PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (PPGAU)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: NARAYANA BARRIOS MARINHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NARAYANA BARRIOS MARINHO
DATA: 15/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala virtual: meet.google.com/hyy-rbsk-nry
TÍTULO: EXPERIÊNCIAS NÃO VISUAIS: PERCEPÇÃO DE ACESSIBILIDADE EM PATRIMÔNIO HISTÓRICO NA PERSPECTIVA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA VISUAL
PALAVRAS-CHAVES: Pessoa com Deficiência Visual, Percepção Ambiental, Acessibilidade, Patrimônio Histórico.
PÁGINAS: 256
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO: Introdução/objetivos: Inacessibilidade físico-espacial em Patrimônio Histórico constitui-se em uma realidade social-ambiental que limita a oportunidade de mobilidade e vivência de muitas pessoas de usufruir desses ambientes. Sabe-se, por outro lado que processos de intervenção para tornar as edificações tombadas acessíveis são complexos e necessitam de conhecimento multidisciplinar acompanhado da compreensão acerca da percepção dos usuários sobre o tema. Este trabalho baseado na vivência de pessoas cegas e com baixa visão em Patrimônio Histórico objetiva compreender experiências não visuais de percepção espacial com foco na acessibilidade em ambientes tombados do Patrimônio Histórico na perspectiva da pessoa com deficiência visual, com vistas a subsidiar estratégias multissensoriais para edifícios de uso público. A pesquisa tem como objeto de estudo 02 edificações históricas de valor simbólico: o Teatro Municipal Severino Cabral e a Biblioteca Municipal Félix Araújo, ambos localizados em Campina Grande, PB. Metodologia: A metodologia foi baseada em uma abordagem multimétodos, contendo: revisão bibliográfica e documental (legal); avaliação das condições físico-espaciais das edificações analisadas através de uma planilha de avaliação de acessibilidade e da aplicação da ferramenta “Universal D”; compreensão da percepção do usuário com deficiência visual por meio de Questionários, Passeios acompanhados e Entrevistas semiestruturadas; e propostas de estratégias multissensoriais que foram elaboradas a partir da sistematização e análise dos dados coletados conjuntamente com auxílio de Grupo focal. Resultados: A partir dos dados coletados foi possível: identificar que as edificações em estudo apresentam sérios problemas referentes a acessibilidade físico-espacial; caracterizar o perfil e conhecer a relação que o grupo amostral tem com as ações de mobilidade e acessibilidade, identificando-se a variabilidade existente no grupo e como isso influencia na percepção; conhecer como as pessoas cegas e com baixa visão percebem as questões relacionadas a acessibilidade em Patrimônio Histórico e a partir dessas informações, em conjunto com todo o conhecimento adquirido na pesquisa, propor estratégias multissensoriais afim de contribuir para que o Patrimônio Histórico se torne mais acessível. Considerações finais: A utilização de metodologia diversificada para se analisar as condições de acessibilidade no Patrimônio Histórico e paralelamente se buscar o aprofundamento na percepção das pessoas com deficiência visual sobre esse tema, trouxe um caráter inovador que contribuiu para a proposição de estratégias multissensoriais para que o Patrimônio Histórico se torne mais acessível.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1660093 - AMELIA DE FARIAS PANET BARROS
Presidente - 1644352 - ANGELINA DIAS LEAO COSTA
Externo à Instituição - VILMA MARIA VILLAROUCO SANTOS