PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA (PPGO)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
3216/7797
http://www.ufpb.br/pos/odontologia

Notícias


Banca de DEFESA: FAUMANA DOS SANTOS CÂMARA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FAUMANA DOS SANTOS CÂMARA
DATA: 28/06/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório
TÍTULO: Avaliação Longitudinal do efeito da terapia periodontal de suporte sobre o nível clínico de inserção em pacientes com periodontite
PALAVRAS-CHAVES: Doenças Periodontais; Progressão da doença; Manutenção Preventiva.
PÁGINAS: 43
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO: Introducao: O tratamento periodontal tem como finalidade controlar inflamacao e a infeccao e prevenir a recorrencia da doenca. Apos o tratamento ativo, sessoes de terapia periodontal de suporte (TPS) sao necessarias e objetivam o monitoramento da saude periodontal. Ademais, e importante na TPS considerar fatores de risco tradicionais para prevenir a recidiva ou progressao da periodontite. Objetivo: Avaliar mudancas longitudinais no nivel clinico de insercao (NCI) em pacientes periodontais (portadores ou nao de alteracoes sistemicas) sob o efeito da TPS em diferentes intervalos de tempo e numero de visitas. Metodologia: Um estudo de coorte longitudinal foi realizado em parceria com a Universidade de Pittsburgh. A amostra foi constituida por 100 pacientes (54 homens e 46 mulheres) com periodontite estagio II ou III submetidos ao tratamento periodontal basico e posteriormente monitorados em TPS com diferentes intervalos e tempo de acompanhamento (1 a 6 anos). A progressao ou nao da doenca periodontal (DP) foi avaliada pela diferenca entre as medidas iniciais e finais do NCI obtidas na primeira (baseline) e na ultima visita. Resultados: O tempo medio de acompanhamento dos participantes foi de 3 anos (+1,69), sendo 73% portadores de doencas sistemicas e 27% sistemicamente saudaveis. Para cada paciente foram avaliados em media 148,92 (+29,57) sitios. No grupo sistemicamente saudavel, a media de sitios com ganho de insercao clinica foi de 23,24% e de 30,38% para o grupo com alteracoes sistemicas. Entretanto, comprometimentos sistemicos comuns como: diabetes, hipertensao ou fumo, isoladamente, nao tiveram influencia significativa sobre o NCI. A perda de insercao clinica foi maior em pacientes sem doenca sistemica (p=0,006), havendo uma tendencia maior de ganho de insercao entre os portadores de alteracoes sistemicas. Ademais, nao foi verificada correlacao (Correlacao de Spearman= -0,144) entre ganho de insercao e numero de visitas para os grupos com e sem doenca sistemica, havendo diferenca estatistica significante (p= 0,018) apenas para o grupo com alteracoes sistemicas. O 10 intervalo em meses de retorno a TPS foi o mais significativo para ganho de insercao nos sitios por lingual (p= 0,035) o e 30 intervalo para os sitios por vestibular (p= 0,02), sendo ambos intervalos os menores em toda TPS. Conclusao: O maior ganho ou estabilidade do NCI em pacientes com comprometimento sistemico reforca que a TPS oferece resultados satisfatorios, mesmo em individuos com uma maior suscetibilidade para periodontite. O numero de visitas nao foi determinante para os resultados bem-sucedidos da TPS, visto que nao influenciou o ganho de insercao clinica independente da presenca ou nao de comprometimento sistemico. No entanto, menores intervalos entre as visitas refletiram em melhores resultados para ganho de insercao.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - LEILA SANTANA COIMBRA
Interno - 1524402 - RICARDO DIAS DE CASTRO
Presidente - 1089793 - SABRINA GARCIA DE AQUINO

Notícia cadastrada em: 25/06/2019 07:38