o interesse desse trabalho está na busca por idosos que usam e experimentam o centro da capital, fazendo das ruas, calçadas e praças seus locais de ver e ser visto. E intenciona problematizar em que medida essa população têm oferecido resistência a padronização e espetacularização a esse modelo de cidade contemporânea a partir de um modo próprio de experimentar a cidade, o qual mantém traços de antigos costumes e tradições.
  • ALESSANDRA SOARES DE MOURA
  • A RUA PELO AVESSO: análise das experiências de ambulantes e camelôs no Bairro do Centro de João Pessoa- PB
  • Data: 12/03/2014
  • Hora: 12/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo problematiza conflitos contemporâneos presentes no espaço urbano a partir da perspectiva e das experiências de ambulantes e camelôs no bairro do Centro, localizado em João Pessoa-PB. A pesquisa se estrutura a partir de três pontos: um espaço - a rua, uma perspectiva - prática cotidiana, um sujeito – ambulantes e camelôs. A questão central que o movimenta é: como os ambulantes e camelôs inseridos no bairro do Centro de João Pessoa experienciam a rua e compreendem o espaço em que atuam? Não pretendemos romantizar a rua ou os trabalhadores informais, mas tentar mostrar a rua enquanto espaço de conflitos, discutindo ferramentas de planejamento e de gestão urbana a partir da análise das práticas cotidianas de ambulantes e camelôs, das suas experiências, usos e apropriações das ruas do bairro do Centro da cidade de João Pessoa. Tentamos responder a pergunta proposta através de uma leitura qualitativa das experiências de ambulantes e camelôs, a partir de descrições de suas práticas de trabalho na rua e de suas narrativas acerca dessas práticas.
  • JULIANA DE SOUZA DUARTE
  • Ambiente construído e vitalidade urbana: Avaliação de três praças do Manaíra
  • Data: 10/03/2014
  • Hora: 10/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca uma reflexão acerca do planejamento urbano e das funções que as praças desempenham nos espaços públicos em João Pessoa, por meio da investigação e avaliação das características físicas de três praças e dos seus entornos, no bairro de Manaíra. Este bairro apresenta três praças que se destacam do traçado urbano, que são elas: Sílvio Porto, Alcides Carneiro, Chateaubriand Arnaud; as quais serão objeto de estudo neste trabalho. Por estarem no mesmo bairro, algumas variáveis de análise se mantém fixas, como a localização geográfica em relação aos limites da cidade e o perfil socio-econômico da população residente. Por outro lado, sabe-se que algumas configurações são distintas entre si, o que estimula o interesse em verificar se o desenho e o entorno delas teriam relação na qualidade física e na intensidade de uso pela população. Dessa forma, tal pesquisa tem como objetivo avaliar as três praças e seu entorno imediato, para investigar a relação entre qualidade dos espaços públicos e uso desses espaços, levando em consideração os objetivos do Desenho Urbano. Inicialmente foram elaborados mapas temáticos de cada área de influência, para analisar as variáveis: número de lotes, uso do solo nos lotes, população e vias de acesso. Em seguida, realizou-se a observação e mapeamento dos usuários, para investigar as principais atividades que ocorrem na praça e os usuários que as desempenham. A pesquisa demonstra que há diferenças notáveis entre as praças, as quais estão correlacionadas e se refletem na qualidade e vitalidade delas. Desta forma, as conclusões obtidas podem elevar o entendimento da importância desses espaços e oferecer contribuições para a elaboração de novas diretrizes urbanas e intervenções de ambientes dessa natureza em João Pessoa.
2013
Descrição
  • PAULA DIEB MARTINS
  • Paisagem em movimento: as transformações na avenida Presidente Epitácio Pessoa de 1980 a 2001
  • Data: 23/12/2013
  • Hora: 23/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • A Avenida Presidente Epitácio Pessoa, localizada na cidade de João Pessoa, apresentou ao longo da segunda metade do século XX, uma série de transformações visuais e funcionais, visto que sua ocupação acompanhou o processo de expansão da cidade em direção à orla marítima. Tal fato pode ser constatado ao se observar uma fotografia antiga – de meados do século XX - da avenida e compará-la com uma mais recente. Apesar de ser visível a mudança dessa via ao longo do tempo, a questão que move a pesquisa é: Como se deu este processo? Partindo da hipótese de que a mudança de uso do solo foi o fator que o protagonizou, principalmente, a partir da década de 1980, esta dissertação tem como objetivo analisar, no período compreendido entre 1980 e 2001, as transformações ocorridas na paisagem da Avenida Presidente Epitácio Pessoa, sendo esta entendida como um elemento da morfologia urbana que contém a materialização do processo social no tempo. Para a apreensão da paisagem e de sua transformação, está sendo realizada uma pesquisa documental nos arquivos históricos e cadastrais de determinadas instituições de João Pessoa, assim como, entrevistas semiestruturadas a alguns agentes atuantes no espaço urbano em questão para, à luz dos dados coletados, identificar e analisar suas transformações e permanências, a partir dos elementos morfológicos definidos por Lamas (2004), Capel (2002) e Marx (1980) e das impressões de seus usuários.
  • MARCONDES SILVA MENESES
  • O papel das irmandades religiosas na construção do espaço urbano na cidade da Parahyba nos anos de 1692-1767
  • Data: 10/12/2013
  • Hora: 10/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Sob o título "Igreja e Estado: desmonte da Irmandade Nossa Senhora das Mercês na Cidade da Parahyba (1920-1935)", a presente dissertação procura identificar e analisar a convergência de interesses do Estado e da Igreja que levaram à demolição da referida igreja e o desmonte da Irmandade durante o recorte temporal estudado. Até então, as demolições das igrejas das Irmandades, foram estudadas do ponto de vista da história urbana, com o discurso de sanear, circular e embelezar a cidade. Porém, a partir da pesquisa feita nos arquivos históricos da Paraíba, se constata que há um interesse claro, consciente e planejado, por parte da Igreja Católica, em contribuir no desmonte dessas instituições leigas, autorizando a demolição das suas igrejas. A pesquisa aponta para uma convergência de interesses da Igreja e do Estado, culminando com o desaparecimento das Irmandades na Cidade da Parahyba.
  • RODRIGO DIAS DE ALMEIDA MAIA
  • Estudo comparativo de painéis vazados executados com cobogós em concreto EVA e em material cerâmico
  • Orientador : ALUISIO BRAZ DE MELO
  • Data: 28/06/2013
  • Hora: 28/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Estudo comparativo de painéis vazados executados com cobogós em concreto EVA e em material cerâmico

  • FABIANNE AZEVEDO DOS SANTOS
  • Contribuição ao estudo de piso flutuante composto com resíduos de EVA aplicável em edifícios de múltiplos pavimentos
  • Data: 24/05/2013
  • Hora: 24/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A destinação final para os resíduos de polímeros de EVA (Etileno Acetato de Vinila) descartados pelas indústrias calçadistas tem sido reconhecida como um problema crescente de impacto no meio ambiente. Contudo, estudos têm comprovado que esses resíduos possuem características adequadas para propósitos de reciclagem transformando-os em agregados leves, que podem trazer benefícios ao ambiente construído, como por exemplo, o seu aproveitamento visando atenuação de ruídos de impactos nos pisos, que são muito comuns nas edificações multi pavimentos. Tais ruídos, que são classificados, pelo seu mecanismo de transmissão, como ruídos de impacto são transmitidos entre pavimentos via estrutura do edifício. A presente pesquisa visa avaliar o potencial de contribuição de sistemas de pisos flutuantes compostos por pré-moldados cimentíceos com agregados de EVA. Nos experimentos, procurou-se testar o nível de atenuação de ruídos de impacto, transmitidos entre ambientes de pavimentos adjacentes, avaliando comparativamente diversos sistemas de pisos flutuantes, compostos por revestimento cerâmico, contrapiso, material resiliente e laje de piso pré-moldada, sem forro na parte inferior. Os materiais resilientes comparados são placas de compósitos cimentíceos com EVA com variáveis geometrias, manta acústica (tipo comercial) e lã de vidro. Para avaliar o nível de atenuação de ruídos, através de ensaios realizados em câmara acústica em escala de laboratório, os resultados obtidos foram comparados ao sistema de piso de referência sem material resiliente entre o contrapiso e a laje. Com base nos experimentos, pode-se concluir que o desempenho da placa de EVA com camada de ar entre ela e a laje equipara-se ao material sintético tradicionalmente encontrado no mercado e destinado à utilização em pisos flutuantes para acústica arquitetônica. Com o presente estudo, espera-se ter ampliado o conhecimento sobre piso flutuante, utilizando compósito cimentício com agregado de EVA, com o objetivo de atenuar a transmissão dos ruídos de impactos em edifícios de múltiplos pavimentos. Ao mesmo tempo, espera-se ter contribuído para consolidar mais uma opção de aplicação e reciclagem para os resíduos de EVA.

  • Marina Goldfarb de Oliveira
  • EDUCAÇÃO E MODERNIDADE: ARQUITETURA ESCOLAR EM JOÃO PESSOA (1920-1940)
  • Data: 19/04/2013
  • Hora: 19/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A partir da década de 1920, as ideias do movimento pedagógico Escola Nova, (que pregava o ensino gratuito, sem orientação religiosa e voltado para o processo de conhecimento do educando) se difundem, resultando em vários projetos de reforma educacional pelo Brasil. Sendo assim, esta pesquisa trata da influência das reformas educacionais baseadas em novas diretrizes pedagógicas sobre a arquitetura das instituições escolares públicas construídas em João Pessoa no início do século XX.  O objetivo deste trabalho é verificar como se produziu a modernização da arquitetura escolar de João Pessoa entre as décadas de 1920 e 1930, com a adoção das idéias do movimento “Escola Nova”.

  • MARIETA DANTAS TAVARES DE MELO
  • ACÁCIO GIL BORSOI: arquitetura residencial paraibana
  • Data: 18/04/2013
  • Hora: 18/04/2013
  • Mostrar Resumo
  •  A pesquisa pretende iniciar um processo aprofundado de análise acerca da arquitetura residencial unifamiliar produzida pelo arquiteto carioca Acácio Gil Borsoi no Estado da Paraíba, com ênfase no período entre 1953 e 1979, que demarca o período de construção das casas selecionadas em solo paraibano. A casa para Acácio Gil Borsoi é, sobretudo, um programa em que lhe permitiu experimentação arquitetônica, possui um papel vital na sua carreira tanto que é o programa mais praticado pelo arquiteto. A partir da reflexão sobre oito exemplares paraibanos selecionados, espera-se, por meio dos desenhos baseados nos parâmetros analíticos, revelar aspectos recorrentes e particulares dos projetos estudados. O trabalho tem como objetivo identificar as características arquitetônicas do conjunto da obra residencial unifamiliar de Acácio Gil Borsoi na Paraíba e compará-las com as características mais genéricas atribuídas à sua obra por dois dos trabalhos mais relevantes sobre o autor.

  • CARLOS ALBERTO DE MENDONCA RIBEIRO
  • Atualização do Mapa de Análises Climáticas de João Pessoa – Paraíba
  • Data: 16/04/2013
  • Hora: 16/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A reprodução cartográfica das informações climáticas da cidade é um instrumento que pode auxiliar no entendimento das questões ambientais urbanas e na tomada de decisão no planejamento das cidades. Diante disto o presente trabalho caracteriza a cidade de João Pessoa a partir da metodologia de mapeamento climático, aplicada por Katzschner (2009), que avalia o clima urbano segundo uma consideração do balanço de energia da cidade, determinado pela sua carga térmica (características térmicas) e potencial dinâmico (ventilação). Nesse sentido, foram elaborados os mapas de volume construído, de áreas verdes, de ocupação do solo, e de proximidades a elementos de favorecem à ventilação. Através desses mapas realizaram-se a classificação e a valoração das áreas da cidade segundo suas capacidades de elevação da temperatura do ar e de obstrução dos escoamentos dos ventos. Essa classificação e valoração fornecem informações que podem auxiliar futuras intervenções arquitetônicas e urbanísticas e que critérios climáticos sejam incorporados ao planejamento da cidade, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de seus habitantes. As analises dos resultados dos referidos mapas constata que as alterações causadas pelo aumento do volume construído, pela redução da porosidade ao escoamento de vento e pela escassez da cobertura vegetal têm provocado alterações no clima urbano de João Pessoa.

  • NATALIA AURELIO DE SA
  • O estudo de precedentes nos projetos de conclusão do curso de arquitetura em joão pessoa
  • Data: 12/04/2013
  • Hora: 12/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa aborda um estudo acerca da produção discente dos cursos de graduação em arquitetura da cidade de João Pessoa/PB (Centro Universitário de João pessoa - Unipê - e Universidade Federal da Paraíba – UFPB). Propõe-se aqui analisar o uso de precedentes, que são os projetos preexistentes adotados pelos estudantes como referências para suas propostas projetuais apresentadas no Trabalho Final de Graduação (TFG), com interesse de investigar e identificar quais são e como são abordados os projetos referenciais utilizados pelos discentes. Para vencer as etapas da investigação e atingir o objetivo proposto, os procedimentos metodológicos estão guiados, em linhas gerais, pela análise dos estudos realizados por estes através de seus próprios discursos, identificando pertinências e incoerências que se respaldam no embasamento teórico desta dissertação. Assim, a relevância da pesquisa aqui apresentada está em poder contribuir e ampliar os estudos para compreensão de um cenário da produção acadêmica e propor um debate que leve a uma reflexão acerca da formação do arquiteto.

  • YANE ALMEIDA DINIZ
  • A FORMA DO EDIFÍCIO ALTO: análise de edifícios residenciais no bairro de Tambaú em de João Pessoa
  • Data: 12/04/2013
  • Hora: 12/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de João Pessoa teve seus primeiros edifícios altos construídos no final da década de 1950, estas obras foram tratadas como símbolo de progresso e modernidade na almejada construção da imagem de uma metrópole. Considerando a existência de dois períodos que marcaram a forma dos edifícios altos na cidade de João Pessoa, toma-se como premissa a ideia de que  que a partir da década de  1980 o processo viria a se desenvolver apoiado sobre um novo repertório formal.

    A proposta do presente trabalho é  estudar a forma arquitetônica dos edifícios altos construídos no bairro de Tambaú da cidade de João Pessoa entre os anos 1979 e 1989, tendo como  objetivo  identificar eventuais padrões nas relações entre os elementos constituintes desta forma que caracterizam tais edifícios na cidade e período em questão.

  • GUILHERME NOBREGA DE CASTRO
  • COMPONENTES DE CONDUÇÃO DA LUZ NATURAL EM EDIFÍCIOS MULTIFAMILIARES
  • Data: 15/03/2013
  • Hora: 15/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A luz natural pode ser considerada a principal fonte de luz disponível para o homem. As vantagens de utilizar a iluminação natural podem ser econômicas e de conforto do usuário: a possibilidade de economia de energia elétrica quando o nível de iluminamento requerido é conseguido de forma total ou complementar, os impactos positivos no bem-estar físico e mental do homem. Além disso, o uso da iluminação natural pode propiciar dinamicidade ao espaço, devido às mudanças na incidência dos raios solares, ao longo do dia e do ano, que conferem senso de espacialidade e oferecem melhor reprodução das cores. Uma abordagem da iluminação natural que considere os aspetos fotométricos, psicológicos e fisiológicos pode atender melhor as necessidades humanas como a visibilidade, a realização das atividades, a saúde, a segurança, o conforto, a socialização, a comunicação, a percepção visual. Desta forma, este trabalho tem como objeto de estudo o potencial de aproveitamento da luz natural na iluminação de espaços, considerando as dimensões mínimas de aberturas exigidas pelo Código de Obras da cidade de João Pessoa para ambientes residenciais iluminados através de componentes de condução da luz. Para avaliar as combinações de ambientes e componentes de condução da luz,  é utilizada a simulação computacional dinâmica da iluminação natural, que possibilita avaliar os ambientes a partir de suas características dimensionais, componentes construtivos, sistema de iluminação, a partir de informações climáticas disponíveis nos arquivos de dados climáticos horários (8.760 horas do ano).

  • LILIANNE DE QUEIROZ LEAL
  • ILUMINAÇÃO NATURAL E OFUSCAMENTO – Um estudo em edifícios residenciais multipavimentos no bairro de Manaíra – João Pessoa/PB
  • Data: 15/03/2013
  • Hora: 15/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Diante das interferências da luz natural refletida pelas superfícies das fachadas, solo e vegetação, muitas pesquisas avaliam a disponibilidade de luz natural como fonte de iluminação para ambientes internos. Tais reflexões, advindas da geometria urbana e de modificações decorrentes das propriedades das superfícies e seu coeficiente de reflexão - determinado pela cor e textura -, conduzem a variações na distribuição da luz natural nos espaços com frequentes ocorrências de brilhos excessivos. Sendo assim, com a finalidade de estudar a relação entre as edificações obstruidoras associadas ao uso de proteção solar e a probabilidade de ofuscamento, a presente dissertação aborda a influência do entorno construído com o alto coeficiente de reflexão e a presença de dispositivos de sombreamento e controle da iluminação natural em ambientes internos, a partir de um estudo de caso em edifícios residenciais multipavimentos localizados no bairro de Manaíra na cidade de João Pessoa/PB. Espera-se contribuir para uma nova abordagem em projetos de cenários urbanos e ainda intensificar a utilização de sistemas de sombreamento mais efetivos, adequando-os ao uso da luz refletida pelo entorno edificado nos espaços construídos.

  • ANDREIA CARDOSO DE OLIVEIRA
  • A influência das recomendações do zoneamento bioclimático brasileiro no desempenho térmico da envoltória de edificações de interesse social nos municípios da Paraíba.
  • Data: 14/03/2013
  • Hora: 14/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Na discussão sobre eficiência energética, o presente trabalho tem como objetivo avaliar o desempenho térmico da envoltória de uma edificação de interesse social a partir de parâmetros sugeridos pela norma de desempenho térmico em cidades de climas distintos do estado da Paraíba. Para o desenvolvimento desta pesquisa, foram definidas cinco etapas principais: 1) obtenção e tratamento de dados, 2) definição das cartas bioclimáticas, 3) definição das diretrizes construtivas, 4) avaliação de desempenho térmico e 5) análise dos resultados e discussão. Até o momento, foram definidas as cartas bioclimáticas, a caracterização climática dos municípios e iniciadas as simulações de combinações de sistema construtivo e tamanho de aberturas no modelo unifamiliar, com resultados parciais sobre os ganhos de calor de cada variável.

  • ANA CAROLINA DA GAMA CAMACHO VIANA
  • REQUALIFICAÇÃO URBANA, USOS E APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO URBANO: O Ponto de Cem Réis em João Pessoa /PB
  • Data: 13/03/2013
  • Hora: 13/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Na tentativa de conter o processo de degradação dos espaços urbanos públicos, vem ocorrendo desde a segunda metade do século XX, processos de intervenções urbanas principalmente nas áreas centrais das cidades, nos chamados centros históricos. Em João Pessoa não poderia ser diferente, a praça Vidal de Negreiros, mas conhecida como Ponto de Cem Réis, localizada no centro histórico passou por diversas transformações que refletem as políticas de intervenção urbanas adotadas no Brasil.
    Este estudo tem como objeto de análise a última reforma sofrida pela Praça em 2009 que foi denominada requalificação urbana e tem como objetivo analisar os reflexos da intervenção urbana nos usos e apropriação do espaço discutindo também a espetacularização do espaço. Seria mesmo necessário atribuir novos usos à Praça? Como os frequentadores vêem essas mudanças?

  • ANA FLAVIA ROMEIRO DE MENEZES
  • Os reflexos da cidade nos espaços intramuros: Um estudo sobre as novas propostas de Condomínios Fechados Verticais na cidade de João Pessoa-PB
  • Orientador : JOVANKA BARACUHY CAVALCANTI
  • Data: 13/03/2013
  • Hora: 13/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objeto de estudo os Condomínios Fechados Verticais (CFVs) cuja pesquisa será delineada pelo estudo das novas propostas projetuais destes empreendimentos na cidade de João Pessoa |PB. A temática abordada pretende discutir os caminhos que estão sendo traçados pela arquitetura e pelo urbanismo na cidade contemporânea, visto que a tipologia selecionada apresenta características peculiares, do ponto de vista da diversidade dos equipamentos coletivos que estão sendo propostos e condensados intramuros numa recriação de microcidades e, do corpo edificado, com uma arquitetura de muros, cercas e gradis monitorados, que recusam o espaço público da cidade, implicando alterações no meio urbano que são dinamizadas principalmente pela lógica do mercado imobiliário. A cidade vem sofrendo com as consequências na transformação da sua paisagem, da sua morfologia e da sua vitalidade, onde os espaços são segregados física e socialmente, fragmentados em porções muradas que instituem uma atmosfera de insegurança na cidade extramuros, conflitando, dessa forma, com a ideia de urbanidade e coletividade vitais a existência destas.

  • MARIAMA DA COSTA IRELAND
  • João Pessoa à era da espetacularização
  • Data: 27/02/2013
  • Hora: 27/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de João Pessoa vem barganhando seu ingresso no chamado “mercado das cidades”, procurando atrair fluxos turísticos e de capitais para o seu espaço, com a requalificação recente de determinados equipamentos e territórios da cidade, e pela tentativa de construção de um imaginário de cidade verde, bela e tranquila. Este trabalho propõe uma descrição e análise das obras de revitalização e das praças no município de João Pessoa, sob o mandato do então prefeito da cidade Ricardo Coutinho (2005-2010). Por não ser possível analisar, no escopo deste trabalho, todas as praças revitalizadas, foram selecionadas apenas duas – A Praça Vidal de Negreiros (Ponto de Cem Réis), localizada no bairro do Centro e a Praça Alcides Carneiro, no bairro de Manaíra. Ressalte-se, ainda, que a descrição/análise das praças terá como base teórica subjacente o conceito de espetacularização. Mais precisamente, este trabalho estará sempre se interrogando, por intermédio de operações urbanas específicas, e atendo-se às especificidades arquitetônicas e urbanísticas deste painel, a existência de exemplos tipicamente espetacularizantes na cidade. Espera-se, ao término, terem se estabelecido relações entre determinados procedimentos de intervenção arquitetônica e urbanística e as premissas contemporâneas de fabricação da cidade. Enfim, é pressuposto que determinadas operações de alteração urbana estejam ligadas à lógica espetacularizadora de concepção urbana.

  • MARIA ANDREINA MOREIRA FERNANDES
  • Verticalização e Adensamento Urbano no Bairro do Altiplano / JP - A Produção e Reprodução do Espaço Intraurbano
  • Data: 08/02/2013
  • Hora: 08/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • O Bairro do Altiplano, localizado na zona Sul da cidade de João Pessoa-PB, atualmente é alvo de um processo de intensa transformação urbana, que pode ser percebida e questionada sob diversos aspectos, desde o cunho ambiental, passando pela possível perda do valor cultural e paisagístico do lugar, chegando a reflexões sobre a legislação urbana aplicada e a capacidade física do Bairro de suportar estas mudanças. Sendo assim, com o intuito de compreender o processo que ora ocorre neste local, a presente dissertação aborda as transformações recentes que caracterizam a produção do espaço urbano no Bairro do Altiplano em João Pessoa - a partir da publicação do Decreto 5844/2007 que promove o adensamento de uma parte do referido Bairro - e que relações elas apresentam com as estratégias, iniciativas e interesses dos agentes produtores da cidade no tocante à dinâmica urbana como um todo.

2012
Descrição
  • PATRICIA LOURDES CASADEI COSTA
  • Dieste no Nordeste? Um estudo sobre transferências de tecnologia em arquitetura: O caso das cascas de cerâmica armada.
  • Data: 28/06/2012
  • Hora: 28/06/2012
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho estudamos um fenômeno de transferência de tecnologia em arquitetura ocorrido no Nordeste brasileiro, entre os anos de 1982 e 1996. Trata-se do traslado, para a região, da tecnologia de abóbadas de cerâmica armada desenvolvida por Eladio Dieste no Uruguai. A princípio, esta tecnologia foi utilizada na região do grande Recife por arquitetos radicados na cidade e, em seguida, em outros estados do Nordeste como Paraíba, Piauí, Alagoas, Bahia e para outras regiões do país - Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, por esses mesmos arquitetos. Ao cabo desses 14 anos, subitamente, essa tecnologia foi abandonada e resta dela um acervo de mais de vinte obras de uma arquitetura notável, utilizando “as abóbadas uruguaias”.  Nosso trabalho busca resgatar, registrar e compreender a produção desse acervo e o processo de transferência de tecnologia ocorrido, sua gênese e desenvolvimento e as razões do seu ocaso.

  • MARIA SIMONE MORAIS SOARES
  • A Urbanização do Sertão da Capitania da Parahyba na Segunda Metade do Século XVIII
  • Data: 20/06/2012
  • Hora: 20/06/2012
  • Mostrar Resumo
  • A Urbanização do Sertão da Capitania da Parahyba na Segunda Metade do Século XVIII

  • MARIA DA CONCEIÇÃO PEREIRA PAULINO
  • O terreiro de Jesus, o Jardim Público e a Praça João Pessoa: Da laicização à sacralização política
  • Data: 09/04/2012
  • Hora: 09/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação busca conhecer a história de Praça João Pessoa desde sua condição de Terreiro de Jesus. Foram abordados momentos da praça em três períodos, situados no intervalo de 1585 a 1933, nos quais se procurou discutir as motivações políticas, sociais e as demandas urbanas, derivadas do crescimento e desenvolvimento da cidade. Discutimos a formação deste espaço, como também do seu entorno, dentro desse processo. Assim, analisamos as intervenções nele realizadas até ser transformado num “lugar de memória” da “Revolução de 1930” caracterizando a sacralização da política do espaço. Naquele momento passou por significativas modificações do seu aspecto físico, com a instalação de um monumento em homenagem ao presidente João Pessoa, assassinado em 1929, motivo pelo qual recebeu essa denominação.

  • ANA LUZIA LIMA RODRIGUES PITA
  • FORMA URBANA E ORGANIZAÇÃO SOCIOESPACIAL: um estudo da Comunidade do Timbó, em João Pessoa – PB.

  • Data: 29/03/2012
  • Hora: 29/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de um estudo sobre a organização socioespacial expressa através da segregação e da autossegregação, averiguando como esta se revela no espaço urbano. Com a finalidade de compreender a conformação da segregação no espaço da favela será realizado um estudo de caso através de uma análise da forma e configuração socioespacial da Comunidade do Timbó, em João Pessoa-PB, no Bairro dos Bancários. Este é considerado um bairro de classe média, bem servido de infraestrutura urbana, no entanto, a população da comunidade padece com a precariedade das moradias, a insalubridade, falta de espaços para sociabilidade e alta densidade construtiva e demográfica do setor onde está locada. Para alcance dos objetivos é imprescindível a análise de algumas variáveis no meio urbano do Timbó: acessos/acessibilidade, localização, infraestrutura, traçado, lotes, quadras e vias de circulação, bem como das barreiras físicas que dificultam a ligação direta da favela com o bairro. A análise será embasada por alguns autores como: Frederico Holanda (2010), Maria Elaine Kohlsdorf (1996), Paola Berenstein Jacques (2003), Kevin Lynch (1999) e José Lamas (2004). Os conceitos sobre forma urbana, abordados por estes autores, serão transpostos para a apreensão e leitura do espaço da comunidade. Aspira-se que este trabalho possa contribuir para melhoria da qualidade de vida da população e das moradias da comunidade.

  • BRUNA RAMALHO SARMENTO
  • Acessibilidade em sistema de circulação de pedestres: Avaliação do Campus I da UFPB

  • Data: 29/03/2012
  • Hora: 29/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • A acessibilidade ao espaço construído deve ser compreendida como um conjunto de medidas técnico-sociais destinadas a acolher todos os usuários em potencial (DUARTE e COHEN, 2006). As instituições públicas de ensino exercem fundamental papel nesse processo, uma vez que são consideradas modelos de democracia. Desta forma, entende-se que o planejamento de seus espaços deva permitir livre acesso de todos os segmentos da sociedade a todos os setores e níveis de ensino e pesquisa (DUARTE e COHEN, 2004). Nesse sentido, o objetivo dessa pesquisa é avaliar a acessibilidade do sistema de circulação de pedestres do Campus I da UFPB, através da identificação de sua integração espacial, utilizando a Sintaxe Espacial; da caracterização física dos percursos, utilizando a Planilha de Avaliação da Acessibilidade; e da avaliação do usuário, por meio de questionário. Espera-se que este trabalho contribua para a indicação dos pontos críticos e propícios à melhoria que devem ser priorizados durante o processo de planejamento ou de reestruturação do sistema de circulação de pedestres do meio urbano do Campus I da UFPB - que se encontra com plano diretor ainda não aprovado, de modo a atender uma maior gama de usuários. Além de contribuir com estudos sobre campus universitário, acessibilidade, desenho universal e o pedestre.

  • FABIANA DE ALBUQUERQUE SILVEIRA
  • IMPACTO DA VERTICALIZAÇÃO PREDIAL E DENSIFICAÇÃO POPULACIONAL NA QUALIDADE DO ESPAÇO RESIDENCIAL: UM ESTUDO NO BAIRRO DE TAMBAÚ, NA CIDADE DE JOÃO PESSOA-PB

  • Data: 28/03/2012
  • Hora: 28/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa tem como tema uma análise do impacto do processo de verticalização predial e densificação populacional na qualidade do espaço urbano residencial. Tem como objeto empírico um duplo recorte espacial da cidade de João Pessoa-PB: o bairro de Tambaú, localizado na Zona Leste da cidade, e quatro subunidades do mesmo bairro, representadas por quatro quarteirões. O seu objetivo é analisar esse impacto do processo de verticalização predial e adensamento populacional na qualidade do espaço residencial, observando as suas implicações para a área estudada ao longo do ano de 2011. Utiliza-se como referencial teórico uma série de conceitos-chave, como: qualidade, espaço urbano, verticalização, adensamento, entre outros. A pesquisa tem como base metodologia de avaliação a utilização da ferramenta QER (Qualidade do Espaço Residencial) sob os aspectos da qualidade do espaço da habitação, na qual são feitas analises dos quatro quarteirões em estudo através da utilização dessa ferramenta.

  • CHRISTIANE NICOLAU ROSENDO FERREIRA
  • ENTRE MUROS: OS ESPAÇOS COLETIVOS DOS CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS FECHADOS

  • Data: 23/03/2012
  • Hora: 23/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • As cidades à medida que crescem, tem se fechado entre novos muros, levando ao agravamento das questões relativas as ruas e ocupação do espaço urbano, a privatização de espaços públicos, a relação de vizinhança obrigatória, a alusão de uma maior segurança e status. Com isso, os espaços públicos da cidade contemporânea são marcados pela apropriação seletiva e diferenciada dos espaços que deveriam ser acessíveis a todos. O condomínio fechado altera a relação entre público e privado a partir da privatização de espaços públicos. Na zona sul da cidade de João Pessoa, somente no Bairro Portal do Sol, conta-se hoje com sete condomínios horizontais fechados, cada um com as suas grandes áreas de lazer. Como as cidades podem gerar uma diversidade de usos com uma extensão de muros separatistas para aquele que deve mais poder aquisitivo? O objetivo desta pesquisa é analisar as áreas de uso coletivo dos condomínios horizontais fechados: Cabo Branco Residence Privê, Porta do Sol e Bosque das Orquídeas, quanto à morfologia e organização socioespacial, observando as regras de planejamento, as formas, usos e comportamentos dos usuários. A metodologia desta pesquisa será estruturada utilizando como referência base: Lynch (1997), Cullen (1983), Kohlsdorf (2005), Gehl (2006) e Goffman (2010). Parte-se da hipótese de que apesar das semelhanças formais e funcionais visíveis nestes espaços coletivos, existem diferenças fundamentais nas práticas espaciais dos seus usuários. Conhecê-las para poder compreender as dinâmicas e desempenho destes espaços bem como a lógica social de produção da segregação e parte da cultura contemporânea.

  • EDUARDO ARAUJO LUCAS
  • ARQUITETURA E CIDADE: TRÊS OBRAS EM CAMPINA GRANDE ENTRE 1970 E 1985

  • Data: 07/03/2012
  • Hora: 07/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa a relação entre a cidade de Campina Grande e três obras modernas edificadas entre os anos de 1970 e 1985: o Museu de Artes Assis Chateaubriand, projeto de Renato Azevedo, construído entre 1972 e 1976; a sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP –  (A Casa de Indústria Agostinho Velloso da Silveira), projeto de Cydno da Silveira e Amélia Gama, construído entre 1978 e 1983; e o Terminal Rodoviário Argemiro de Figueiredo (Rodoviária Nova), projeto de Glauco Campello, inaugurado em 1985. Tenta demonstrar que, através das articulações entre esses três edifícios considerados aqui como pontos focais da cidade, levando em consideração o lugar onde cada um está inserido de acordo com o conceito de fatos urbanos defendida por Aldo Rossi (2001), contribuíram para a expansão física da cidade e ainda exercem papéis fundamentais na consolidação da malha urbana campinense. Assim posto, serão analisadas as relações entre cada um dos edifícios e seus entornos, utilizando três escalas de análises propostas por José Garcia M. Ressano Lamas (2010) e ROSSI (2001), que são: a escala do lote (dimensão setorial), a escala do Bairro (dimensão urbana) e a escala da cidade (dimensão territorial), na busca de entendê-los, primeiro individualmente como componentes de um espaço singular e, em seguida, articulá-los no contexto da cidade como um todo.

  • ANNY KARINNY LIMA LEAL
  • Habitação de Interesse social: Um estudo de caso da produção habitacional do BNH na cidade de João Pessoa no início dos anos 80

  • Data: 07/03/2012
  • Hora: 07/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • O BNH se destaca por impactar fortemente a produção do espaço urbano brasileiro. Foram quase cinco milhões de unidades habitacionais construídas no país isso significou aproximadamente 20% das unidades produzidas nas cidades brasileiras entre 1964-1986. Em algumas cidades, esse índice aproximou-se dos 40%. A sua segunda fase (1977 – 1986) caracteriza-se por uma fase de experimentalismo e crítica apoiada ao modelo de produção habitacional adotados em conjuntos produzidos pelo Estado. Nesse quadro, emerge um amplo conjunto de experiências municipais de habitação de interesse social, com grande heterogeneidade. Surgindo ao lado das intervenções tradicionais, já aplicadas pelo BNH, que adotam pressupostos inovadores como desenvolvimento sustentável, diversidade de tipologias, estímulo a processos participativos e autogestionários, parceria com a sociedade organizada, reconhecimento da cidade real, projetos integrados e a articulação com a política urbana. Esta postura diferenciava-se claramente do modelo que orientou a ação do BNH e, com estes pressupostos, emergiram experiências de projetos, frutos dos debates, concurso e críticas. Dessa maneira este trabalho visa compreender as críticas e o caráter experimental divisado em alguns projetos ao longo dos anos 1980; reconhecendo o contexto nacional em que o BNH, os debates e as críticas arquitetônicas estavam inseridos, passando a entender esses acontecimentos na cidade de João Pessoa/PB, por meio de um objeto de estudo: o Conjunto Habitacional Mangabeira, procurando relacionar as semelhanças ou diferenças, existentes entre as críticas dos anos 80 e este projeto.

2011
Descrição
  • FERNANDA DE CASTRO FARIAS
  • Data: 26/09/2011
  • Hora: 26/09/2011

  • WILMA FERNANDES PINHEIRO
  • Data: 24/08/2011
  • Hora: 24/08/2011

  • WILMA FERNANDES PINHEIRO
  • Data: 24/08/2011
  • Hora: 24/08/2011

  • MERCIA PARENTE ROCHA
  • Data: 27/06/2011
  • Hora: 27/06/2011

2010
Descrição
  • DIMITRI COSTA CASTOR
  • Data: 10/12/2010
  • Hora: 10/12/2010

  • MARIA HELENA DE ANDRADE AZEVEDO
  • Data: 10/12/2010
  • Hora: 10/12/2010

  • VLADIMIR SOBRAL DE SOUZA
  • Data: 09/12/2010
  • Hora: 09/12/2010

  • MANOEL BRITO DE FARIAS SEGUNDO
  • Data: 07/12/2010
  • Hora: 07/12/2010

  • MANUELA DE LUNA FREIRE DUARTE
  • Data: 30/09/2010
  • Hora: 30/09/2010

  • ANNA CRISTINA ANDRADE FERREIRA
  • Data: 27/09/2010
  • Hora: 27/09/2010

  • ANNA MARIA DE LIRA PONTES
  • Data: 17/09/2010
  • Hora: 17/09/2010