PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (PPGAU)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de QUALIFICAÇÃO: EMMILY GERSICA SANTOS GOMES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMMILY GERSICA SANTOS GOMES
DATA: 28/11/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Sala multimidia do CT
TÍTULO: Estudo de desempenho térmico de alvenaria esternas: uma alternativa para fachada oeste com blocos EVA
PALAVRAS-CHAVES: desempenho térmico, blocos EVA, fachada Oeste
PÁGINAS: 135
RESUMO: As edificações como um todo devem reunir características que atendam as exigências de desempenho térmico, considerando a região bioclimática de implantação da obra. Ambientes, os quais têm pelo menos uma de suas alvenarias externas orientadas para o Oeste, e estão inseridos no clima quente e úmido, podem apresentar problemas de conforto térmico devido ao ganho de calor advindo da insolação que atinge essas fachadas. A cidade de João Pessoa-PB está inserida na zona bioclimática 8, o que sugere o uso de paredes externas leves e refletoras. Considerando estas questões o presente estudo tem como objetivo investigar o desempenho térmico de vários sistemas construtivos aplicados nestas alvenarias, especialmente nas fachadas Oeste. A partir de estudos que sugerem viabilidade na utilização do bloco EVA (compósito cimentício com resíduos de EVA como agregados leves, em substituição aos agregados naturais) em alvenaria não estrutural, é importante determinar a possível melhoria relativa ao conforto térmico proporcionado por tal material. Com isso, se buscou ampliar a caracterização do desempenho térmico dos blocos EVA, comparativamente a outros tipos de componentes. O estudo foi feito a partir da elaboração de amostras de mini paredes simples e duplas (constituídas por blocos EVA, tijolos cerâmicos e blocos de concreto), as quais foram ensaiadas dentro de uma câmara térmica composta por dois ambientes, um aquecido e outro refrigerado, separados por uma divisória isolante onde ficou inserida a amostra. A instrumentação foi realizada com o uso de termopares instalados nas superfícies das mini paredes e de termômetros de globo negro nos ambientes da câmara. A partir da caracterização experimental das propriedades termofísicas, tais como condutividade térmica e densidade, dos blocos EVA foram realizados cálculos de vários parâmetros (transmitância térmica, capacidade térmica, atraso térmico e fator solar) importantes para caracterizar o desempenho dos componentes em análise, como previsto na NBR 15220-2 (ABNT, 2005c). Os resultados permitem concluir que os componentes propostos (blocos EVA) podem contribuir na eficiência energética das edificações, uma vez que apresentaram boas respostas a problemática das paredes da fachada Oeste.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1346053 - ALUISIO BRAZ DE MELO
Interno - 1644352 - ANGELINA DIAS LEAO COSTA
Externo à Instituição - ELISANGELA PEREIRA DA SILVA
Externo à Instituição - HOMERO JORGE MATOS DE CARVALHO